Moda & Beleza

Minas Trend – Os holofotes para o maior Salão de Negócios com marcas do Brasil de Norte a Sul

Promovido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), o evento totalmente repaginado chega à 24ª edição e continua o percurso para fazer a simbiose perfeita entre a valorização da moda com todas as manifestações artísticas e uma ampla participação da sociedade. Norteadas pelo tema "Em dias de sol", 187 expositores negociaram suas criações Verão 2020 aquecendo cada vez mais o mercado de moda nacional

Publicado em 15/04/2019 | Por Heloisa Tolipan

O site HT acompanhou o maior Salão de Negócios da América Latina parte integrante da 24ª edição do Minas Trend, promovida pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), que foi realizada entre os dias 9 e 12 de abril, e constatou que o evento cada vez mais estimula a presença e união de labels do Brasil inteiro em seu guarda-chuva, superando as expectativas e se consolidando como referência de geração de negócios e criação de moda. “Com a 24ª edição, o Minas Trend consolida uma identidade, seu papel e sua importância no mercado de moda não só brasileiro, mas da América Latina. Passamos a estabelecer um diálogo com o mercado como um todo, deixamos de ser um evento exclusivamente de moda mineira para ser o Salão de Negócios da Moda Brasileira. O marco desta estação é o da maioridade, da identidade e de tudo que vem sendo construído ao longo dessa década”, frisou o diretor-criativo do evento, o designer Ronaldo Fraga. Para o presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe, “esse esforço faz parte, aliás, de uma grande mobilização em todo o Sistema Fiemg. Nossa missão é promover a indústria em sintonia com os interesses da sociedade – sempre visando a redução de despesas e aumento de receitas. Conseguimos reduzir os custos para os expositores”. Em comparação com a edição de abril do ano passado, o evento diminuiu os gastos gerais em mais de 30%, além de estarem sendo estudadas parcerias e a vinda de novos players, tornando o evento totalmente sustentável. “São grandes conquistas visando a sustentabilidade econômico-financeira e apontando o caminho certo”, comentou o presidente da Fiemg. Com 187 expositores – incluindo vestuário, têxtil, bolsas e calçados e joias e bijuterias -, distribuídos em 253 estandes esse foi o maior Salão de Negócios.

Leia Mais: Minas Trend – Os resultados das propostas inovadoras da semana de moda e maior Salão de Negócios da América Latina

Ronaldo Fraga, Flávio Roscoe (FIEMG) e Fernando Pimentel (ABIT) na coletiva de imprensa da 24ª edição do Minas Trend (foto: Sebastião Jacinto Júnior)

Os números da indústria da moda em Minas Gerais confirmam o seu potencial: é a segunda maior cadeia produtiva em geração de empregos em Minas Gerais, com 18% dos postos de trabalho da indústria de transformação. O Minas Trend ganha ainda mais destaque no pensar e fazer moda apresentando um line-up inclusivo, abrindo as portas para o público, com variadas programações culturais, gastronômicas e palestras. “Nesse momento do Brasil é hora de trazer otimismo, de acreditar que vamos superar. É um momento de dias de sol, de paixão, de sedução, de energia e de inclusão. Não podemos perder de vista esses valores que estão cada vez mais raros no nosso tempo, e a moda vai ter que falar disso. Iremos escalar o paredão e voar. E sempre foram a arte e a cultura que proporcionaram força para realizar estas viradas tão cruciais. Por isso, estamos investindo em todas as vertentes de manifestações culturais no Minas Trend”, comentou Ronaldo Fraga.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia Mais: Minas Trend – “Em dias de sol” como síntese de futuro luminoso e oxigenado para a moda

Leia Mais: Minas Trend – Um preview do desfile Trendbijoux by Sindijoias/MG. Vem saber!

