Cinema & TV

Letícia Spiller revela sua própria fonte da juventude: “Eu mergulho pelada em cachoeiras”

Destaque em O Sétimo Guardião, a atriz ainda falou sobre a parceria na novela com o filho Pedro e o ex-marido Marcello Novaes. Além disso, ela analisou a personagem e comentou sobre o momento político: "Temos que amar o outro como amamos nós mesmos, como dizia Jesus Cristo, de quem as pessoas abrem tanto a boca para falar. Vamos então colocar em prática o que falava este grande mestre”

Publicado em 05/12/2018 | Por Ana Clara Xavier

Fica difícil imaginar que Letícia Spiller pode ser mãe dos atores José Loreto e Caio Blat, mas, em O Sétimo Guardião, tudo é possível. Por marcar a volta do realismo fantástico às novelas da Globo, a trama abre portas para um universo de possibilidades que incluem a idade avançada, porém imperceptível, da personagem de Letícia Spiller na novela. O lado surreal deste fato tem a ver com a misteriosa fonte da juventude na qual a sua personagem adora se banhar. Na trama, Marilda Rocha é uma mulher inquieta, vaidosa e espevitada, fruto de inspirações de filmes como A Morte lhe Cai Bem, de Robert Zemeckis. “Existe sempre um trabalho para transformar cada personagem em algo único, tento tomar cuidado para não me repetir. Fico atenta. Por sorte, tenho encarado figuras muito diferentes”, salientou a atriz. Para tornar esta figura ainda mais interessante, a artista resolveu se jogar em um trabalho extenso de prosódia para agregar ainda mais informação através de um sotaque que lembra o interior de São Paulo e do Paraná. Em papo com o site HT, a musa falou sobre a personagem, a parceria familiar na novela, sua particular fonte da juventude e a vida de artista em tempos conturbados. Vem conferir!

Leia: De volta às novelas, Bruno Gagliasso celebra nova parceria com Marina Ruy Barbosa: “Intimidade muda tudo” 

Letícia Spiller será uma mulher vaidosa cuja beleza é preservada pela fonte da juventude (Foto: Estevam Avellar/rede globo/divulgação)

O Sétimo Guardião é um reencontro com as paixões de Letícia. Além de viver uma personagem completamente diferente de sua personalidade, a atriz ainda comemora o lado surreal das cenas. “O realismo fantástico tem um caráter teatral que me atrai muito. É a minha praia. Fiquei muito feliz ao receber o convite para esta novela, porque prefiro fazer uma trama que tenha este afastamento da realidade”, comemorou. A musa confessou ser fã do trabalho dos escritores Gabriel García Márquez e Jorge Luis Borges, grandes mestres deste perfil literário. Ela é, inclusive, apaixonada pelo exemplar 100 anos de solidão, um dos mais famosos do gênero. “Adoraria fazer qualquer uma daquelas personagens principalmente o Coronel Aureliano Buendía. De qualquer forma, ninguém consegue fazer uma obra a partir deste livro porque é realmente muito complexo e gigantesco”, lamentou.

Leia: Marina Ruy Barbosa sobre parceria com Aguinaldo Silva: “Ele acreditou em mim em uma hora fundamental, quando até eu mesma duvidei”, contou

Letícia Spiller na festa de lançamento da novela, no início de novembro(Foto: Fabiano Battaglin/Gshow)

Se existe alguma semelhança entre Marilda e Letícia Spiller, esta seria a beleza. A atriz garantiu que possui, até mesmo, o seu próprio segredo. “Eu mergulho pelada em cachoeiras e acho que são uma espécie de fonte da juventude. Se fizesse isto todos os dias seria ainda melhor. Adoro a natureza, estou sempre em busca das coisas e lugares que me fazem bem, porque isto tem tudo a ver com a jovialidade”, salientou. Para manter o shape, ela afirmou que busca levar uma vida saudável, bebendo muita água, fazendo exercícios, cuidando da espiritualidade e mantendo uma dieta nutritiva.

Saiba mais: O Sétimo Guardião: festa de lançamento agita o Rio De Janeiro com encontro de celebs como Carolina Dieckmann, Bruno Gagliasso E Marina Ruy Barbosa

Letícia Spiller está em casa nos bastidores da nova novela das 9h. Além de voltar a trabalhar em uma dramaturgia de Aguinaldo Silva, a atriz está trabalhando com amigos como o ex-marido Marcello Novaes. “Não somos do mesmo núcleo, mas tenho certeza que vamos nos encontrar alguma hora. Estou muito feliz, de qualquer forma, de fazer parte deste projeto com ele. O Marcello é um grande amigo e ator. Nós conseguimos manter uma boa relação depois do término, graças a Deus. É muito parceiro”, afirmou a musa.

Para completar, o filho mais velho, Pedro Novaes, ainda está participando da trilha sonora da trama. “Ele é artista. Já nasceu assim, mas tem a sua própria história. Estou feliz por poder guiá-lo nesta trajetória, estando sempre perto quando ele precisar”, comemorou. O rapaz é integrante da banda Fuze, formada pelo irmão Diogo, pelo primo Felipe e pelo amigo Guilherme Fonseca. A canção Corrente é a primeira que o conjunto lançou em uma novela da Globo. Com 22 anos, Pedro tomou o gosto pelas artes ainda muito novo e, além do grupo, ele está participando de uma oficia de Malhação. “O tempo passa muito rápido, dá até um aperto no coração. Tento aproveitar o máximo com a minha filha de 7 anos, Stella Loureiro, porque sei como voa. Fico muito feliz que o Pedro esteja construindo o seu próprio caminho através da arte e da música”, afirmou. Stella também está dando indícios de que irá seguir os passos da mãe. A menina já está fazendo teatro e irá se apresentar no final do ano na escola com um texto da Maria Clara Machado.

Pedro Novaes ao lado da mãe Letícia Spiller na festa de lançamento da trama. Os dois comemoraram a estreia do rapaz na trilha sonora de uma teledramaturgia (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Já deu para entender que a família de Letícia possui um pé muito forte nas artes. Exatamente por isto que a atriz é uma forte defensora da valorização do trabalho artístico. “Fiquei muito triste, no período das eleições, em ver o comentário de algumas pessoas sobre a minha profissão dando a entender que era algo fácil. Não é. Ninguém imagina que trabalho diariamente das 11h até às 21h”, salientou. Inclusive, neste período de tensões políticas, a artista afirmou que procurou nadar contra a maré fugindo de discussões acaloradas sobre o tema. “Busquei enviar amor diariamente. Não guardo rancor de ninguém ou alimento o ódio alheio. O importante é a gente se colocar, não deixando que visões erradas ou deturpadas levem a morte de pessoas. Acho muito triste ver que ainda existe um retrocesso em termos de preconceito, tolerância, aceitação, educação e respeito na sociedade. Temos que amar o outro como amamos nós mesmos, como dizia Jesus Cristo, de quem as pessoas abrem tanto a boca para falar. Vamos então colocar em prática o que falava este grande mestre”, afirmou. E a gente também acha!

Pesquisas relacionadas