Moda & Beleza

Inspiramais 2020_II: Projeto Conexão Criativa e Comercial é a síntese da diversidade do país + sustentabilidade

"Compartilhamos valores muito importantes para fazer moda no Brasil. Falamos de diversidade, tecnologias limpas, sustentabilidade. Todos que vieram expor inovações têm como premissa tais valores. Promovemos um espaço muito visionário, que apresentou desde biotecnologia até soluções para materiais reciclados, pensando sobre os resíduos das indústrias e os sólidos urbanos”, afirmou a curadora do projeto, Flávia Vanelli, consultora do Núcleo de Design do Inspiramais, coordenado pelo designer Walter Rodrigues

Publicado em 08/06/2019 | Por Heloisa Tolipan

É… o admirável mundo novo está aí e já é realidade de vida. Estamos em plena Quarta Revolução Industrial e para todo o sistema moda e design, hoje, superfícies e produtos sustentáveis podem ser desenvolvidos com borra de café e aglutinantes naturais ou biotecidos produzidos a partir de cultivo de bactérias do gênero Acetobacter. Tais exemplos e muito mais foram conferidos in loco por designers, empresários, profissionais da moda e players das indústrias de calçados, bolsas, acessórios, vestuário, móveis e até automotivas de Norte a Sul do país e do exterior no Inspiramais 2020_II, Único Salão de Design e Inovação de Materiais da América Latina, realizado nos dias 4 e 5 de junho no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo. E foi prazeroso mergulhar em um dos mais incríveis projetos, o Conexão Criativa e Comercial, que tem o objetivo de identificar, apoiar e estimular iniciativas que oxigenem o mercado de moda e design nacional, promovendo a diversidade, a sustentabilidade e a tecnologia, voltado ao desenvolvimento de componentes, conectando-os ao mercado para apresentar o seu aspecto exclusivo e original.

Leia aqui: Inspiramai 2020_II: ‘Zen’ permeia os 10 anos do Salão de Design e Inovação de Materiais da América Latina

O conceito de colaboração inovativa e, especialmente, o modelo de negócios das startups têm gerado novas propostas incríveis no nosso país e que ganham os holofotes a partir do Inspiramais. O evento é promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira (Texbrasil), Brazilian LeatherBy Brasil Components, Machinery and Chemicals e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). E a edição 2020_II  apresentou os produtos inovadores após estudos e pesquisas comportamentais aprofundados lançando um olhar sobre o passado, desde os movimentos globais à identidade local, e o presente, com análises de macrotendências, para, assim, adiantar o que vem no futuro na relação entre a indústria criativa e o consumidor, que vive em transformação constante.

Flávia Vanelli, curadora do projeto Conexão Criativa e Comercial no Inspiramais 2020_II

Flávia Vanelli, curadora do projeto Conexão Criativa e Comercial no Inspiramais 2020_II

“No Conexão Criativa e Comercial compartilhamos valores muito importantes para fazer moda no Brasil. Falamos de diversidade, tecnologias limpas, sustentabilidade. Todos que vieram expor inovações têm como premissa tais valores. Promovemos um espaço muito visionário, que apresentou desde biotecnologia até soluções para materiais reciclados, pensando sobre os resíduos das indústrias e os sólidos urbanos”. É com brilho nos olhos e palavras entusiasmadas que a curadora do projeto, Flávia Vanelli, consultora do Núcleo de Design do Inspiramais, coordenado pelo designer Walter Rodrigues, descreveu a iniciativa transformadora que estimula uma nova geração de valores e que teve como resultado componentes originais com abordagens responsáveis, produzidos por 24 modelos de negócios de diversas regiões do país – empresas que se destacaram em um processo de inscrição com convocação pública.

Leia aqui – Inspiramais 2020_II: Norteado pelo tema “Zen”, um olhar sobre vínculo, tempo e relação humana

Vimos um grande incentivo às cooperativas, estúdios e empresas de componentes, vestuário, calçados, acessórios e joalheria que levantaram a bandeira da brasilidade, acreditando que esse é um fenômeno de convergência e apostaram no handmade e no artesanato de luxo que atrai os olhares do mundo por seu aspecto exclusivo e original assim como às starups que vêm se proliferando desde o nascimento da era digital e que têm sido uma das apostas do mercado mundial. Considera-se como startup a pequena ou micro-empresa que possa gerar chances de muito lucro, com pouco investimento inicial, sempre apostando na experimentação como palavra-chave, além da possibilidade de reproduzir o produto em uma boa escala, sem que isso altere sua forma ou o custo.