Na opinião do presidente do Sindicado das Indústrias do Vestuário, da Confecção de Roupas Íntimas e da Fabricação de Bijuterias e Joalheria do Estado de Alagoas (Sindivest), Francisco Acioli, o sucesso do desfile coletivo e dos empresários presentes no Salão de Negócios foi tão grande nesta edição que, em outubro, “o sindicato estará com 16 marcas no Salão de Negócios do Minas Trend. “A gente já se consolidou! Um estado pequeno como o nosso ter 10% (de participação) no Salão e, numa entrevista coletiva, ser citado pelo presidente da FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, Flávio Roscoe) como caso de sucesso só vem corroborar o trabalho que nossa Federação das Indústrias (Fiea) faz, junto com Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e Sebrae”, disse Francisco. O Sindicalçados participa desde a primeira edição do Minas Trend. De acordo com Jânio Gomes Lemos, presidente do sindicato, o Salão é determinante para o sucesso nos negócios de muitos expositores, que entraram por meio dos sindicatos e hoje tiveram grande crescimento. “O Minas Trend vem se tornando, ao longo dessas 24ª edições, referência no Brasil”, opina Jânio.

Para o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Uberlândia (Sindivestu), Alessiane Batoni, o evento está cada vez mais bonito e mais organizado. “Nesta edição do Minas Trend, os associados do sindicato estavam bem otimistas, com expectativas de bater a meta nos negócios”, afirma. Manoel Bernardes, presidente do Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ourivesaria, Lapidações e Obras de Pedras Preciosas, Relojoarias, Folheados de Metais Preciosos e Bijuterias no Estado de Minas Gerais (SINDIJOIAS AJOMIG), que promoveu no line up o desfile Trendbijoux, também reflete sobre a situação econômica no país. “Todo crescimento é moderado. A economia não vai dar grandes pulos. É um trabalho de base e de persistência. As empresas que têm trabalhado cotidianamente na manutenção dos seus estilos estão tendo sucesso. As empresas investiram muito em um DNA, na mercadoria e na apresentação dos produtos. Isso, certamente, aumenta a vontade do comprador em adquirir mais peças”.

Pinçamos aqui, para vocês terem uma ideia do potencial das marcas, alguns exemplos. Conversamos com empresários, estilistas, compradores. Foi lindo de vivenciar mais uma edição. Vem com a gente!

O conceito de upcycling foi o grande norte do Atelier Chilaze para o Verão de 2020. A marca das irmãs Sandra e Claudia Chilaze mostrou uma coleção forte e inovadora nessa estação para falar de ‘Velhos amigos’, que é uma prazerosa memória afetiva da coleção de 2013 apresentada no Le Bon Marché, em Paris, ratificando a proposta atemporal e eclética da marca. “Começamos essa coleção quebrando todas as peças antigas que estavam em nosso estoque e fomos alinhavando ideias, tal qual uma fábula. Essa energia nos contagiou, pois era pura lembrança de momentos incríveis”, ressaltou a empresária Claudia Chilaze. “Queríamos propor também um alerta sobre o descarte de resíduos na natureza. Nós precisamos cuidar do meio ambiente, por isso acabamos ressignificando materiais antigos para criar um novo olhar para peças contemporâneas”, comentou Claudia. Além do carro chefe da marca, a resina, as irmãs adicionaram couro, madeira, contas e cordas arrematando uma coleção com peças fortes, elegantes e com uma leitura muito pessoal. Puro handmade, um conceito que está na atualidade e cada vez mais ganhando espaço perante um mundo high tech. “Essa coleção foi como encontrar os amigos para um papo, falar de histórias já contadas e vividas e ter enorme prazer em cada palavra. É um encontro, uma saudade sem nostalgia. Um elo passado, presente e futuro”, conclui Claudia Chilaze. Só para lembrar a vocês, o Atelier Chilaze foi criado nos anos 40, em pleno Centro do Rio de Janeiro, e está na terceira geração de empreendedoras. Prova tácita de que com perseverança, resistência e união é possível fazer moda nesse país.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A marca Lenny e Cia, do designer Lenny Mattos tem mais de 30 anos no mercado nacional com as bolsas mais incríveis, e acaba de anunciar o lançamento de sua “Capsule Collection” de sapatos após sete anos de hiato. Ousadia e sofisticação são características da grife aliadas à qualidade, conforto, estilo e design em suas novas criações. As peças são tratadas como verdadeiras joias. A nova coleção de calçados incluí sandálias, rasteiras, scarpins e siders, fabricados em materiais nobres como couro, píton e croco prensado. Destaque para as clássicas camélias em botas meio cano e em suas desejadas e cobiçadas rasteirinhas. “Depois de seis anos sem participar do evento, voltamos na edição de inverno do ano passado e devido ao grande sucesso, resolvemos retornar para esta edição. Nosso estilo permanece o mesmo, porém dando uma cara mais atual e divertida à marca. A importância de estarmos aqui é atender nossos clientes da melhor maneira possível, retomar algumas parcerias e abrir novas fronteiras”, definiu Lenny acrescentando: “Gosto da atemporalidade, mas com novidades sempre e sem deixar de ficar de olho nas tendências e nos desejos das nossas clientes”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia Mais: Minas Trend – Fátima Scofield, Skazi, Patrícia Motta, Denise Valadares e Raquel de Queiroz dão pistas para Verão 2020

