Arte & Literatura

Carla Lemos lança livro questionando padrões da moda com prefácio de Karol Conka

A criadora do blog Modices, que tem 12 anos no ar, revela ao site Heloisa Tolipan as motivações para escrever 'Use a moda ao seu favor' e frisa: "Esse livro é para todas as mulheres se sentirem acolhidas e representadas. Além de um despertar para as marcas"

Publicado em 12/11/2019 | Por Heloisa Tolipan

Carla Lemos do blog Modices questiona os padrões da moda em 'Use a moda a seu favor' (Foto: Vitor Fernandes)

Carla Lemos é autora de ‘Use a moda a seu favor’ (Foto: Vitor Fernandes)

*Por Rafael Moura

Depois do sucesso da palestra “Influenciadores e a construção da moda que queremos” com Joana Cannabrava, durante a edição de Outono-Inverno 2020, do Minas Trend, semana de moda e maior Salão de Negócios da América Latina, Carla Lemos, criadora do blog Modices, fez um lançamento duplo do livro ‘Use a moda a seu favor’, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon (RJ) e na Saraiva do Shopping Eldorado (SP), pela editora Galera Record. O site Heloisa Tolipan conversou com a escritora para saber tudo sobre a publicação que traz questionamento sobre o universo da moda e como se livrar das ‘amarras’ dos padrões do mercado. “O livro é um manual da revolução feminista que a moda precisa”, comemora, com os olhos brilhando. “É uma reunião de tudo o que tenho falado e questionado ao longo de 12 anos no Modices. Um manual para todas as mulheres se sentirem acolhidas e representadas, além de um despertar para as marcas”, frisa.

A capa do livro ‘Use a moda a seu favor’, de Carla Lemos, traz a diversidade feminina logo na capa

Leia Mais – Minas Trend: Carla Lemos e Joana Cannabrava falam sobre os “Influenciadores e a construção da moda que queremos”

O prefácio em assinatura de escrito por Karol Conka: “Desde pequena sempre fui muito observadora, percebia que o estilo era algo que podia traduzir a minha personalidade. Gosto de ser diferente e sempre acreditei naquele velho ditado: ‘a primeira impressão é a que fica!’. Então comecei a estudar minha personalidade e o que eu queria passar para as pessoas”.

“Eu convidei a Karol para o prefácio, porque ela é um ícone. É uma mulher preta, de periferia, que tem um estilo único e que usou isso a seu favor. A personalidade dela e a imagem vem quebrando todos os padrões e se tornando uma referência de moda Brasil inteiro”, conta Carla. A autora revela ainda que conheceu Mamacita, em 2013, no programa Esquenta. “Nós dividimos o camarim, trocamos uma ideia e, quando comecei a escrever o livro, eu pensei automaticamente nela. Fiquei com um pouco de medo de fazer o convite, mas ela foi super receptiva e ficou emocionada e agradecida pela oportunidade”.

Carla Lemos e Karol Conka que escreveu o prefácio do livro ‘A moda que queremos’

Nesse manual, Carla deixa de lado o senso comum de enxergar a moda como ferramenta de opressão e desenvolve uma narrativa que vai de encontro a um discurso liberto dos padrões convencionais e até revolucionário. A ideia aqui é fazer você repensar sua relação com a moda e usar suas roupas como uma força potencializadora de sentimentos, valores e atitudes, de maneira mais consciente. “A moda feminina sempre foi ditada pelos homens. Eles nos disseram o que usar, definindo o que é feminilidade e o que era sensualidade. Eu começo desconstruindo essa ideia de que moda é fútil, passo por aspectos políticos e psicológicos, falo dos sistemas de opressão da moda e estética, como gordofobia, racismo e proponho novas ideias de moda. Nós só queremos ser o melhor versão de nós mesmos”, explica.

Bastidores do ensaio da capa do livro ‘Use a moda a seu favor’, de Carla Lemos

Ao unir história da moda, análises sobre o processo de confecção de roupas e exercícios para desconstruir o olhar e aprender a amar seu próprio corpo, a autora mostra que é possível se redescobrir, reinventar e viver tudo isso de uma forma criativa, leve e o melhor: sem regras. Desconstruímos mitos e quebramos padrões para que as mulheres possam usar a moda como um recurso de autoconhecimento, auto-estima e empoderamento. “Eu achava que feminismo era algo muito distante de mim, mas foi, em 2013, estudando astrologia que tive pleno entendimento sobre o assunto. Os astros com seus mitos me mostraram a força que nós mulheres temos”, enfatiza.

Imagens do livro ‘Use a moda a seu favor’, de Carla Lemos

O Modices foi fundado em 2007 como um blog de estilo. “Lá eu escrevo sobre cultura, história, representatividade e sororidade. E sempre um pouco de bom humor, claro. É um convite a olhar pra si, se entender e construir a nova realidade”, diz. Carla Lemos nos conta que tem duas publicações como livro de cabeceira, ‘O mito da beleza’, de Naomi Wolf, e ‘Feminismo é para todos’, de Bell Hooks. “Estamos vivendo uma quarta onda do feminismo, as mulheres rompendo barreiras, uma explosão de narrativas que nos permitem cada vez mais entendermos o nosso valor. Olha a diva master Rihanna que vem desconstruindo tudo, falando cada vez mais de diversidade”, exemplifica.

Bastidores do ensaio da capa do livro ‘Use a moda a seu favor’, de Carla Lemos

Na publicação, Carla faz reflexões sobre a moda sem gênero, consumo consciente, história da moda, explica o motivo de as mulheres amarem salto alto e até sobre sobre a polêmica da Ministra Damares Alves com a convenção de que meninas vestem rosa e meninos azul. “A informação é a melhor maneira de entender as suas escolhas”, frisa. E ela ainda dispara. “A roupa de hoje não é pensada para a vida das mulheres. As bases ainda são do século XIX quando tínhamos pessoas para nos ajudar a nos vestir”.

A escritora faz ainda uma crítica à falta de opções de roupas para o trabalho: “As marcas não pensam nisso. As vitrines dos shoppings estão lotada de looks de passeio. Estamos cada vez mais inseridas no mercado de trabalho e disputando posições de liderança”.

A capa do livro ‘Use a moda a seu favor’, de Carla Lemos, pela editora Galera Record

E, por fim, ainda perguntamos a Carla sobre lançar um livro em um momento em que o mercado editorial brasileiro está pedindo socorro e livrarias fechando. Segundo um levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a partir de dados do Ministério do Trabalho, o número de livrarias e papelarias em funcionamento no Brasil encolheu 29% em 10 anos. Mais de 21 mil estabelecimentos foram fechado no país desde 2007 (data que o Modices foi fundado).

“O momento editorial não está fácil. É um desafio acima de tudo e o que é muito legal é que as mulheres estão despertando para ler publicações de outras mulheres. Somos a maioria das leitoras e consumidoras de livros e esse movimento é super importante das mulheres estarem cada vez mais buscando conhecimento”, afirma. Em tempo: segundo o Instituto Pró-Livro 55% dos leitores brasileiros são mulheres. Elas consomem, em média, 5,3 livros por ano.

Pesquisas relacionadas