Gente & Comportamento

#SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli fala sobre Paula Salotti e sua relação com cristais, meditação e astrologia

Paula se divide entre seus estudos, atendimentos e aulas sobre cristais, astrologia, yoga e meditação no seu espaço chamado Portal 11:11, no Recreio

Publicado em 28/11/2018 | Por Junior de Paula

*Por Helen Pomposelli
Coach de imagem, auto-conhecimento e comunicação

O Saia da Caixa de hoje fala sobre energia e cristais, pois conversei com Paula Salotti, uma aquariana com ascendente e lua também em aquário, que é uma apaixonada pelo reino mineral. Paulista de nascença e carioca de coração, pois mora aqui desde 1980, Paula se intitula, acima de tudo, uma buscadora: quanto mais ela tem respostas, mais perguntas surgem. E é isso que dá o tempero da sua vida, que se desenvolve entre seus estudos, atendimentos e aulas sobre cristais, astrologia, yoga e meditação no seu espaço chamado Portal 11:11, no Recreio.

Leia Mais: #SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli com os perfumes e as sabedorias dos sentidos de Palmira Margarida

(Foto: Miguel Moraes)

A especialista, que trouxe para o Brasil a técnica de meditação com os “Crystal Bowls”, prática que utiliza o som extraído de tigelas de cristal para alterar o estado de consciência e facilitar o processo de relaxamento, ministra, ainda, uma formação em Terapia Mineral, na qual reúne toda a sua trajetória nesse universo com com som e meditação. “Na verdade, desde criança sempre gostei de coisas diferentes. Eu frequentava locais que eram na época herméticos, pois não se falava sobre essas práticas. Eu já ia em ordens esotéricas como Circulo Esotérico nos anos 70 e fui eleita bibliotecária com 10 anos numa ordem fechada. Eu lia para as pessoas que iam escondidas a esses lugares e gostava de pedras e astros. Aos 14 anos comecei a estudar astrologia com professora Assuramaya, que era o único curso no Rio sobre o tema. Estudei até 15 anos, tentei fazer psicologia, mas não era o que eu queria, abandonei e segui na astrologia e, ao mesmo tempo, no mundo de ocultismo. Quando eu tinha 19 anos, fui com minha mãe conhecer o Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento, que existia em Curitiba, onde morávamos na época, com sede no Tattwa Santa Família. Passamos a frequentar e foi onde comecei a me interessar e (re)descobrir um conhecimento que para mim é mágico, precioso, transformador”, conta Paula, que começou a estudar numa época na qual os assuntos esotéricos eram marginalizados e as reuniões eram pouco divulgadas e só tinham acesso os convidados dos frequentadores.

Leia Mais: #SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli apresenta Marcella Pereima, que tem injetado sangue novo no Chez Anne

(Foto: Miguel Moraes)

Paula foi eleita, em 1976, a bibliotecária do Tattwa e lá pôde desenvolver mais conhecimentos que foram fazendo mais e mais sentido à medida que o tempo a amadurecia. “Ali descobri Annie Besant, Blavatski, Leadbeater, e tantos seres que foram verdadeiros mestres em seu caminho. Após isso, ainda bem nova, fui iniciada na Ordem RosaCruz, AMORC e na IEVE – Irmandade Espiritualista Verdade Eterna”, diz. Estudiosa de Psicologia, Ocultismo, Metafísica e Terapias Sonoras desde os anos 80, Paula também se especializou em formações e iniciações, dentre elas Merkabah, RosaCruz, PNL, Instituto Monroe, Tetha Healing, Cura Prânica, Renascimento, Frequência Vibracional, Visualização Criativa. Mas seu caminho não pára ai, em 1992 fundou e dirigiu a escola de formação de astrólogos Astro*Timing. Por oito anos fez parte da diretoria do Sinarj – Sindicato dos Astrólogos do Rio de Janeiro, realizando grandes simpósios Nacionais e Internacionais, atuando na organização e ministrando palestras.

Leia Mais: #SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli: Enzo Celulari fala do Dadivar, que tem o objetivo de fomentar a cultura da doação no Brasil

(Foto: Miguel Moraes)

Energia e pedra
“Sempre fui, desde criança, apaixonada por pedras. Eu colecionava e estudava sobre minerais, e vi que tinha uma ligação com o mundo de energia, ocultismo, metafísica e mineral. As pedras são um canal para isso e tudo está interligado. Nosso mundo de símbolos , de cores e formas. O cristal está presente 24 horas na minha vida. Tudo que eu ensino vem do laboratório que eu faço em mim mesma no meu dia- a- dia e é muito envolvido com meditação e práticas energéticas que estão ligados o tempo todo”, explica.

Para Paula, o mundo acontece em ciclos e quando passamos por momentos muito materialistas, vem depois uma onda na qual as pessoas passam a ter uma insatisfação na vida material sentindo um vazio e esse vazio só é preenchido quando existe uma busca de se entender. “Dentro do ponto de vista cósmico, estávamos numa transição de era e essa que está chegando, inicio da era de aquário, é como se ela abrisse mais a percepção das pessoas para o que existe além da matéria. Isso vai bater no coração mais forte e as pessoas vão conseguir ver verdade no que não é palpável”, define.

Leia Também: #SaiaDaCaixa com Helen Pomposelli apresenta Anna Elisa de Castro, criadora da N.O.S. Escola

(Foto: Miguel Moraes)

Conselho Saia da Caixa?
“Ouvir o coração é algo muito sábio. Ouvir um pouco para dentro e não o que o exterior está dizendo, mesmo que pareça absurdo tem sempre a sabedoria que nos conecta ao caminho certo. Cada vez mais ouvir a voz do nosso silêncio interno que diz tanta coisa. Meu desafio maior é desvincular meu trabalho da superstição. Eu estou num meio que é muito fácil de associar meu trabalho como ‘muleta’. Um meio fácil das pessoas se anestesiarem e acharem que um cristal é como uma passe de mágica e que vai modificar as suas vidas, e não é! Então, é a grande ferramenta para gente se modificar é se conhecer. A magia é você que permite quando você está disposto a mergulhar. Cada vez mais ouvir a sua voz, do seu silêncio interno que diz tanta coisa”.

Gratidão, Paula!

Leia Mais: #SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli apresenta a revolução pessoal e energética de Bruna Savaget

Pesquisas relacionadas