Leia Mais – Minas Trend: Coletivo Alagoas promoverá na passarela a sinergia com a literatura de Graciliano Ramos

As franjas e as matérias-primas naturais foram as grandes apostas da Donna Brasil em seus mais de 10 anos no mercado. A grife se especializou na criação de bolsas e trabalha bastante com tecidos e fibras naturais, como o abacá, extraído do caule de uma bananeira nativa das Filipinas, o tikog, uma planta aquática original da Ásia, a palha buriti, o vime e a madrepérola. “Pensamos em todos os momentos da vida das mulheres. Elas são antenadas, gostam de moda e prezam por produtos de alta qualidade e durabilidade. São quase joias de família”, ressalta Juliana Ruiz, integrante do time de criação da marca. “Diante da explosão da tecnologia, o público tem buscado cada vez mais peças que resgatam o handmade, que dialogam com a natureza e têm design único”, ressalta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lais Tarasconi, da Ton Âge, nos contou que “tudo começou há mais de 30 anos, em um casarão no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, quando criou a primeira coleção. Atualmente existem duas linhas, Ton Âge, que trabalha linha festa e alfaiataria, e a Ton Âge Jeans com peças casual chic criadas por Betina Sperb Albuquerque e Maria Manoela Pinheiro Machado”, explica. O nome da marca significa “sua idade” em francês, mas também pode ser traduzido como “seu tempo”.  “Um momento para si. Um tempo para cuidar-se. Um tempo para descobrir-se. Ser Ton Âge é encontrar o que é único, o que é seu e, sobretudo, amar-se”, ressalta Lais, acrescentando: “Nossas mulheres são chiques e fashionistas. Gostamos de trabalhar com seda, linho, para vestidos e alfaiataria e os looks podem ser encontrados em multimarcas pelo Brasil”. A marca preza por um estilo moderno com um ‘carinho especial’ com que as roupas são elaboradas: mãos cuidadosamente treinadas dão, artesanalmente, forma às criações.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Honória 1930 é uma homenagem a avó paterna da estilista Renata Ribeiro, mais conhecida como Tatá. “Minha avó costurava para deixar a casa bonita. Se destacava por seu perfeccionismo e cuidado com que as peças eram feitas. Dessa relação tão bonita, de avó e neta, nasce a marca Honória. Um legado honrado e uma homenagem à vida”, explica a criadora. E a década de 30 é uma verdadeira paixão da designer. “A moda ficou leve, prática, econômica e moderna. Era a chegada do novo mundo. Junto com o cinema e as belas atrizes, os esportes aquáticos e os bailes noturnos. Os mestres Balenciaga e Chanel entenderam que a moda pode e deve ressaltar a sensualidade feminina e as necessidades da mulher que se vestem para ir à luta sem perder a classe”, explica Tatá. A marca começou com uma produção de roupas sob medida e semi-exclusivas. “As clientes se encantam e buscam sentimentos e não roupas”, conta a criadora que ficou muito feliz com a participação no Salão de Negócios. “Eu tinha medo de entrar no atacado, mas estamos conseguindo ultrapassar esse receio com a união ao Minas Trend”, ressaltou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vinda da Terra do Sol, Natal, a marca Nathi Faria Brand, da estilista e influencer potiguar Nathália Faria tem em seu DNA looks para mulheres fortes e românticas. “A cada coleção pensamos em mulheres empoderadas, mas também femininas e românticas. Nossas roupas são feitas para todas as ocasiões, incluindo a ida à praia”, contou a estilista que apresentou a coleção oceano para o Verão 2020, no Salão de Negócios do Minas Trend. A grife que participou do evento a convite do SEBRAE RN apostou em leveza e frescor das matérias-primas naturais, com muito linho, laise, renda e algodão, além de bordados e richelieu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia Mais: Minas Trend – “Minha luta é para que a moda seja entendida como vetor cultural no Brasil”, frisa Ronaldo Fraga

