Moda & Beleza

Minas Trend – Os resultados positivos das propostas visionárias da 23ª edição da semana de moda e do maior Salão de Negócios da América Latina

Promovido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), o eventoreuniu 191 marcas de vestuário, bolsas, calçados, bijuterias, joias e acessórios para o lançamento de suas coleções Inverno 2019, recebeu 15 mil visitantes, sendo 3,7 mil compradores, incluindo representantes internacionais e a expectativa, entre negócios realizados e prospecções estabelecidas durante o Salão, é consolidar uma receita da ordem de US$ 207 mil

Publicado em 04/11/2018 | Por Ana Clara Xavier

*Com Anna Castro

Minas Trend Agora e Para Sempre. Esta é a chancela que o site HT conferiu in loco, em Belo Horizonte, durante cinco dias da inovadora 23ª edição da mais plural semana de moda autoral, igualitária, repleta de identidade e com ênfase no novo fazer da moda. Promovido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), o evento totalmente repaginado, sob a direção criativa do estilista Ronaldo Fraga, fez a simbiose perfeita entre a valorização da moda mineira e do Brasil com holofotes voltados para o maior Salão de Negócios da América Latina. Como contamos aqui para vocês, o novo presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, enfatizou que o Minas Trend é decisivo para a roda da economia do setor girar, pois todas as ações replicam na cadeia produtiva de maneira ímpar. “O Minas Trend é fundamental, afetando não apenas aqueles que expuseram suas criações no Salão de Negócios como também impulsiona as indústrias dos setores têxtil, de confecção, de calçados e de acessórios. Todos comemoram o resultado positivo do Minas Trend: players do setor, estilistas, empresários, fashionistas, estudantes de moda e compradores. É um evento decisivo e tenho certeza que boa parte do parque mineiro de confecção, calçados e acessórios sente o reflexo benéfico desta semana da moda”, analisou o presidente da FIEMG.

O diretor criativo do Minas Trend, Ronaldo Fraga, e o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe (Foto: Sebastião Jacinto Júnior)

O diretor criativo do Minas Trend, Ronaldo Fraga, e o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe (Foto: Sebastião Jacinto Júnior)

O sopro de inovação proporcionou resultados que corroboram o que estamos frisando aqui. No total, 191 marcas dos setores de vestuário, bolsas, calçados, bijuterias, joias e acessórios da indústria da moda estiveram presentes no Expominas, entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro. A edição Inverno 2019 contou com expositores no maior Salão de Negócios da América Latina, sendo 82 de vestuário, 72 de joias e bijuterias e 37 de bolsas e calçados, distribuídos em 246 estandes. Ao todo, foram mais de 15 mil visitantes, sendo 3,7 mil compradores nacionais e internacionais. O Minas Trend, durante sua história, impulsionou negócios que giram em torno de R$ 100 milhões. A cadeia produtiva da indústria mineira de moda, na qual o presidente da FIEMG possui experiência há anos, responde por 23,5% do total de empresas e é a segunda maior empregadora do estado, sendo mais de 130 mil postos de trabalho e contando com mais de 10 mil fabricantes, o que descreve o estado como pólo da moda. A expectativa entre negócios realizados e prospecções estabelecidas durante esta edição é consolidar uma receita da ordem de US$ 207 mil.

Leia mais: Minas Trend – Day 2: a estreia na passarela de Denise Valadares + Chris Gontijo, o retorno ao line up de Patrícia Motta e a vigem ao Jardim de Tuileries da Manzan

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Minas Trend oxigena a economia do estado. “O setor da moda, a partir do fim da instabilidade política, começa a caminhar novamente sem a incerteza na sua pauta. Sentimos uma retomada dos negócios e da confiança aqui no Minas Trend. E, agora, temos que trabalhar e fazer com o que o Brasil cresça”, afirmou o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, que também esteve em Brasília, semana passada, em encontros na Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o ministro dos Transportes, Valter Casimiro Silveira, e com o presidente Michel Temer.

