Moda & Beleza

Minas Trend: Um preview das marcas que desfilarão na 23ª edição, que tem como tema “Agora e Para Sempre”, e vai apontar os novos caminhos da moda

O evento será realizado entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro no Expominas, em Belo Horizonte. O site HT conversou com empresários e estilistas que vão apresentar as suas coleções nas passarelas do evento e já adiantamos algumas tendências. A novidade da vez é a chegada de grifes de Alagoas na passarela mineira em um desfile coletivo. Vem conferir!

Publicado em 25/10/2018 | Por Ana Clara Xavier

 

Os holofotes da moda estão prestes a se voltar para as passarelas de Belo Horizonte. Reduto de criatividade e brasilidade, o Minas Trend “Agora e Para Sempre” – promovido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) – apresentará o melhor da moda nacional para o Inverno 2019 em sintonia com o que está vindo por aí com a 4ª Revolução Industrial em uma semana democrática e abrangente. O site HT conversou com empresários e estilistas de cada uma das 23 marcas que vão passar pela catwalk entre os dias 28 de outubro e 1º de novembro e já adiantamos tudo para você! Chris GontijoDenise Valadares, por exemplo, estão fazendo as suas estreias na vitrine da moda do Minas Trend e Patrícia Motta volta ao line up da 23ª edição do evento.

Outros pontos altos: os desfiles coletivos. Trendbijoux, sob a batuta do Sindijoias Ajomig, e a entrada de grifes alagoanas no line upcomo Alana Tenório, Aquas Beach Wear, Ateliê Criar, Caledoscópio, Carol Paz, Endy Mesquita, Laila Monteiro, Maneka, Manu Mortari, Nathália Amaral, Sandra Cavalcanti e Estúdio Monteferro dentro de uma ação com o Sindivest de Alagoas. “Esta é a 23ª edição do Minas Trend. Isto não é pouco. A semana de moda cresceu, fortaleceu marcas e gerou empregos. Já deixou há muito tempo de ser um evento mineiro. É a grande plataforma de lançamentos e o maior Salão de Negócios do Brasil e da América Latina”, comemorou Ronaldo Fraga, novo diretor criativo do evento.

O site HT foi garimpar informações exclusivas sobre o que a gente vai ver nas passarelas depois do grande desfile de abertura, no domingo, e traz todos os detalhes. Já sabemos que a alfaiataria terá destaque no Inverno 2019. Além disso, o tuxedo dress, o slip dress e as peças oversize também vão marcar presença.

A versatilidade promete continuar como tendência forte, e os decotes e fendas se farão presentes. Para os acessórios, pedraria e maxi colares são as principais apostas através de um mood inspirado no oceano. Como sempre, o handmade e a valorização da cultura brasileira e da matéria-prima nacional são prioridades no Minas Trend. Vem conferir a proposta de cada marca!

Leia: Minas Trend: grande vitrine da moda e a maior plataforma de Salão de Negócios da América Latina. Vem saber as novidades da 23ª edição!

29/10/2018 – 2ª feira

TRENDBIJOUX by Sindijoias/MG

A união faz a força e o sucesso do desfile do Sindijoiais MG é prova. Com a responsabilidade de abrir a passarela da 23ª edição do Minas Trend, seis marcas de acessórios vão representar o poder destes elementos. Atelier Chilaze, Camila Klein, Hector Albertazzi, Letícia Sarabia, Palone Design e SD por Sheila Morais prepararam um show no qual cada marca tem o desafio de apresentar o DNA de suas criações. O tema escolhido para este terceiro desfile da associação é ‘o convite à viagem’, no qual veremos uma alusão ao caos, ao luxo e ao impacto da abundância. A ideia é levar o público por um passeio através dos anos de trajetória de cada grife. Com uma atmosfera inspirada na poesia de Charles Baudelaire, o styling é assinado por Bianca Perdigão e tem coordenação geral de Carlos Penna. A promessa é de ser um desfile em tributo à beleza do mundo dos acessórios.