Leia mais: Minas Trend: Zélia Duncan e Jaques Morelenbaum falam sobre a conexão moda e música e a ode a Milton Nascimento

A Romaria fez o seu debut no Salão de Negócios do Minas Trend com uma coleção com 200 peças. “Nós trouxemos uma coleção com estampas exclusivas e isso foi um grande diferencial, porque as vendas foram muito boas. Elas dobraram as nossas metas”, revelou a diretora Rosângela Ferreira Aguiar. A grife mineira, considerada sinônimo de tradição e qualidade para a moda, estrutura suas coleções com um mix de produtos que oferecem conforto e beleza. “A Romaria traz um ar inovador e sutil, mas mantém a identidade e sofisticação de vestir a mulher de forma atemporal e feminina. Fórmula fundamental para a trajetória de sucesso da empresa que há quase 30 anos atua no mercado de moda em Minas Gerais”, frisa Rosângela. A marca atualmente possui 480 pontos de venda espalhados por todo o Brasil.

A diretora da Romaria, Rosângela Ferreira Aguiar mostrando as novidades no Minas Trend (Foto: Maykel Douglas)

A Unity Seven é outro case de sucesso. Há duas temporadas sob a direção artística do estilista Fernando Silva, que divide o estilo com a proprietária da marca, Rejane Diniz, a label sempre marca presença no Minas Trend e os resultados de venda são positivíssimos. Na coleção Sunset Verão 2020, o plissado é recortado para receber babados ou ganha detalhes em ponto palito para ficar diferente. Os bordados manuais fazem alusões estilizadas às peles das girafas com pelos caramelizados, além de zebras diferenciadas, que brilham em bordados de paetês escamados reciclados originários de PETS com tingimento artesanal. Palas de EVA bordadas são outra homenagem ao sustentável. Só para lembrar: a Unity Seven começou sua trajetória no concurso Ready to Go, promovido pelo Sindivest-MG e organizado pelo TS Studio com o objetivo de revelar e capacitar novos talentos para a moda mineira.  estampas exclusivas lista Fernando Silva na direção criativa, há duas estações.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O presidente do Sindivest Alagoas, Francisco Acioli, promove a inovação em design e tecnologia, gerando emprego e renda com qualificação e qualidade de vida para o trabalhador, tendo como visão ser o grande indutor do desenvolvimento de um polo de excelência em vestuário, além de ser reconhecido como uma referência da cadeia produtiva de vestuário no estado de Alagoas, valorizando sempre o comprometimento, união, sustentabilidade, conduta ética e transparência. “Somos de um estado pequeno, sem indústrias grandes. Estar aqui é um aprendizado, mas também uma oportunidade de mostrar que em Alagoas existem, sim, muitos designers criativos. Estamos voltando para casa com a mala repleta de ideias”, ressaltou o presidente do Sindivest AL.

A designer de joias Carol Paz é apaixonada por pedras brasileiras, por isso nessa coleção ela usou quartzo, quartzo rosa, pirita, ametista, drusas, etc. Colares, chokers, pulseiras, braceletes, anéis serviram de base para adornos únicos. “Trabalhar com pedras preciosas é uma oportunidade incrível, porque cada peça é única, por conta da organicidade das peças”, conta a Carol. Com uma visão contemporânea, romântica e dinâmica da vida, a designer mistura arte e seu DNA em cada uma das suas criações. A mistura inusitada de materiais e a riqueza nos detalhes são as principais característica. “Utilizamos em nossos acessórios, metais de alta fusão, cristais Swarovski, pedras naturais e temos um design diferenciado e um acabamento de alta qualidade. No mercado há mais de dez anos com nossas peças clássicas e atemporais estamos cada vez mais conquistando os clientes mais exigentes em todo o país”, contou a designer ao Site HT.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A designer Sandra Cavalcante tem a trama e as rendas como força da sua marca que traz a brasilidade como DNA. A alagoana costuma dizer que essa característica é “reforçada pela energia emanada através de suas mãos e das artesãs do estado que colaboraram na criação de peças únicas, singulares”. São estolas, pelerines, vestidos, saias, bolsas e acessórios ricos em bordados e texturas. “Todo o meu trabalho é feito primordialmente com a renda filé e toda a trama especialmente idealizada. Nós fazemos um mix do filé com o crochê, acrescentando pedraria e uma peça pode levar 30 dias para ser confeccionada, depende de sua complexidade”, contou a designer que fez um alerta sobre os produtos handmade. “Precisamos valorizar mais o custo de produção das peças feitas à mão. Essa consciência precisa ser difundida e entendida”, frisou Sandra que participou do desfile lindo do Coletivo Alagoas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia mais – Minas Trend: ‘Conquistas visando sustentabilidade e apontando caminho certo’, diz presidente da Fiemg, Flávio Roscoe