Leia: Minas Trend – Day 1:  ode ao Algarve de Victor Dzenk, o poder dos acessórios no coletivo Trendbijoux e a estreia do grupo de alagoas na 23ª edição da semana de moda inclusiva e diversa

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na quinta-feira, o presidente da FIEMG recebeu no Minas Trend a visita do governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, que prestigiou o evento que faz a roda da economia das indústrias do estado girar, mostrando a importância da valorização das empresas que mantém o mercado efervescente do estado. Romeu percorreu o maior Salão de Negócios da América Latina e conversou com os expositores. “Quem investe em Minas Gerais merece ficar. Quem olha o estado como possível local de investimento merece vir”, afirmou o novo chefe do Executivo mineiro. Zema disse que era um prazer prestigiar um evento do setor que emprega tantas pessoas e disse que vai analisar  a situação dos setores de calçados, confecções e tecidos. Segundo ele, esses segmentos podem contribuir, e muito, para o desenvolvimento de Minas. “É extremamente importante termos um setor dinâmico como esse aqui no estado”, destacou Romeu Zema. Para Flávio Roscoe, o Minas Trend é  fundamental porque ele não só proporciona visibilidade para os expositores como também divulga a imagem da moda mineira para todo o país e exterior.

O governador eleito em Minas Gerais, Romeu Zema, prestigiou o Minas Trend e percorreu o maior Salão de Negócios da América Latina ao lado do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe

O governador eleito em Minas Gerais, Romeu Zema, prestigiou o Minas Trend e percorreu o maior Salão de Negócios da América Latina ao lado do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe

A perspectiva de crescimento reflete o ânimo dos expositores. Segundo o presidente do Sindicalçados/MG, Jânio Gomes, os empresários do setor vêm mantendo o volume de negócios apontado nas temporadas anteriores. “Já temos a certeza política que, de uma forma ou de outra, já pacifica o mercado e, assim que forem definidos os rumos da economia, tudo começa a se arrumar. O setor de calçados tem se mantido, pois, como contamos com um grupo de expositores constante também temos um conjunto de clientes constante, o que possibilita um resultado de vendas que tende a ser linear”, analisou. O presidente do Sindivest/MG, Luciano Araújo, também tem altas expectativas para continuar oxigenando o mercado da moda. Sendo assim, a próxima edição deve ser um eco da continuidade das mudanças inseridas nesta edição. “O setor de vestuário depende muito do poder de compra do trabalhador e essa retomada provoca uma rápida resposta na nossa produção. Com crescimento do índice de confiança, acreditamos na volta dos investimentos e na abertura de novos postos de trabalho que devem refletir positivamente na indústria de moda mineira”, afirmou o presidente do Sindivest/MG.

O novo diretor criativo do Minas Trend, Ronaldo Fraga, foi além. Ao apostar no novo, audacioso e visionário projeto que repaginou a semana de moda mineira, ele comemorou as expectativas do mercado retratado nos corredores do maior Salão de Negócios da América Latina. Ronaldo já adiantou que vamos precisar nos preparar, porque as próximas edições prometem! “É imprescindível aproximar a passarela do negócio, porque não faz mais sentido desmembrar estas duas propostas. O mundo mudou e a moda também do jeito que comercializávamos. Existem múltiplas formas de encarar isto, mas é preciso atender as diferenças. Então, ao pensarmos o futuro do Minas Trend, já podemos vislumbrar a edição de abril de 2019 com novidades que vão além do que as pessoas esperam”, comentou.