Nada de pequenos ítens. Chilaze vai desfilar na passarela do Minas Trend com os seus queridinhos maxicolares. A sobreposição continua em alta neste mood inspirado em tons terrosos da natureza, indo desde o laranja até o marrom escuro. A qualidade do produto e o handmade são palavras de ordem para as irmãs Sandra e Cláudia Chilaze. As designers, como sempre, fazem jus à criatividade e ao aproveitamento dos materiais. Com peças únicas e super artísticas, o Atelier Chilaze vai balançar a passarela do Minas Trend com um desfile repleto de peças ousadas e que elevam a brasilidade à máxima potência.

Desde 1940, a marca vem fazendo história no Centro do Rio de Janeiro, no disputado Saara. Sandra e Cláudia representam a terceira geração da produção familiar de bijuterias, mas somente de oito anos para cá que passaram a investir no trabalho autoral com pegada fashionista. O Atelier Chilaze já participou do Le Brésil pour Le Bon Marché, em Paris, e exportou para países como Nova Zelândia, Israel, Amsterdam e Itália.

Leia mais: Ateliê Chilaze chama atenção em sua segunda edição no Salão de Negócios do Minas Trend e empresária comemora: “Público exigente e seletivo”

Inspirada na mitologia e diversidade de crenças, a coleção Mitos chega à passarela do Minas Trend relembrando a antiguidade e buscando pelos mistérios dos nossos antepassados. Deuses históricos, como Kháos e Gaîa, e seres como Pégasos e Medusa aparecem nos acessórios através do metal, o grafite e pedras de esmeralda. Entre os materiais usados estão cristais, ônix, couro e metais banhados em ouro e prata. A paleta de cores fica entre o verde, o vermelho e o azul.

Desde o momento da lapidação até a finalização do produto, as peças assinadas por Hector Albertazzi possuem todo o seu processo de fabricação comandado pelo designer. O trabalho artesanal é minucioso e cuidadoso, de forma que o resultado se torne ainda mais impactante. Toda a produção é interna, deixando o acabamento ainda mais especial.

O romantismo fica por conta de Letícia Sarabia. Para colorir a passarela, a coleção ‘A-mar’ traz à tona elementos do fundo do mar com metais e cristais. Com uma marca criada em 2011, os acessórios são delicados, leves e super luxuosos. Produzidas com lâminas de latão extremamente finas, as peças acabam ganhando um toque especial. Em sua coleção mais recente, o mar ganhou o seu espaço.

As milhas submarinas são o ponto de partida para a coleção de Sheila Morais. O colorido e as formas da vida marinha dão o tom aos acessórios luxuosos. A coleção ‘A Bordo’ funciona como uma mescla perfeita entre o colorido dos corais e o azul. Cordas, pérolas e cristais trazem o frescor necessário para correntes, resinas e fios metalizados. Corações, flores e outros elementos assimétricos também fazem parte das opções. A clássica esmaltação artística, característica exclusiva da marca, também aparece.

“A coleção SD por Sheila Morais é desenvolvida através de técnicas de ourivesaria, design autoral e aplicação de matérias-primas inovadoras que conferem as peças características únicas, que as tornam eternas”, definiu a designer Sheila Morais.  Juntamente aos acessórios, a SD também está apresentando clutchs exclusivas em cores vibrantes como amarelo, lima, coral, rosa e roxo. Flores, resinas e franjas de seda fazem parte das peças sob o couro camurça, vernize e acrílico.

Amore Mio e Viva la Vita são os temas que a marca vai levar para a passarela do Minas Trend. As peças revelam o amor pela natureza que podem ser encontradas em estampas florais. O handmade dá um toque a mais nas peças. Palone Design é destaque em eventos nacionais e internacionais do ramo. A marca está investindo agora no projeto Palone Design Lifestyle que nada mais é que ter as suas criações expostas em lojas de luxo no Brasil. A designer Palone Leão chegou a fechar parceria para o Réveillon na Pousada Zé Maria, em Fernando de Noronha, e na Toca da Coruja, em Pipa. “Eu tenho uma ligação muito próxima com o mar e tudo que represente leveza, arte e natureza”, revela.