Como já frisamos aqui no site, ao acompanhar o Conexão Criativa e Comercial, é um projeto no qual é estimulado o desenvolvimento de uma moda original e exclusiva a partir de análises da Metodologia da Pirâmide: assertividade nos negócios, desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal). Além disso, é importante não só para os players do setor e visitantes, mas para os expositores, porque viabiliza muitas possibilidades de parcerias para inovação.

Leia aqui – Minas Trend: Durante palestra de Walter Rodrigues, o start de Inspirações 2020_II norteadas pela palavra-chave Zen

O conjunto de ações no Conexão Criativa e Comercial realizadas com apoio da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) tem como objetivo dar oportunidade a optantes pelo MEI, micro e pequenas empresas para desenvolverem materiais diferenciados e participarem de uma exposição exclusiva.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vimos as mais lindas criações a partir de fios e tecidos de fibra de bananeira, solados e produtos de látex, tecidos e aviamentos naturais com tingimento vegetal, aviamentos com recuperação de plásticos descartados, com sementes e itens naturais e outros artefatos que utilizam papel com fibras de curauá, trançados, entrelaçados, tramas, aviamentos e produtos feitos das palhas de milho, fibras naturais, folhas e sementes. Todas as criações estão em consonância com as necessidades propostas pelo zeitgeist, o espírito do tempo. E precisam ser produzidos com materiais diferenciados. “O empreendedor e sua equipe são estimulados ao máximo a usar a imaginação, a criatividade e a inspiração. Além de reduzir o tempo gasto na produção”, destacou a curadora.

Podemos destacar, por exemplo, a paraense Coopereco (Cooperativa de Produção dos Ecoextrativistas da Amazônia). Os associados trabalham com a borracha e acompanham o ciclo completo da transformação, que vai da colheita na seringueira à confecção de um solado de sapato. “A cooperativa atua em toda a cadeia produtiva e no aperfeiçoamento dessa borracha com fibra de açaí, a qual os produtores atribuem o poder de melhorar a performance. É um processo tecnológico muito interessante”, frisou Flávia Vanelli.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra expositora que ousa é a Biotecam, uma startup de biotecnologia do Rio de Janeiro, cujo biotecido é produzido a partir de cultivo de bactérias do gênero Acetobacter. É composto por uma trama densa de fibras de celulose nanocristalina, sintetizada pelas bactérias e depois tratado, esterilizado e eventualmente tingido. A Biotecam já havia participado da edição de janeiro do evento desenvolvendo criações para o setor moda. “A empresa tem se preocupado em encontrar formas novas de aplicar a bactéria na estamparia de materiais”, explicou Flávia.

Nascido em Jaraguá (SC), o Estúdio RatoRói vem se especializando no desenvolvimento de superfícies feitas com materiais reciclados obtidos com a recuperação de embalagens e sacolas plásticas. Esse reciclado é recolhido junto à cooperativas e transformado num composto. Esse composto é utilizado para fazer alça de bolsa, óculos, aviamentos em geral. Os laminados são feitos com embalagens de alimentos e sacolas plásticas que muitos acham que são usados só uma vez.

Chega a ser comovente descobrir um Brasil de empreendedores do bem, de Norte a Sul do país, de gente que arregaça as mangas em busca de soluções que fogem à rotina multicentenária de devastar, depredar, matar.  “O Conexão Criativa e Comercial é o primeiro projeto aberto dentro do Inspiramais. Um  um edital foi criado com chamada pública para todo o Brasil. Ultrapassada essa etapa de seleção, artesãos, micro e pequenas empresas, associações e cooperativas se inscrevem, a gente faz a curadoria e traz o que achamos que eles têm de melhor para expor no Salão”, revelou Flávia Vanelli.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Conheça os participantes do Conexão Criativa e Comercial 2020_II:

Recoffee Design (Ribeirão Preto – SP): Superfícies e produtos sustentáveis realizados com borra de café e aglutinantes naturais.