Ronaldo Fraga, diretor criativo no Minas Trend, pensando já no futuro da semana de moda mineira e do maior Salão de Negócios da América Latina (Foto: Sebastião Júnior)

Ronaldo Fraga, diretor criativo no Minas Trend, pensando no futuro da semana de moda mineira e do maior Salão de Negócios da América Latina (Foto: Sebastião Júnior)

De Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, para o mundo. O Minas Trend alcançou ainda mais visibilidade do exterior. Através do Projeto New Fashion for Export ou Projeto Comprador e Imagem Internacional, o Salão de Negócios recebeu compradores de Israel, Qatar, Inglaterra, Itália, Alemanha, Estados Unidos, Paraguai e Argentina. Realizado pela FIEMG em parceria com a Abit no âmbito do Texbrasil, a iniciativa promoveu 97 encontros, gerando uma expectativa de negócios dentro dos próximos 12 meses.

Nesta nova edição do Minas Trend, o maior Salão de Negócios da América Latina recebeu indústrias em estandes inovadores. A Silmaq marcou presença com seu maquinário. Com 30 anos no mercado, empresa é distribuidora de tecnologias na área de costura, corte, bordado e estamparia. O Minas Trend contou com a participação inédita, de três importantes tecelagens  Ematex, Tear TêxtilCedro Têxtil –, reforçando a importância da presença de todos os elos da cadeia têxtil. Mais do que nunca, o evento quis unir moda de qualidade e negócios.Informação é tudo, mas, atualmente, somos bombardeados com várias notícias de todos os lados, o que pode ser, de certa forma, perigoso. E ter um Salão que reúne informação e conteúdo como o Minas Trend é fundamental e isto se reflete na passarela”, afirmou o presidente do Sindibolsas/MG, Celso Afonso.

Leia mais: Minas Trend inovando caminhos da moda: presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais Flávio Roscoe garante continuação das mudanças vanguardistas nas próximas edições

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia: MINAS TREND fazendo história: moda autoral é protagonista em desfile de abertura da 23ª edição do evento que aproxima a passarela do consumidor

Além de acompanhar todos os desfiles, o Trendbijoux, a presença inédita de estilistas de Alagoas na passarela com um desfile promovido pelo Sindivest de Alagoas, o projeto “Gastronomia na Moda”, as participações do SENAI CETIQT, SESI-SENAI, SEBRAE, AcelorMittal, apoiadora oficial que criou o “Pavilhão Nuvem” e a instalação de design “Árvore Gentileza”, uma grande escultura de aço, feita com vergalhões retorcidos, assinada por Ronaldo Fraga, o site HT percorreu o maior Salão de Negócios da América Latina. Pinçamos aqui, para vocês terem uma ideia do potencial das marcas, alguns exemplos. Conversamos com empresários, estilistas, compradores. Foi lindo de vivenciar. Vem com a gente!

Arte Sacra

A essência da mulher real é a proposta da Arte Sacra para o Inverno 2019. A coleção Florescência explora o empoderamento feminino e a delicadeza através da conexão com a diversidade da natureza. O handmade aparece nos bordados em pérolas, cristais e paetês que representam o desabrochar das flores no deserto, em tecidos fluidos e encorpados. As modelagens passeiam pelas décadas de 1950 a 1990 e reforçam o estilo hiperfeminino com fendas inusitadas, ombros de fora e decotes que inspiram um sex appeal cool. A marca aposta ainda em volumes, mangas bufantes e capas, além de propor um novo midi e uma estética étnica em dobraduras que remetem à arte japonesa do origami.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O animal print ganha espaço cujo destaque fica por conta das padronagens elaboradas pelas diretoras-criativas Carolina e Marcela Malloy em parceria com o estilista Lucas Magalhães. A estampa exclusiva traduz o chão craquelado do deserto de onde as flores, poeticamente, nascem. A cartela passei por Adobe Dunas, Ráfia, Vapor, Laguna, Cactos, Oásis, Azul Luna, Nude Dunas, Adobe, Florada, Vermelho Flog, Terra Viva, Rochedo e Black.

Leia: Minas Trend – De robô desenhista à exposição fotográfica, SESI e SENAI apresentam inovação e indústria 4.0 na 23ª edição da semana de moda 

A marca ainda conta com as criações Shine Glam elaboradas para formaturas, o Gold Glam, com mangas e echarpes pensadas para as mães e o Art Glam, para madrinhas e convidadas.