Com uma coleção voltada para aquilo que parece ser mas não é, a designer de jóias apostou muito em peças que trabalhem a ilusão de ótica. O geométrico ganha força em formatos triangulares e quadrados. A paleta de cores fica pelo bordô, cinza, flúo, preto e branco. A principal aposta da coleção são os maxi brincos e braceletes.

Com um princípio de quebrar barreiras, a marca tem a busca pelo novo como a sua filosofia. Inspirada em décadas, países e outras realidades, Camila Klein traz sempre propostas originais e belas.O design de luxo contrasta com a sutileza do artesanato, mesclando sempre as trends do momento com o melhor handmade.

Desfile de Alagoas

A celebração da cultura nordestina é a porta de entrada do primeiro desfile inédito de Alagoas no Minas Trend. As marcas Alana Tenório, Aquas Beach Wear, Ateliê Criar, Caledoscopio, Carol Paz, Endy Mesquita, Laila Monteiro, Maneka, Manu Mortari, Nathália Amaral, Sandra Cavalcanti e Estúdio Monteferro vão desfilar na passarela com coordenação de Carlos Penna e styling de Davi Leite.

A sofisticação fica por conta da beleza de cada grife em uma paleta de cores que conversa com os tons terrosos do estado, como rosé, palha, verdes até chegar nos tons terrosos e finalmente no preto, representando o crepúsculo. A estreia no Minas Trend será um tributo ao Nordeste e como os holofotes da moda nacional devem ser plurais. O mood da vez é voltado para o sertão, tendo como inspiração a vegetação da beira de rios e de espécies da região até a seca. É uma celebração da cultura nordestina, como o seu modo de viver e se expressar. A história contada pelas marcas parte do amanhecer até o entardecer. A ideia é convidar o público para passar um dia por Maceió. A sandália, por exemplo, usada no desfile foi fabricada por um artesão local.

  • Ateliê Endy Mesquita

Seguindo o mood do desfile, Alagoas continua sendo protagonista da coleção de Endy. E faz uma homenagem a Zumbi dos Palmares, inspiração para criar as peças que vão ser apresentadas no Minas Trend. Tendo a cultura do quilombo como base, as peças possuem muitos metais, búzios, madeira e outros materiais mais naturais. O estilo africano em simbiose com o brasileiro dão o tom destas peças.

Com quase 10 anos de história no mercado, Endy Mesquita transformou o seu hobby em trabalho sério. Os traços fortes de artesanato ficam expressos no DNA consistente da marca. Peças elaboradas são resultado de um processo minucioso de valorização da matéria-prima.

  • Ateliê Escola Criar

A coleção Raízes foi inspirada no solo rachado do sertão de Alagoas. Da terra, nasceu roupas cheias de cristais, ferro, couro, cobre, palha e pedras que se misturam no mood. O Ateliê Criar tem a ambição de conseguir extrair o melhor de todas as situações, superando com maestria as adversidades da vida. Dessa forma, o artesanato surge como moda e arte. As peças têm selo de responsabilidade social, sustentabilidade, poesia e identidade.

  • Caleidoscópio

Através do tema ‘As Lagoas das Alagoas’, a apostou nas belezas naturais da região e implantou na criação das jóias. A referência e a exaltação destas peças podem ser observadas nos nomes dos acessórios que relembram determinados animais. O colar sururu, por exemplo, é inspirado em um marisco de mesmo nome. Com madrepérola, pirita, ágata, pérolas e cristais Swarovski em tons esverdeados e alaranjados em sua composição, a jóia reflete aquilo que  a região tem de mais bonito. A flora também marca a coleção através do colar flores do mangue, por exemplo, que faz uma alusão à vegetação típica das lagoas. Com a missão de confeccionar acessórios artesanais com design inovador e identidade cultural, a marca pretende exaltar a cultura brasileira.