Leia mais: Minas Trend – Rogério Flausino fala de estilo e evolução: “Eu já errei muito na moda”

Leia mais: Minas Trend Day 1: A Amazônia de Fátima Scofield, a diversidade do Trendbijoux e o surf empoderado da Skazi

A designer Renata Fontan está no mercado há 20 anos e levanta a bandeira da cultura brasileira, fonte principal de inspiração de suas coleções que ganham o mundo. A marca pode ser encontrada em mais de 300 endereços no território nacional além de serem exportadas para 17 países. Cristais Swarovski, pedras brasileiras, pérolas naturais, aço, prata, ouro, madeira, contas de vidro especiais. “Todo esse universo de materiais se transforma nas mãos das designers que gosta da trama entre materiais. Destaque para os máxi colares e os punhos rendados, tudo feito à mão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Coletivo Brasília

A presidente o Sindiveste-DF, Walquiria Aires, enfatizou que o objetivo de apoiar as marcas de Brasília é construir empresas sólidas e competitivas. “Ao trazer os designers nós queremos integrar, mostrar e apoiar os jovens estilistas da capital federal, pois sabemos que iniciar um negócio de moda é difícil e muito oneroso. Brasília tem talentos que precisam mostrar suas cirações a nível nacional. Nossa proposta é construir uma ponte entre os criadores locais e o mercado local e nacional”. Entre outras ações, uma série de mentorias também serão oferecidas de forma a orientar os estilistas que estão iniciando no mercado. Esse trabalho será desenvolvido em parceria com o Sebrae e outras entidades ligadas à moda no DF.

Arte e moda fazem uma verdadeira simbiose nas coleções da Biena. Vinda Brasília, a marca dos sócios Cida Carvalho e Vinícius Berdnarczuk, mãe e filho, traz o eco-friendly em seu DNA, os tecidos e fibras são derivados de matéria-prima vegetal certificada internacionalmente, provenientes da Áustria e tecidas no Brasil. “Eu começo minhas coleções pela criação artística o que acaba agregando um outro valor para as peças da marca. A arte não é perene, diferente da moda”, ressalta a estilista Cida, que apresentou uma coleção que teve uma ótima receptividade dos compradores durante o Salão de Negócios do Minas Trend.  “Nosso objetivo ao participar do evento é fazer a ativação da marca no mercado nacional, passando de uma marca local de Brasília para uma marca nacional. A ideia é que possamos aumentar o nosso potencial no mercado, abrir novos pontos de venda e fortalecer o nome”, conta Vinícius. Com apenas quatro anos no mercado, a especialidade da Biena são os kaftans, quimonos e lenços em seda pura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Rostand tem apenas um ano e meio, mas vem com cara de gente grande. A marca de luxo do estilista Bernardo Rostand, foi ao Minas Trend integrando Coletivo de Brasília, uma ação do Sindiveste/DF, para promover as labels da capital federal. Apostando em materiais nobres como seda pura, veludo alemão que são mesclados com moletom. “A marca tem uma vibe muito 80’s, com volumes e muito brilho. É uma roupa de festa que foge do padrão. Tem um casaco de moletom que eu mesmo bordei com cristais Swarovski e a cantora Iza usou. Foi incrível”, conta o estilista. ‘By the Poolside’ sugere como o universo Rostand faz a uma festa à beira da piscina. A coleção foi idealizada com a cenografia de uma mansão de Los Angeles e apresenta uma verve dark e sensual. O glamour 80’s aparece nos shapes da coleção com silhuetas e formas extravagantes. Ombreiras exageradas, paetês e o movimento da água aparece inspirando babados. “Participar desse evento como um novo talento está sendo uma experiência única. É muito bom saber que a minha marca chegou em um patamar onde ela é querida e as pessoas têm interesse”, enfatiza o criador que contou com o apoio do Sindiveste/DF, além das parcerias com o Sebrae e o Senai. O programa ’61 Concept BSB’ tem como objetivo apoiar jovens estilistas do Planalto Central. A primeira ação desse programa foi levar Bernardo Rostand para Belo Horizonte. O objetivo desse projeto é dar suporte para que os novos criadores da capital possam desenvolver suas coleções e produtos. Serviços como modelagem, graduação e fichas técnicas serão prestados pelo 1º espaço de Coworking de Moda de Brasília instalado no Senai de Taguatinga, em uma área de 52 metros quadrados. Lá, estão disponíveis para locação 25 equipamentos para a criação e o desenvolvimento de peças.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A estilista Flávia Laboissiere, da marca Laboissiere, contou ao site HT que ficou extremamente feliz com o convite do Sindiveste/DF para integrar o Salão de Negócios do Minas Trend, e que foi uma oportunidade incrível. “A ideia de poder participar do Minas Trend é maravilhosa, porque consegui como empresária entrar em contato com outros nomes da moda do Brasil que acho que se aliam com o meu produto, podendo desta forma expandir para um novo público. A ideia é que a Laboissiere ganhe os holofotes em todos os estados do Brasil”, afirma a estilista.

