Cinema & TV

De produções com Sonia Braga a Bruna Marquezine – Foi dado o start para o Festival de Cinema de Gramado

Hoje, na cerimônia de abertura, antes da exibição especial de "Bacurau", Eva Piwowarski e Rubens Ewald Filho serão lembrados pelo belo trabalho como curadores do festival. Eva Piwowarski faleceu em 7 de janeiro e Rubens Ewald Filho em 19 de junho. O marido da curadora argentina, Daniel Gonzalez, receberá a distinção. Já a placa que homenageia o crítico brasileiro será recebida por um integrante da produção do festival

Publicado em 16/08/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Com Thaissa Barzellai

Há 47 anos, a Serra Gaúcha celebra a sétima arte com a realização do Festival de Cinema de Gramado, um dos maiores e mais prestigiados do país. O trabalho dos organizadores e daqueles que participam dessa indústria está a todo vapor para receber as novas obras do imenso acervo cinematográfico brasileiro. O site HT já está de malas prontas para acompanhar a partir de hoje, sexta-feira, tudo o que vai acontecer desde as chegadas dos diretores, produtores e atores ao red carpet até as entregas dos esperados Kikitos em mais uma edição dessa festa linda. Vem saber o que vai rolar! 

Cena do premiadíssimo longa-metragem “Bacurau”

Nos próximos oito dias, Gramado vai respirar cinema. Há tanto tempo na estrada, o Festival carrega uma bagagem repleta de nomes importantes do cinema brasileiro e trabalhos que transformaram vidas. A responsabilidade de fazer jus a essa história é presença garantida em todas as suas edições. Já no primeiro fim de semana, as emoções estão na promessa de ficarem à flor da pele. Isso porque “Bacurau”, um nome que tem estado na boca dos amantes do cinema desde que ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, Melhor Filme no Festival de Munique e, recentemente indicado para representar o Brasil no Prêmio Goya, no qual concorre como Melhor Filme Iberoamericano, foi o escolhido – sem estar na competição – para dar o start às exibições das mais diversas mostras. Com Sonia Braga no elenco, a obra de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dorneles, cuja pré-estreia em mais de 20 cidades será realizada sábado, leva para o primeiro dia de luzes acesas no Palácio dos Festivais uma ideia futurística e crítica aos tempos atuais e que tem como cenário o sertão. Nessa distopia, com a morte de Carmelita, principal líder do local, aos 94 anos, moradores isolados da região descobrem que não fazem mais parte do mapa e, unidos pela necessidade de resistência, criam uma barragem humana contra os efeitos dessa exclusão. “Estamos torcendo muito para os brasileiros curtirem o filme que, para além de político, é entretenimento. ‘Bacurau’ é um símbolo de resistência artística”, conta Antônio Saboia, um dos protagonistas da trama. 

Premiado em Cannes, o longa “Bacurau” é o escolhido para abrir a 47ª  edição do Festival de Cinema de Gramado 

Leonardo Machado, como Brizola, no filme “Legalidade”. O filme terá exibição especial em homenagem ao ator, que morreu ano passado (Foto: Joba Migliorin/Divulgação)

Na mesma noite, acompanhada do curta metragem brasileiro “A Pedra”, de Iuli Gerbase, um dos escolhidos para representar o estado sulista na primeira edição da Mostra Competitiva de Curtas Gaúchos, a intolerância política se manifesta no longa-metragem “O Homem Cordial”. Com direção de Iberê Carvalho, o filme aponta a onda de ódio da sociedade brasileira a partir da história de Aurélio, que aos 60 anos, precisa enfrentar uma platéia tomada pelo ódio gerado pelo fator político. Sempre de portas abertas para as questões sociais contemporâneas, o Festival de Gramado encerra o primeiro fim de semana ainda com a temática política. No dia 18, domingo, é dia do tapete vermelho receber o elenco de “Legalidade”, filme de Zeca Brito que aborda a vida e importância de Leonel Brizola (1922-2004), líder da Campanha da Legalidade, que ocorreu nos anos 60 e ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro. Nomes como Cleo Pires, Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto marcam presença na sessão especial, também fora da competição, que acontecerá em homenagem ao protagonista do filme, Leonardo Machado, que morreu aos 42 anos, em setembro de 2018, vítima de um câncer no fígado. 

“É fundamental falarmos sobre ódio e e intolerância nos dias de hoje”, diz Antônio Saboia, do premiado “Bacurau”

Durante o Festival, cuja programação está disponível pela primeira vez no aplicativo oficial da premiação, inclusive, serão diversas as homenagens, seja para parceiros queridos do âmbito cinematográfico que deixaram saudade ou por aqueles que esse universo ainda tem a honra de acolher e prestigiar. No sábado haverá a entrega do Troféu Eduardo Abelin para Carla Camurati, um dos principais nomes do retorno da produção brasileira nos anos 90 com o filme “Carlota Joaquina – Princesa do Brasil”. “Adorei receber essa homenagem, fiquei muito feliz mesmo. Gramado é um festival muito importante na minha vida, passei momentos emocionantes aí. Vai ser um prazer voltar”, disse ela .Nos próximos dias, os atores Lázaro Ramos e Leonardo Sbaraglia e o cartunista Maurício de Sousa sobem ao palco para receber o Troféu Oscarito, Kikito de Cristal e Troféu Cidade de Gramado, respectivamente.

Maurício de Sousa será homenageado pelos 60 anos de carreira no mundos dos quadrinhos (Foto: Divulgação)

O pai da Turma da Mônica, inclusive, é uma das presenças mais aguardadas no evento. Com lançamento do live action inspirado nos gibis, os olhos estarão voltados para o cartunista que celebra 60 anos de carreira. E ele, aliás, é pura alegria ao participar da festa. “Muito feliz por saber que estarei sendo homenageado. Fico muito orgulhoso, estamos com o filme ‘Laços com Turma da Mônica’ em cartaz no Brasil todo e tem sido enorme sucesso. Vamos exibi-lo no Festival de Gramado e eu estarei presente para assistir com vocês”, comemorou.

Bruna Marquezine é elogiada por diretor de longa que protagoniza: “Não é atriz qualquer. O mundo vai se surpreender”

Com quase 200 longas-metragens brasileiros inscritos na competição, o Festival de Gramado sempre chama a atenção não só pelos novos nomes que são descobertos nas produções como também pelas estreias nas telonas e obras inéditas que estão sendo aguardadas pelo público. É o caso dos filmes “Hebe – A Estrela do Brasil”, que traz Andrea Beltrão no papel de uma das principais apresentadoras do país, “Veneza”, segundo trabalho com direção assinada por Miguel Falabella e “Vou nadar até você”, roteiro escolhido para marcar a estreia de Bruna Marquezine. Na espera da entrega dos Kikitos, convidados e classe artística ainda vão poder conferir obras que integram a lista dos longas-metragens, 34 curtas, sendo muitos de vizinhos latinos, como Argentina e Chile, e ibero-americanos, além de paralelas e debates.

Pesquisas relacionadas