Tássia Ely

De seus oito anos de história no mercado, a marca Tássia Ely passou os últimos quatro expondo o seu trabalho no maior Salão de Negócios da América Latina. Tendo participado de oito edições, a grife aumentou o seu poder de venda e altas expectativas para este momento. “Sinto que o mercado está melhorando aos poucos. Como as pessoas associam o couro, muitas vezes, ao inverno, então as vendas estão boas. Conseguimos captar novos públicos, inclusive, no Minas Trend. A economia vai melhorar”, garantiu Tássia Ely, estilista dona da grife que leva o seu nome.

Tássia Ely (Foto: Anna Castro)

Leia: SENAI CETIQT marca presença no Minas Trend com exposição Senai Brasil Fashion e indústria 4.0 em realidade virtual

Direto de Porto Alegre, a marca começou produzindo bolsas de python e, depois de dois anos, passou a investir no vestuário feminino, que atualmente é majoritário em suas araras. A grife investe em calças, vestidos e saias de luxo, confeccionados a partir dos materiais como couro cashmere e muito mais. “As peças são bem clássicas. Quem compra a minha roupa vai poder usar daqui 20 anos. No entanto, a cada estação tento agregar novos trabalhos artesanais às peças para elas ficarem bem diferentes”, salientou.

Saiba: Minas Trend inovando caminhos da moda: presidente da Federação Das Indústrias Do Estado De Minas Gerais, Flávio Roscoe, garante continuação das mudanças vanguardistas nas próximas edições

Este slideshow necessita de JavaScript.

Skunk

O inverno 2019 da marca revela a vontade da mulher contemporânea em se relacionar com o mundo e buscar as suas origens. Batizada Conexão, a coleção tentou resgatar a harmonia do ser humano em tempos tão rápidos e descartáveis. Através de peças fluidas e versáteis, as sobreposições e transparências revelam a sensualidade.

Leia: MINAS TREND fazendo história: moda autoral é protagonista em desfile de abertura da 23ª edição do evento que aproxima a passarela do consumidor

Skunk (Foto: Divulgação)

A riqueza artesanal aparece através de trançados de tricô, amarrações com macramê e aplicações de paetês e miçangas em peças de alfaiataria. O destaque da coleção foi a aposta em tecidos diferentes como veludo italiano com toque de seda e tweeds exclusivos. A marca aposta ainda em malhas sofisticadas, tricô e outros materiais especiais, como os tartans em veludo de seda. Surgem também o couro, viscoses, camurças e cetins. As estampas geométricas e estilizadas em peles de animais ganham espaço e são um dos pontos fortes da estação fria. A cartela vem pincelada por nuances de preto, cinza mescla, off-white, verde, azul, figo, rosa e tons terrosos.

Nathi Faria Brand

Nathalia Faria já faz história há 12 anos na moda, mas apenas recentemente a estilista resolveu criar uma marca exclusiva. Lançada há um ano e meio, a grife aterrissou pela primeira vez no Salão de Negócios do Minas Trend e o saldo foi positivo. “O Minas Trend é algo muito novo para mim, mas quem quer crescer como marca precisa expor aqui. Sendo assim, é muito importante estar em Belo Horizonte para divulgar a marca, mostrar o produto e trazer mais visibilidade e novas conexões. Achei a proposta bem interessante. Consegui conquistar novos pontos de vendas através desta edição, que era o meu objetivo”, afirmou a estilista.

