Cinema & TV

Engajado na valorização da arte em tempos de crise, Lázaro Ramos afirma que a cultura não pode resolver tudo: “Os políticos precisam honrar os seus cargos”

No teatro, o ator protagoniza ao lado de Taís Araújo o espetáculo "O Topo da Montanha", que conta a história de Martin Luther King. Defensor dos direitos civis do negro nos Estados Unidos, o pastor e ativista político é lembrado pelo casal brasileiro em um momento de luta contra o racismo e o preconceito. "Nós estamos vivendo em um tempo em que às vezes precisamos voltar alguns anos para explicar algumas questões e valores"

Publicado em 12/12/2016 | Por Julia Pimentel

Engajados, talentosos e atentos às questões sociais. Taís Araújo e Lázaro Ramos são a tradução fiel dessas características no cenário artístico brasileiro. Ela, que recentemente foi eleita a Mulher do Ano pela revista “GQ”, recebeu das mãos do companheiro o troféu após discurso emocionado dedicado a todas as mulheres negras que lutaram antes dela. Na cerimônia de premiação, que ocorreu no Copacabana Palace, Lázaro Ramos não poupou elogios para Taís. Emocionado e testemunha dos feitos da companheira, o ator disse que sua mulher é a definição de uma palavra que está cada vez mais popular no cenário contemporâneo. “Tem um termo que vem sendo dito nos últimos tempos que é empoderamento. Essa é a Taís. Ela é uma mulher que está sempre se transformando, melhorando, capacitando e encontrando cada vez mais a sua voz. E esse ano é ainda mais especial porque ela está com muita autoria, coragem e empoderamento nas causas que acredita”, disse.

No entanto, assim como Taís Araújo já havia dito em seu discurso de agradecimento, seu engajamento não é de hoje. Desde 2014, a atriz é responsável por defender e dar voz a grupos tachados como minorias pela sociedade moderna. Com a premiação e o título de Mulher do Ano por essas causas, Lázaro acredita que o trabalho e as questões defendidas por Taís e por ele ganharão mais força. “Esse prêmio reconhece além da trajetória e do engajamento dela, os discursos que ela também vem abraçando. Ou seja, a questão da mulher, da negra e da mãe de família, que são algumas das lutas da Taís, ganham mais visibilidade e importância com um prêmio desse”, argumentou.

Taís Araújo e Lázaro Ramos na premiação do "Men Of The Yaer 2016", da revista GQ (Foto: Miguel Sá)

Taís Araújo e Lázaro Ramos na premiação do “Men Of The Yaer 2016”, da revista GQ (Foto: Miguel Sá)

Se já não fosse suficiente, o casal vai além nas causas defendidas. Fora as questões sociais já citadas por Lázaro, ele e Taís ainda são responsáveis por enaltecer e valorizar a arte em tempos de crise. No teatro, o casal interpreta a vida de Martin Luther King, pastor e ativista político norte-americano que se tornou um dos principais líderes do movimento dos direitos civis dos negros, em “O Topo da Montanha”. Em um espetáculo que transita entre o humor e a reflexão, Lázaro Ramos comemorou a possibilidade de trazer essa discussão para os dias de hoje. “Nós estamos vivendo em um tempo em que às vezes precisamos voltar alguns anos para explicar algumas questões e valores. Por isso, eu tenho achado muito importante ultimamente falar do valor da ética, da cultura e da valorização da arte. A compreensão de para que serve a arte na vida de uma pessoa, que são várias, é muito importante. Tem a arte do entretenimento que é importante e uma expressão mais engajada que é fundamental. E é aí que eu e Taís entramos. A gente vem tentando entreter, mas, ao mesmo tempo, proporcionar reflexões às pessoas”, explicou o ator que também assina a direção do espetáculo.

Além do teatro, Lázaro Ramos também mistura humor e reflexão na televisão. De forma criativa, musical e divertida, o ator protagoniza a série Mister Brau da Globo. Para 2017, a atração terá um novo tema central: a família. “No ano que vem, vão aparecer quase todos os parentes das famílias de Brau, Michele, Henrique e Andréa. Tem pai, mãe, tio, três filhos… A partir dessas discussões de relações nós vamos abordar outros temas. Além do novo tema, na próxima temporada nós teremos a participação de cantores de verdade e o casal Brau terá um programa de auditório”, adiantou Lázaro que também segue em turnê com a peça “O Topo da Montanha” e estreia a 12ª temporada do programa de entrevistas “Espelho”, no Canal Brasil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com tantos projetos e trabalhos artísticos engajados e de sucesso em tempos de crise política e econômica, Lázaro Ramos fez questão de ressaltar que, apesar de extrema importância, a arte ainda não é capaz de solucionar todos os problemas. Na posição de brasileiro, o ator destacou o papel da democracia e da responsabilidade política no país. “Como cidadão, é um momento da gente cobrar por aquilo que temos direito. Eu acho que a arte é muito importante e transformadora, mas tem um limite. Infelizmente, as expressões artísticas não podem mudar tudo. Existem questões que vêm da política pública. Por isso que nós precisamos que os nossos representantes, sejam eles prefeitos, governadores, senadores, deputados ou presidente, tenham atitudes dignas da eleição que fizemos para e por eles. E isso está faltando hoje em dia. Os políticos precisam honrar os seus cargos, isso já seria um começo”, manifestou-se o ator Lázaro Ramos.

Pesquisas relacionadas