Arte & Literatura

O baiano Aldo Diaz é o criador da imagem do movimento #EleNão compartilhada por Madonna : “Não esperava a quantidade de ofensas”

O artista, que já tem um histórico de colaboração com a cantora, como a capa do single Bitch I'm Madonna, falou sobre seu trabalho e a situação política do país, que o fez se engajar na campanha e chamar a rainha do pop para aderir

Publicado em 29/09/2018 | Por Junior de Paula

O Site HT foi atrás de um personagem que, indiretamente, virou o centro do debate político nessa sexta-feira no Brasil – e em parte do mundo. Trata-se de Aldo Diaz, um designer gráfico de Feira de Santana, na Bahia, de 35 anos, que viu uma imagem criada por ele rodar o mundo. Foi ele quem idealizou a arte compartilhada por Madonna encampando o movimento #elenão, liderado pelas mulheres brasileiras que não admitem a possibilidade da eleição do candidato à presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro. “Na verdade já tinha postado essa foto algumas vezes no Instagram usando a hashtag #revolutionforlove e, na quinta, eu tive a ideia de enviar para Madonna e expliquei o que estava acontecendo no Brasil. Ela apenas visualizou (com certeza ela deve ter ido pesquisar para ver o que estava acontecendo). E, na sexta, postou a foto no story do Instagram”, contou Aldo em papo exclusivo com o site HT.

Leia Mais: Conheça o artista Militão Queiroz, que viralizou Brasil afora com sua arte #EleNão

A arte criada por Aldo Diaz para a campanha #elenão, postada por Madonna

Assim que a imagem ganhou o mundo, Aldo viu sua vida virar de cabeça pra baixo, pois a imagem foi repostada e compartilhada internet afora por milhares de brasileiros, agradecendo – ou criticando – o apoio da cantora norte-americana. “Eu não esperava a repercussão, sabia que haveria comentários positivos e negativos e estava preparado. O que não esperava era a quantidade de ofensas a Madonna. Ela sempre lutou pelo amor e igualdade. Madonna não é a favor de nenhum candidato e, sim, a favor do amor. As pessoas tem que respeitar a minha, a sua e a opinião dela”, enfatizou o designer, que é fã da artista desde 1998, e que tem um histórico de colaboração com a rainha do pop. A capa do single Bitch, I’m Madonna, por exemplo, foi feita por Aldo – música, que aliás, o site HT deu o furo mundial sobre o processo de produção, que nos foi revelado em papo com o produtor Diplo em 2014. “Tenho orgulho de fazer parte da história da Madonna, de certa forma, através de algumas artes que faço. Tive a oportunidade de fazer alguns trabalhos para ela, como a capa do single Bitch I’m Madonna, e desde então mantenho contato”, contou.

Capa do single Bitch, I’m Madonna, criada por Aldo Diaz

Esta foi a primeira arte engajada politicamente criada por Aldo, que se especializou em criar imagens no universo musical, em especial o que gira em torno da rainha do pop. O motivo desta guinada é, claro, a situação do país e pelo conteúdo disseminado por Bolsonaro. “Não concordo com o discurso de ódio que ele insiste em propagar, a forma que ele trata as minorias que precisam tanto de apoio. Prefiro não me prolongar a respeito dele. Só espero que a mudança que tanto procuramos não venha com esse discurso de racismo e desigualdade com a mulheres. Precisamos de paz e um governo com honestidade”, enfatizou.

Aldo Diaz em arte com Madonna

E o que Aldo espera daqui pra frente, depois dessa avalanche de reconhecimento em tempos de cólera? “O que faço é direcionado a Madonna e meus amigos que curtem o trabalho dela. Espero poder continuar usando suas imagens para transmitir o que ela tanto nos ensina: amar, respeitar as diferenças e  lutar pelo que acreditamos. Todo meu respeito a essa artista revolucionária que me deu a oportunidade de ser ouvido. Jamais vou parar”, finalizou. Não vamos parar!

Pesquisas relacionadas