Saiba: Minas Trend: Um preview das marcas que desfilarão na 23ª edição, que tem como tema “Agora E Para Sempre”, e vai apontar os novos caminhos da moda

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com peças super de luxo, a coleção de inverno 2019 de Nathi Faria aposta em tons mais sóbrios como preto e bordô, além de muito vestido soltinho e brilho. “A minha marca tem uma identidade muito forte que consiste na pegada handmade com as rendas, a fluidez e a transparência. Dessa vez, trouxe algo romântico também”, salientou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dominique’s

A marca Dominique’s apostou, pela segunda vez, do Salão de Negócios do Minas Trend. Depois de participar na edição passada do evento, a grife de Natal (RN) retornou ao espaço que trouxe, novamente, saldos positivos. “O Minas nos posiciona no mercado da moda. Na última edição, por exemplo, saímos do salão vendendo para mais de 30 pontos no Brasil. E, dessa vez, também estamos sendo super bem aceitos”, explicou o estilista Jardel Liter.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Batizada Garimpo, a coleção do Inverno 2019 pode ser definida como plural. Os tecidos variados foram pensados para diversas mulheres Brasil afora. Linho, bordado, mistura da materiais, renda, patchwork, e suede foram algumas das apostas da grife que quis contemplar a versatilidade da brasileira. “A nossa coleção é brasileira. Temos o Norte, o Sul, o Nordeste… Todos os estados são contemplados pelas peças, trazendo desde tecidos mais frescos até aqueles bem pesados. Pensamos a moda de forma comercial e artística”, salientou Jardel.

Este slideshow necessita de JavaScript.

UNITY SEVEN

A história da marca com o Minas Trend é longa. Já presente em seis edições do evento, a Unity Seven reúne roupas causais, de festas e sofisticadas, sempre na pegada do glamour pensando na narrativa. A coleção Outono/Inverno 2019 “Let’s Groove”, apresentada pela grife, é inspirada nos anos 70 e 80, na era disco, que traz sensualidade e é embalada pela efervescência do Studio 54 (1977-1980), lendária discoteca de Nova York, onde os frequentadores fizeram estilo. As peças, além de conversarem entre si, do casual até a linha mais festiva, vêm com muito brilho, bordados que remetem aos globos espelhados, a pegada feminina também e os shapes enfatizando a narrativa, como as ombreiras, que voltam aos holofotes. As inspirações contam com grandes nomes estilosos: Jerry Hall, Bianca Jagger, Grace Jones, Madonna e até a princesa Grace Kelly.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Unity Seven caiu no gosto do público e recebeu um altíssimo feedback com a nova coleção. Pelo Minas Trend, a Unity Seven alcançou aproximadamente 40 novos lojistas e de todo o Brasil. “O Minas Trend reúne os melhores lojistas. É nosso principalmente ponto de venda de pedidos, representando quase 60% das nossas encomendas gerais. O Minas Trend é muito importante porque nós dá esse espaço”, contou a diretora-geral Rejane Diniz.

Este slideshow necessita de JavaScript.

SD Clutcheria

Há 13 edições, a designer Sheila Morais, de Natal (RN), marca presença no Minas Trend com suas bijuterias e clutches. Com dois desfiles da Sindijoias no currículo, a empresária, atualmente, já alcançou o mercado mundial, exportando para países como Estados Unidos, Alemanha e Panamá. “O Minas Trend foi um divisor de águas, porque consegui chegar a um público muito seletivo que, talvez, não conseguiria alcançar. Conseguimos nos posicionar de uma forma muito bacana para o consumidor. Além disso, o evento ainda proporciona uma repercussão nacional”, comentou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sheila garantiu que não conseguiu ficar parada nem um minuto ao longo dos quatro dias de Salão de Negócios. “O Minas Trend é sempre muito bom. Nós nos preparamos muito para estar na feira e entregar a maior variedade de produtos possível para os nossos clientes. Somente para esta edição, trouxe 40 modelos novos de bolsas”, informou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A SD Clutcheria é a marca de bolsas da designer, na qual ela aposta em clutches moderníssimas. São peças que chamam a atenção e roubam qualquer look. “Gosto de trabalhar com clutches que tenham uma pegada bem fashionista, que gritem o diferente. É muito mais do que um acessório. É um up no look”, garantiu. As peças são feitas à mão e passam por 32 processos até serem finalizadas. Ao todo, cada uma demora dois dias para ser confeccionada e os materiais usados são o couro, o acrílico e a madeira.