A estilista Flávia Laboissiere ficou muito feliz com sua participação no Minas Trend (Foto: Maykel Douglas)

Leia mais: Minas Trend – Elba Ramalho é ovacionada na passarela da estilista Raquel de Queiroz

Leia Mais: Minas Trend Day 2: Da obra de Graciliano Ramos no Coletivo Alagoas à esteia de Raquel de Queiroz

A Maracujá recebeu o site HT que conversou com a estilista Leticia Lorentza. A coleção La fette traz a celebração e as festas como tema central. Conta com nove estampas exclusivas e cores luminosas. A marca pode ser encontrada no Brasil inteiro, além da Angola, Argentina, Chile e Panamá. Prezando sempre o desejo da mulher, a label tem se destacado ao longo dos anos por seu design exclusivo, sua elegância e a perfeição nos acabamentos. A grife surgiu em 1982 a partir de um sonho da empresária Rosiana Scofield. “O desejo de realçar a feminilidade e proporcionar um ‘lugar de se vestir’ para mulheres sofisticadas e apreciadoras da arte da moda deram ao sonho da empresária a consistência necessária para transformá-lo em realidade. Nós nos destacamos pela versatilidade e do casual à festa, passando com um design único pelo coquetel-dress”, explica Letícia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ponto Atelier, a marca de acessórios totalmente manual, até os expositores e as embalagens são produzidas pela equipe da designer Paula Assis. Em sua primeira participação, a estilista nos conta que trabalha basicamente com corda, fita e linha. “O nosso produto tem um design diferenciado e isso agradou muito os compradores. Fiquei muito surpresa com a procura que superou nossas expectativas. É a linha e a costura no universo dos acessórios”. A marca é um projeto nascido de uma visão pessoal que propõe um lugar de livre expressão para criação de novos acessórios. A crença no feito à mão, no trabalho longo e demorado para executar sua feitoria, move esse ponto no imenso universo da moda. A proposta é perceber o adorno como indumentária, para assim, vestir-se de novas ideias, técnicas e formas. Portanto, é um ponto de partida para seguir com o compromisso de pensar fora do comum, de testar a potencialidade do design e inovar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia Mais: Minas Trend – Pensar global e comer local. O sucesso da Feirinha Aproxima

Leia MaisMinas Trend – Foyer do Expominas vira passarela e holofote para moda democrática

Leia Mais: Minas Trend – Noite histórica na qual sala de desfiles se transforma em cenário para concerto de música