  • Sandra Cavalcante

O litoral brasileiro é protagonista da coleção ‘No sol de quase dezembro’ da marca. A estilista Sandra se inspirou no movimento cultural dos anos 60, o Tropicalismo, para criar peças artesanais. As estolas, pelerines, vestidos, saias, bolsas e acessórios são ricos em bordados e texturas que até revivem Carmen Miranda.

  • Carol Paz

Com uma coleção inspirada no amanhecer e no pôr-do-sol, a aposta da designer Carol Paz para o Inverno 2019 são os maxi colares. As luzes dos primeiros raios solares são representados através nos mais de 300 pontos de luz que aparecem na peça, que conta com um design mais metalizado em tons claros.

Romantismo, dinamismo e contemporaneidade marcam presença na grife. Tendo como fonte de inspiração viagens, cores, músicas, belezas naturais e, claro, a mulher brasileira, a designer mistura materiais clássicos e riqueza de detalhes para compor o resultado final. Nos acessórios, metais de alta fusão, cristais Swarovski e pedras naturais são a finalização necessária para compor a delicadeza dos looks.

  • Alana Tenório

Alana trouxe outra visão do estado de Alagoas para a sua coleção que é inspirada na cidade Maceió. A profissional apostou em elementos – como a palha – que são tradicionais da região. A partir desta matéria-prima regional, ela foi estilizando as últimas tendências da moda.

Brasilidade é o que não falta nesta marca alagoana. Nela, a brincadeira da arte e dos elementos que compõem a cultura da região são transformados em moda artesanal. Sob a tutela de Alana Tenório, as criações visam a sustentabilidade e, ao mesmo tempo, não perdem o conceito urbano e contemporâneo. Com peças que esbanjam o handmade, o capricho dos detalhes é a competência da grife.

  • Leila Monteiro

A coleção Zita, criada pela designer Leila Monteiro, traz um resgate das suas memórias afetivas da infância. Para isso, se inspirou em tudo aquilo que gostava e pesquisou referências em experiências atuais combinadas com as lembranças. O rústico aparece no crochê, madeira, palha, cordas e linhas.

Com muitos brincos, colares e pulseiras, as peças versáteis são totalmente handmade com toque de contemporaneidade. Variedade de cores e textura também fazem parte das opções.

  • Estúdio Monteferro

Na passarela, a coleção Indomável vai trazer aquilo que existe de mais puro na natureza para os holofotes. A admiração pelos produtos naturais é o foco. Pedras brutas, sementes, fibras, metais oxidados, incendiados e polidos, elementos marinhos fazem parte das peças em composições únicas.

Com quase dois anos no mercado, o Estúdio Monteferro transforma um material bruto em arte. Apostando sempre em elementos naturais na produção, a marca prioriza pedras brutas, sementes, fragmentos marinhos, metais oxidados e outros tipos. Cada imperfeição de um produto puro é transformado em excelência e cada característica da peça é valorizada. A força da natureza está em cada detalhe. O contato com os colares, claro, não poderia faltar e exatamente por isto que nenhum produto é similar ao outro.

  • Aquas Beachwear

O movimento e o brilho das lagoas da região alagoana são explorados nesta coleção. As peças transmitem muito brilho e sensualidade, além de ressaltar e valorizar a silhueta feminina. Sob este mood mais intimista, as mulheres serão representadas através das rendas produzidas por comunidades ribeirinhas.

Elegância e qualidade ficam por conta da Aquas. Com a promessa de levar delicadeza e sofisticação sem perder a contemporaneidade, as peças contam com matérias-primas, cores e formas únicas. Desde 2006, a marca une beleza das rendas nacionais com os traços incríveis da paisagem da região de Alagoas. As modelagens prometem ser um diferencial, de forma a personalizar o corpo feminino, esbanjando conforto.

  • Manu Mortari

A coleção Xílo é inspirada nas xilogravuras do nordeste, muito presentes em Alagoas. A arte, que se dissipa através do cordel, contam histórias lúdicas e divertidas de se viver no sertão. Cultura, religião e política são retratadas nas roupas da mesma forma como são ilustradas neste trabalho artístico. Com uma cartela de cores que passeia pelo preto, branco e cores cruas, as formas são amplas e bem livres.

Cor e fluidez são os motores da Manu Mortari. Nas coleções, as tecnologias se unem aos encantos da customização e às técnicas manuais. O artesanal e o industrial se entrelaçam nesta marca trazendo exclusividade e modernidade. Naturalidade e liberdade são as bases para o estilo resort boho e ecochic.

 

  •  Nathália Amaral

Inspirado no poema de Antonio Costta e na obra de José Lins do Rêgo, a designer desenvolveu a coleção Menina de Engenho. A fazenda e suas lembranças de infância também ajudaram Nathália a se inspirar. O resultado são tecidos mais pesados em tons terrosos. Ao mesmo tempo, a linha romântica aposta na leveza das flores do campo. Poá e babados mostram a inocência desta mulher, assim como a sua simplicidade.

A estilista é queridinha das noivas alagoanas, mas no Minas Trend vai provar que sabe ir além dos vestidos de casamento. Nathália vai apresentar sua linha casual chic com peças arrojadas, femininas e sensuais. Bordado e renda fazem parte de suas criações que apresentam um volume diferenciado. Com clima campestre, as estampas lembram orquídeas, papoulas e outras flores que ajudam a remeter ao interior.

  • Maneka

A coleção Cactus é um tributo a esta região de alagoas. Desenvolvido pelas estilistas Laís e Lara Amorim, o tema é inspirado na vegetação da caatinga como folhas secas, cactus e o universo semiárido. Os rendados longos e midis voltam com tudo e são a principal aposta.

As tonalidades da paisagem acabaram servindo de estampas para calças, blusas e vestidos, passeando, assim, por elementos solares, a escassez da terra e o linho. A paleta de cores fica pelos tons de terra, verde, preto e branco.

O plus size fica por conta da Maneka. Há 23 anos no mercado, a marca vem valorizando as formas da mulher brasileira e se adequando às tendências da moda. Com um produto diferenciado, o conforto e a qualidade são primordiais.

 

Victor Dzenk

Uma mistura perfeita entre o Brasil e Portugal. A partir de sua admiração pelas belezas do Algarve – um dos points dos europeus no verão -, o designer Victor Dzenk resolveu homenagear a terrinha que nos forjou. Com peças que elevam as cores das paisagens, gostos da gastronomia e artesanato português, o estilista aproveitou para reforçar a ideia de feminilidade. “É um prazer fazer a mulher se sentir plena e maravilhosa com o que há de mais lindo numa cultura rica como a dos nossos ancestrais. Não importa o tempo ou o local, a mulher Victor Dzenk é sempre exuberante sempre”, concluiu o estilista.

As estampas contam com uma forte presença do floral, sem deixar de lado a estética portuguesa. A famosa tapeçaria Arraiolo é a principal referência para trazer releituras do azulejo, da cortiça, do animal print floral, além das maxi e mini estampas. As cores são fortes e marcantes. Ao mesmo tempo, a brasilidade, claro, não ficou de fora. Foi através da inspiração no trabalho da artista plástica Clara Valente que Victor não deixou de fora este lado nacional. “A tapeçaria, muito presente na arte de Portugal, passeia pela coleção na interpretação da obra da Clara que reúne o lúdico, as formas geométricas e os tons vibrantes”, afirmou o designer.

Além das estampas originais, o charme do inverno ficou por conta das modelagens originais. O black tie masculino se transforma no tuxedo dress e em outros shapes que exaltam a alfaiataria de luxo, abusando do preto, branco, listrado nude, vermelho, bordeaux, cinza chumbo e verde. Nas demais peças, a sensualidade dos decotes vazados e fendas. A fluidez das peças em contraposição à densidade do jacquard. Aplicações com bordado de linha e macramê formam desenhos geométricos sobre a pele.

30/10/2018 – 3ª feira

Patrícia Motta

Em tempos obscuros de rivalidade e instabilidade política, o terceiro dia do Minas Trend vai começar com uma coleção que privilegia a tão esquecida Paz. Este conceito abstrato foi a inspiração de Patricia Motta para o Inverno 2019. Junto deste estado de espírito, ela aproveitou para reproduzir também um fenômeno da natureza: a aurora boreal.

A cartela de cores varia entre o vermelho, cinza, preto, verde e azul. Degradês também aparecem com frequência partindo do azul para verde e o branco. Os shapes focam na alfaiataria e um mood anos 50. Os bordados também aparecem percorrendo o couro, que é a matéria-prima principal. A malha é outro destaque.

Denise Valadares

A marca tem apenas três anos, mas profissionalismo e luxo são tirados de letra pela grife que é destaque no cenário mineiro. A proposta do desfile de Denise é trazer um novo olhar sobre a contemporaneidade com foco das relações pessoais. A inquietude da atualidade vê nestas peças um respiro que leva o público para novos caminhos e conquistas. A cartela de cores passeia pela sobriedade e os tons de preto combinados com brancos, grafite, rosê, mescla, off white jeans e vinho.

Com peças que unem o street style a bordados handmade e glamour, a coleção conta com um estilo western e folk. A escolha desta inspiração versátil é uma tentativa de trazer uma releitura do lado mais clássico, sugerindo novas visões de mundo e comportamento.

A diversidade também é palavra de honra no inverso 2019. Com modelagens para todos os tipos de shapes, indo desde as mais justas até as oversized, a construção das peças não é nada óbvia. Além de valorizar a mulher moderna, Denise ainda aposta em matérias-primas nacionais e ainda sustentável, com direito a jeans impermeáveis e produções de menor impacto.

Chris Gontijo

Autoral e handmade. A grife mineira Chris Gontijo está propondo uma quebra de barreiras nas passarelas do Minas Trend. A ideia da marca é convidar as mulheres a se arriscarem e apostar em roupas ousadas que contem com a sua lingerie de luxo. O tema da vez é ‘Botânica’ e as estampas foram desenvolvidas por Maria Helena Mastrojeni, designer radicada em Roma. Customizadas com patchs de mariposas, sapos e besouros, os robes, slip dresses e outros contam com um acabamento premium com modelagem impecável. Com uma cartela de cores passando pelo preto, marinho, nude, vinho, off white, branco e grafite, as peças possuem acabamento em chiffon, veludo, algodão, rendas chantilly e guipir. As fibras orgânicas também estão presentes, sendo a sustentabilidade a base das peças.

 

Manzan

O inverno 2019 proposto pela Manzan exibe uma mulher madura, dona do seu estilo em um encontro perfeito entre o casual, sexy e o luxo. De Paris passando por campos floridos até chegar ao estilo do século XVI, tudo foi motivo de inspiração para esta coleção. A alfaiataria se encontra em alta, com cortes super tradicionais cheios de brilhos, sobreposições, recortes e transparências.

O bordado também ganhou o seu espaço na marca. Com modelagens ousadas, a Manzan propõe uma moda universal com shapes inusitados e materiais sofisticados. Tules com texturas, pedrarias, tecidos metalizados, lãs, nylons e jeans e couros também aparecem nas peças.

A paleta de cores passeia pelo rosé, azul, lilás, vinho, ouro light, prata, preto e tons fluorescentes em amarelo e laranja.

Nos pés, a Manzan se une à marca Zeferino trazendo scarpin de cetim de seda e couro. Além disso, a tendência do salto alto grosso e redondo também aparece.

 

 

Pesquisas relacionadas