Lenny & Cia

A atemporalidade é a tônica. A marca Lenny & Cia é uma das que vem apostando na liberdade do mercado, se livrando das amarras das estações marcadas como Verão e Inverno. O que o designer Lenny Mattos traz para as suas peças um mélange de todas as inspirações. Exatamente por isso que ele apostou em peças-chave para levar ao Minas Trend. “A minha mulher Lenny não consegue ficar no básico, ela precisa ter uma atitude e reflexão sob o balé que fez na vida”, explicou. Cada coleção é adaptada a partir de opiniões que ele escuta de suas clientes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com 35 anos de Lenny & Cia no mercado, a grife participou da 23ª edição do Minas Trend. “A partir das mudanças políticas e transmutação governamental, passei priorizar o showroom e viajar pelo país participando de feiras e salões de negócios, porque foi uma forma que abrir um grande leque de vendas e novas fronteiras sempre”, frisou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lenny Mattos já trabalha há 40 anos e sempre encantando as mulheres com suas bolsas de luxo. “Não faço nada sem o meu esforço natural e pessoal, visando concorrer com o universo mundial. Parece que só em Nova York encontramos as melhores bolsas, quando não é verdade. Se formos nas melhores lojas do mercado de acessórios, tudo que tem aqui também tem lá. Estou fazendo algo profissional sempre”, garantiu.

Diwo

Com apenas dois anos no mercado, a grife ganhou o coração do público na passarela e no estande do Salão de Negócios devido às alças com tramas e nós de corda em tonalidades fortes como neon, vermelho, preto e muito mais. Homens e mulheres aderiram à tendência que desfilou na passarela. “Já faço este trabalho das alças diferenciadas há algum tempo. É uma característica da minha marca e vou apenas mudando com as coleções. Realmente costumo brincar nesta mistura de cores, texturas e materiais”, contou Marcella Lima, designer da grife. A idealizadora do produto ainda garantiu que não trabalha com tendências, já que prefere confeccionar a partir dos materiais que têm disponíveis. “Não me prendo muito aos calendários, a não ser quando tem alguma collab, já que faço várias”, complementou. A mineira se dedica muito ao trabalho colaborativo, tendo, inclusive, feito algumas peças para desfilar na passarela do Minas Trend nos desfiles de outras marcas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A designer cresceu no meio da moda, já que a sua família também possui vocação para o ramo. “Participar da semana de moda mineira foi um movimento muito importante, porque comecei a ganhar visibilidade. Foi por causa da minha participação em grandes eventos da moda que conquistei uma ascensão rápida, afinal, o produto é muito marcante. Quem vê a alça já identifica a marca. Fora o apelo de marketing, afinal, muitas pessoas da área de moda, jornalistas e influenciadoras digitais passaram a conhecer”, garantiu. Marcella.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Moon

Não existe distinção de gênero na Moon. A marca de óculos confecciona peças para todos os gostos e tribos, ao longo de seus oito anos no mercado. Pela segunda vez no Minas Trend, Lara Lima comemorou, no último dia do evento, o saldo positivo da feira. “O meu estande ficou cheio. Muitos lojistas fizeram pedidos e até vendemos no varejo. O mercado voltou a se movimentar com o fim das eleições e, no meu caso, também pretendo exportar para outros países”, garantiu. Para ela, apostar no Salão de Negócios é uma forma de fortalecer o seu nome em Minas Gerais, onde a mesma deu start na empresa.