O estilista de Recife Melk Z-Da que encanta o Brasil com suas coleções, fez sua primeira participação no salão de negócios do Minas Trend. “Foi ótimo conhecer a dinâmica do evento. A receptividade foi muito boa”, contou o criador que apresentou uma coleção inspirada nas casas de chá. “Para a feira trouxemos uma coleção mais comercial e com estampas exclusivas com elementos com chá preto, chá de hibisco e infusores. Tudo estampado em seda”, conta o criador. O experimentalismo sofisticado é a essência da marca Melk Z-Da. O designer pernambucano conhecido por seu trabalho artesanal e autoral, busca referências nas artes, vivências e pessoas para criar. Adepto do slow fashion, movimento que vai contra a rapidez da atual indústria da moda, acredita em uma moda atemporal, pensada e feita com cuidado. Os tecidos recebem cores, texturas e bordados exclusivos, desenvolvidos no atelier por meio de processos artesanais. A marca, que nasceu em 2005, defende uma moda que respeita as pessoas e a natureza, por isso recicla alguns materiais e não utiliza mão de obra escrava. Além da linha prêt-à–porter com um número limitado de reproduções, Melk cria peças sob medida.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A UH Premium tem 25 anos de mercado, com pontos de venda em todo o Brasil e alguns no exterior. A estilista Celia Bicalho misturou rendas, tules, bordados e muitas texturas, mostrando um handmade altamente sofisticado no melhor do clima  boho (Trend Alert). “Gosto de criar peças com muito conforto que sejam ao mesmo tempo fortes, femininas, e sofisticadas”, ressalta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A marca de óculos Moon Eyewear, da designer Lara Lima, existe desde 2011 e vende óculos com design exclusivo com preços acessíveis. “Nós fazemos um verdadeiro trabalho de arte nos óculos, e isso só é possível porque fazemos a nossa própria fabricação”, disse Lara que tem uma nova conceito dentro do Grande Hotel Ronaldo Fraga’ além de pontos de venda no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belém. Além de uma loja on-line. A designer se declarou apaixonada por viagens e óculos, daí surgiu a Moon. Hoje, comemora parcerias de sucesso com marcas conhecidas internacionalmente, como Iorane e Swarovski. “Me sinto mais segura, mas tenho mais responsabilidades. Empreender não é fácil, requer jogo de cintura, enfrentamento de crises. A principal mudança nesse tempo foi em relação a público e produto. Antes, conversava com pessoas de 21 a 24 anos que não tinham tantos recursos para investir em óculos caros. Com fabricação própria ganhei um novo consumidor, de 35 a 60. Mudança impactante”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A designer de Recife, Patricia Moura, trabalha exclusivamente com Biojoias e em sua primeira participação no evento conta que ficou muito feliz com a experiência que pretende voltar. “Foi uma enorme surpresa perceber que nesse evento as pessoas valorizam muito o trabalho artesanal”, ressalta. Suas peças exuberantes chamaram atenção de longe da equipe do site HT e corremos para ver de perto. “As minhas peças são mais mais extravagantes, com formas e volumes incomuns. Nós trouxemos o conceito de biojoias, em que predomina o uso de materiais colhidos da natureza, como sementes, conchas, madeira, coco, ossos, chifres e diferentes fibras”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O olhar da designer Claudia Arbex continua a ser atraído por matérias-primas naturais. “É uma forma de me conectar com a natureza e trazer leveza para as peças”, justifica. Um dos colares mais diferentes da coleção, que fala sobre poesia, é de madeira maciça. Detalhes em metal dourado representam um líquido escorrendo e envolvendo a peça, toda articulada. Já as pérolas barrocas, que têm formas irregulares, dão origem a peças nada clássicas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A marca de moda festa M. Rodarte, presente desde a primeira edição do evento, manteve o ótimo resultado alcançado na 23ª edição. “Nosso grupo vem conquistando bons resultados já há três edições, angariando novos clientes e crescendo acima da média do mercado”, diz Marina Rodarte, diretora do grupo, que também detém a marca Marrô. “Estamos muito satisfeitos por termos conseguido manter o resultado da última edição”, completou. Na edição de outubro passado, a empresa aumentou em 60% sua carteira de clientes.

No setor de acessórios, a grife de bolsas e clutches de luxo Isla, também presente desde o primeiro salão de negócios, destaca a estrutura e o conforto da feira. “O Minas Trend sempre foi uma feira de muito potencial, desde que surgiu. A estrutura sempre foi muito boa, os clientes se sentem em casa. A feira tem muitas características mineiras, como saber receber, e é confortável e bonita”, disse Bruno Saldanha, representante da marca. Ele também elogia o posicionamento do evento no calendário de moda do Brasil. “Com a antecipação da data para o início de abril, a feira realmente teve cara de preview. Foi a primeira feira da coleção para a maioria das marcas e isso é muito bom, pois os clientes tem necessidade cada vez maior de ver novidades em primeira mão”, completou.

