Cinema & TV

Para “Orgulho e Paixão”, a próxima novela das 18h da Globo, Malvino Salvador adota bigode e postura de militar para personagem: “Eu não estou querendo estar na moda”

A trama, que será inspirada nas obras de Jane Austen, se passará na época do café no Brasil, no começo do século passado. Para esta imersão no tempo, o ator contou que tem se dedicado a estudar as histórias e acontecimentos do período. "Eu só fiz estudos dos acontecimentos daquele período, etiqueta e a forma de falar"

Publicado em 16/02/2018 | Por Julia Pimentel

O bigodinho já indica o próximo personagem e a postura de militar do começo do século passado comprova o novo estilo de Malvino Salvador. Mês que vem, o ator estreia em “Orgulho e Paixão” como o capitão Brandão do Exército Brasileiro. Entre as notícias que já saíram sobre o personagem, sabe-se que o novo papel de Malvino Salvador esconderá um hobby inusitado e que, por mais que pareça ter uma vida pacata, terá um novo contorno na trama. “Eu ainda não posso contar nada porque isso faz parte da estratégia de divulgação da Globo. Mas posso adiantar que o personagem tem um pezinho na aventura e outro na comédia. Eu estou me divertindo muito”, disse.

E em “Orgulho e Paixão” Malvino retoma, ainda, os ares do passado na carreira. Mais uma vez, o ator estrela uma produção de época e, neste caso, a novela das 18h da Globo se passará no começo do século passado, no período cafeeiro do Brasil. “Está sendo muito gostoso voltar a fazer novela de época. A gente entra em outro universo, precisa estudar mais e se diverte naquela brincadeira. São figurinos diferentes e tudo é muito bom”, contou Malvino Salvador que, neste combo, destacou também o novo visual. “Eu não estou querendo estar na moda, é para o personagem mesmo. Só que agora o bigode voltou a ser usado. Aí a gente entra nessa tendência também”, brincou.

Malvino Salvador se´ra o capitão do Exército Brandão na próxima novela da Globo, “Orgulho e Paixão” (Foto: Reprodução)

No entanto, a preparação física e visual de Malvino Salvador para viver o Coronel Brandão não vai muito além. Segundo o ator, boa parte do seu laboratório ficou concentrado em estudar o clima e as histórias da época. “Eu só fiz estudos dos acontecimentos daquele período, etiqueta e a forma de falar. Como se passa no período do café, busquei um sotaque paulista para o personagem e completei com a postura de um militar”, explicou o ator que, apesar disso, destacou que a ambientação do século passado não é o principal fator de “Orgulho e Paixão”. “A gente não tem nenhuma rigidez para tratar a novela como foi exatamente a época. A nossa ideia é apresentar uma história divertida e que seja gostosa para o público”, disse.

Além do novo trabalho na telinha, Malvino encerra a curtíssima temporada da peça “Boca de Ouro” na próxima semana no Rio. Depois de quatro meses em cartaz em São Paulo, o espetáculo teve alguns finais de semana em solo carioca e fecha o ciclo após o Carnaval no SESC Ginástico. “É uma peça popular que caiu no gosto de quem assiste. As pessoas têm saído do teatro extasiadas”, contou o ator sobre a obra de Nelson Rodrigues que foi considerada uma das melhores peças do ano passado pelos críticos de São Paulo. “É um texto maravilhoso mesmo”, reconheceu o ator.

Pesquisas relacionadas