Lara Lima é a dona da Moon (Foto: Anna Castro)

Além de expor no Salão de Negócios, a marca mineira ainda desfilou em diversos momentos diferentes na passarela do Minas Trend, como no rosto das modelos da marca Led. Ela ainda confeccionou peças junto com Ronaldo Fraga. “Muitas marcas me chamam para fazer alguma collab e este contato acontece no Minas Trend”, revelou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com oito anos no mercado, Lara Lima trouxe uma coleção de Inverno 2019 inspirada na própria estação do ano. “Como muita gente diz que não é preciso usar óculos no inverno, trouxe uma coleção que traz peças para dias nublados. São peças que lembram a Cruella De Vil, por exemplo, pois são mais fashionistas. É para ser chique mesmo. Apostei também em cores de lentes mais claras de forma que não incomode e dificulte a visão em locais fechados”, explicou.

Ateliê Criar

A produção final da coleção Raízes conta a narrativa de superação e força da designer potiguar Soraya Farias. De um momento difícil que passou durante a vida, ela surgiu com a coleção que se inspira no solo rachado do sertão de Alagoas. Da terra, nasceu bijuterias repletas de cristais, ferro, couro, cobre, palha e pedras que se misturam no mood. O Ateliê tem a ambição de conseguir extrair o melhor de todas as situações, superando com maestria as adversidades da vida. Dessa forma, o artesanato surge como moda e arte. As peças têm selo de responsabilidade social, sustentabilidade, poesia e identidade. As peças da designer contam histórias de se continuar acreditando no trabalho.

Soraya Farias é a designer que deu a volta por cima e criou o Ateliê Criar, esta marca de bijus bombadíssima (Foto: Anna Castro)

Em seu primeiro Minas Trend, ela já não quer mais sair. “Eu achei incrível a resposta das pessoas, porque um artista vive justamente disso: feedback. É incentivador quando temos uma resposta boa e que diz sobre como nosso material é bacana, inovador e diferenciado. Aqui eu obtive respostas de meses de trabalho e extremamente positivas. Temos bons resultados e eu sou extremamente grata a essa oportunidade”, contou Soraya.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Claudia Arbex

Claudia Arbex faz parte da história do Minas Trend, como sendo uma das primeiras empresárias a apostar no Salão de Negócios do evento. Sua marca é consagrada e produz peças exuberantes, repletas de brilhos e delicadas. A temporada Inverno 2019 “Lyrics” traz a beleza e a força dos musicais. Na coleção, estão presentes narrativas icônicas como Alladin e Fantasma da Ópera, propondo uma grande viagem imaginária ao universo lúdico, evocando a essência feminina em que ballets, musicais e óperas tornaram-se inspirações. Claudia conta que sempre amou o estilo de musicais, sendo uma paixão desde nova. A beleza presente em suas peças mostra a exuberância, a delicadeza e a feminilidade em uma simbiose.

Claudia Arbex (Foto: Anna Castro)

A montagem e a cartela de cores marcantes carregam características de personagens, representados nas peças. A designer usa materiais diferenciados, somados a cristais Swarovski e pedras naturais, que são parte do estilo arrojado, marca de Claudia e do seu fashion jewelry. “Tudo que estamos vendo atualmente no mundo da moda é novidade e temos que passar por essas transformações e temos que inovar e aceitar que elas chegam. É parte do processo. E o Minas Trend nos ajuda a pensar sobre isso”, contou a designer.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Carol Paz