A Arte Sacra, desde 2011 no Minas Trend é referência em moda festa, frisa o bom movimento de lojistas no salão de negócios. “Essa edição foi maravilhosa. Tínhamos uma expectativa que foi superada, conquistamos novos clientes e as peças estão fazendo muito sucesso”, afirma Carolina Malloy, uma das sócias da marca. A nova coleção causou burburinho entre os compradores e trouxe novos clientes para a Arte Sacra. “Conseguimos fechar negócio com clientes que já estávamos prospectando”, completou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O neo concretismo brasileiro foi a inspiração de Victor Dzenk para o Verão 2020. O estilista que é conhecida por estampas impactantes visitou à galeria Primner Gallery, em Lisboa, Portugal, onde aprofundou seus conhecimentos sobre a movimento. As telas, gravuras e esculturas do artista Rodrigo de Castro (filho de Amílcar de Castro – artista plástico, escultor e designer mineiro) com suas formas geométricas e cores foram o grande mergulho do criador nesse universo das artes, que se propôs transportar para a moda toda a elegância. A coleção traz em suas principais estampas releituras da obra do artista, usando e abusando da geometria, das cores preto, branco e cinza com detalhes em amarelo e coral. O animal print também brilhará na próxima estação, além de florais clássicos e desconstruídos. Os detalhes nessa coleção fazem toda a diferença, os aviamentos foram moldados no acrílico com dublagem de cores e formas geométricas se transformam em apliques de cintura, ponteiras, gargantilhas, fivelas. Os vivos coloridos entre o preto e o branco estão presentes nas peças, assim como nas formas que compõem as telas do artista. Victor escolheu cetins leves, jersey de acetato, tule, nylon leve e espesso e fluidos com toque de seda. Para garantir o brilho, a coleção conta ainda com malhas especiais com fios metalizados e lurex. “Esta coleção é clássica e moderna ao mesmo tempo, ela é desafiadora pois tive que conciliar o minimalismo do Rodrigo com o estilo exuberante da mulher Victor Dzenk. Mas deu certo!”, frisa o estilista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Salão de Negócios do Minas Trend também atrai marcas que escolhem começar a expandir seus pontos de venda pelo Brasil. Há seis anos no mercado, com sete lojas próprias e participação em feiras internacionais, a paulista Blue Bird está pela primeira vez no Minas Trend com seus sapatos que unem conforto e estilo. “O Minas Trend sempre foi referência na moda brasileira, todas as melhores marcas estão aqui. Vendemos para novas lojas, muitas das que não podem ir a São Paulo comprar”, disse Paula Proushan, sócia da marca de flats de luxo.

A Lázara Design comemorou 25 anos durante a edição de Verão 2020, do Minas Trend. A designer Lázara Ferreira se lançou como artesã, quando ainda exercia a profissão de bancária. O dom natural para criação, aliado ao trabalho persistente permitiu que os dias no banco fossem deixados para trás e o mundo da moda vivido de forma integral e intensa. A criadora acaba de lançar a coleção revival celebrando essa data, por isso revisitou seus arquivos e trouxe elementos marcantes como os maxi colares com materiais como cristais Swarovski, correntaria, resina, couro, dentre outros. As bijus finas, colares, brincos, pulseiras e anéis. A Lázara tem em sua missão a valorização da mulher, de forma que suas peças sejam instrumentos de enaltecimento da beleza e da diversidade feminina. Suas bijus são fortes, ousadas, alegres e elegantes como a própria Lázara e suas consumidoras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Copella colheu os louros no Minas Trend. O estande verde limão foi projetado pela arquiteta Ana Bahia. “Foi uma feira de contatos, de expor os produtos e receber feedbacks dos lojistas, principalmente de outros estados”, avalia Babi Teles, sócia da marca. Algumas peças foram unanimidades, anel e brinco em prata 925 com aplicação de malha de cristais Swarovski e anel e brincos em prata 925 com aplicação de madrepérola foram os campeões de pedidos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,