Cooperativa de Produção dos Ecoextrativistas da Amazônia – COOPERECO (Castanhal – PA): Solados de Látex

Luciano Pinheiro Design (São Paulo – SP): Tecidos e aviamentos naturais com tingimento vegetal.

Trammô Acessórios Artesanais (Bombinhas – SC): Enfeites com macramê.

Das Catarinas Brazil (Joinville  – SC): Peças moldadas a mão em forma de espirais, característica da técnica também chamada de “acordelado” (rolinhos de tecido com excedentes de malha de algodão).

Piracaianas (São Paulo – SP): Marca que utiliza matéria-prima residual, mão de obra local e agroartesanal.

Palhas Fashion (Birigui – SP): Trançados, entrelaçados, tramas, aviamentos e produtos feitos das palhas de milho, fibras naturais, folhas e sementes.

Estúdio RatoRói (Jaraguá do Sul, SC): Estúdio criativo que desde 2008 desenvolve novas superfícies com materiais reciclados provenientes da recuperação de embalagens e sacolas plásticas. Desdobrando linha, lança coleção de aviamentos em parceria com a empresa Sagui.

Biotecam (Rio de Janeiro – RJ): Biotecido produzido a partir de cultivo de bactérias do gênero Acetobacter. É composto por uma trama densa de fibras de celulose nanocristalina, sintetizada pelas bactérias e depois tratado, esterilizado e eventualmente tingido.

CompoEco (Igrejinha – RS): Palmilhas, contrafortes, couraças, displays e embalagem produzidas com resíduos das empresas de calçados e da coleta seletiva.

Cores da Mata Biojoias (Rio Branco – AC): Aviamentos e produtos com semente e materiais naturais.

Cerra D’ouro Biojoias (Lagoa Santa – MG): Joias botânicas artesanais, com matéria-prima do bioma do Cerrado e quintais de Minas Gerais. As folhas e flores são metalizadas em banhos de metais, sendo perpetualizadas e transformadas em joias com complementos naturais.

Flor Silva (Manaus – AM): Alças, cabedais, fivelas e acessórios sustentáveis, utilizando madeira, sementes, fio de tucum e tingimento natural com ervas daAmazônia.

Grupo Canoa (Canoas  – RS): Enfeites com o reaproveitamento de borracha e náilon.

Nós mais eu (São Paulo – SP): Aviamentos e acessórios que utilizam ourela de tecidos, cordas de algodão com tingimento natural, pingentes em cerâmica e pedras naturais. Todo os entremeios são feitos de madeira pinus, evitando uso de metais.

 Da Tribu (Belém – PA): Aviamentos e produtos utilizando papel com fibras de curauá.

 VITA Upcycling (Orlândia – SP): Texturas têxteis para produção de acessórios a partir de resíduos excedentes da confecção.

 ARTECO (Sacramento – MG): Bolsas e acessórios com upcycling.

 SAGUI (São Paulo – SP): Óculos sustentáveis.

Maria Tangerina (São João da Boa Vista – SP): Bolsas sustentáveis.

IPADMA (Três Coroas – RS): Calçados veganos.

Plantae (Praia Grande – SC): Produtos sustentáveis com técnicas manuais e fibras naturais.

 Grupo Itambé Artes (Praia Grande – SC): Componentes e produtos com técnicas manuais e fibra de taboa.

Grupo Anna Banana (São Francisco do Sul – SC): Fios e tecidos de fibra de bananeira.

Promoção – Inspiramais é promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Tem patrocínio da Cipatex, Altero, Bertex, York, Advance Têxtil, SappiDinaco, Wolfstore, Caimi&Liason, Brisa, Intexco, Tecnoblu, Cofrag, Colorgraf, Endutex, Componarte, Branyl, Suntex, Sultextil e Aunde Brasil e conta com o apoio da ABEST, ABIACAV, Abicalçados, IBGM, Instituto By Brasil (IBB), In-Mod, ABVTEX, Ápice, Abimóvel e Guia JeansWearbyStyle WF e Francal.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,