A marca Carol Paz tem um universo especial e o handmade típico de Alagoas. Com uma visão contemporânea, romântica e dinâmica da vida, a designer traz arte e personalidade em cada uma das suas criações, com uma mistura inusitada de materiais e a riqueza nos detalhes. São as principais características das peças que vêm conquistando ainda mais o mercado e as pessoas. Na hora de criar, viagens, cores, músicas, belezas naturais e, principalmente, as pessoas servem de inspiração para suas novas coleções. Destaca-se pelo acessório-design. A nova coleção é inspirada no amanhecer e no pôr-do-sol, com a aposta para o Inverno 2019 de maxi colares. As luzes dos primeiros raios solares são representados através nos mais de 300 pontos de luz que aparecem na peça, que conta com um design mais metalizado em tons claros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Participante há cinco anos do Minas Trend, nesta edição Carol desfilou suas peças nas passarelas pela primeira vez e a visibilidade, segundo a designer, é abrangente. “Eu consegui vendas com vários clientes e a repercussão é nacional e internacional, além de validar a marca participando da maior feira de moda do país. É um privilégio estar presente e representando Alagoas”, contou a designer. Além da divulgação e expansão da marca, o evento também serviu de pesquisa para ela. “Meus principais concorrentes estavam presentes, o que ajuda a pesquisar o que eles estão produzindo, o que está vendendo mais e analisar a aceitação do público com cada peça, inclusive as novas. É um divisor de águas na minha marca”, frisou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Claudia Marisguia Bijoux

Há 25 anos, a grife Claudia Marisguia Bijoux tem a proposta de criar peças que aliam emoção, design e qualidade. A grife é o reflexo do encontro profissional das irmãs Nivia e Claudia Marisguia, designer de joias e artista plástica, respectivamente. Desde o início, a marca oferece bijuterias ousadas, além de bolsas e cintos que seguem este conceito de peças atemporais com apelo contemporâneo. A coleção da temporada se chama “Joalheria Vintage”, trazendo uma homenagem a quatro grandes joalherias: Bulgary, Tiffany, Cartier e Boucheron, sendo uma ode à eternidade do trabalho realizado. Cada coleção dentro do tema, segundo Nivia Marisguia, traz um estilo e uma história, uma é bizantina, a outra é mais étnica, a terceira é clássica e a última art déco.

Claudia e Nivia à frente da Claudia Marisguia Bijoux (Foto: Anna Castro)

A alegria de participar do evento é grande para as irmãs e designers da marca Nivia e Claudia. “Estamos no Minas Trend desde a primeira edição, sendo sempre um evento incrível. Está muito inovador e com clientes maravilhosos, sendo essencial para Minas Gerais e para a América do Sul. É o momento de mostrar sua coleção para os clientes, que são termômetros para as peças, assim sabemos se agradamos ou não. É um momento de troca com os consumidores muito grande”, comentou Nivia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leila Monteiro

A marca que leva o nome da designer é alagoana com orgulho. Nesta edição do Minas Trend, a coleção Zita traz um resgate das suas memórias afetivas da infância. Para isso, se inspirou em tudo aquilo que gostava e pesquisou referências em experiências atuais combinadas com as lembranças. O rústico aparece no crochê, madeira, palha, cordas e linhas. Com muitos brincos, colares e pulseiras, as peças versáteis são totalmente handmade com toque de contemporaneidade. Variedade de cores e textura também fazem parte das peças. A coleção, que veio de recordar a vida de Leila, dá uma repaginada e uma personalidade aos materiais rústicos, que Leila conhece desde criança. “Minha avó se chamava Zita, como o nome da minha coleção. E essa oportunidade de participar do Minas Trend apareceu em um momento difícil da minha vida, então resolvi buscar momentos antigos da minha infância, dando a minha cara para essas matérias primas, muito porque aprendi a fazer trabalho manual com 5 anos, pela ajuda da minha avó. Então é uma homenagem a ela”, revelou a designer.

Leila Monteiro é a dona da marca (Foto: Anna Castro)

O balanço, que orgulha muito Leila, mostra o alcança em outras regiões do Brasil. “É minha primeira vez no evento e minha marca é realmente pequena, com um trabalho de confecção das peças uma a uma, em que todas são produzidas e finalizadas por mim. E isso traz esse ótimo feedback, principalmente de outros lugares do país, além de fazer contatos. Já fui muito procurada no estande, principalmente por causa do desfile, tanto que fechei venda para seis estados diferentes, que eu não tinha mercado ainda. E eu acredito que vão ser consumidores recorrentes. Então, valeu a pena ter vindo”, comentou a designer.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas