Cinema & TV

Cláudia Abreu embarca em produção e criação de histórias infantis e declara: “Sempre quis inventar meus próprios projetos”

A atriz, que está escalada para “Sagrada Família”, da Rede Globo, também guarda espaço especial na agenda para o filme das “empreguetes” em 2016

Publicado em 19/10/2015 | Por Karina Kuperman

Cláudia Abreu quer ir além do formato tradicional de se contar histórias. Em busca disso, tornou-se sócia da Zola, uma produtora especializada em publicidade e audiovisual que tem projetos para televisão, mas também outros formatos como web, eventos e projeções de rua. Além dela e do marido, José Henrique Fonseca, Eduardo Pop, Selmo Nissenbaum e outros estão à frente da empreitada. Mas o trabalho de Cláudia é especial: é ela quem lidera o conteúdo na área infantil. E já tem projeto nascendo.

“Sempre temos reuniões de criação. Estou desenvolvendo e escrevendo uma série de ficção para crianças junto da Flávia Lins e Silva”, adiantou ela, destacando que o processo é um sonho antigo. “Gosto do viés de produtora, escolher conteúdo. É uma questão de ir atrás, ler, pesquisar, ter uma ideia e querer desenvolver. É subjetivo, não tem receita de bolo. Eu sempre quis inventar meus próprios projetos, não só aceitar os que chegam até mim”, contou.

claudia

Claudia Abreu e o marido José Henrique Fonseca prestigiam a estreia de “Romance Policial – Espinosa”, série dirigida por ele (Foto: AgNews)

Se a parceria com o marido também funciona no trabalho, a torcida é grande. Antes mesmo de assistir ao capítulo de estreia da série “Romance Policial – Espinosa”, com direção assinada por José Henrique Fonseca, Cláudia adiantou que a história é fantástica. “Eu sou meio suspeita para falar, só tenho coisa boa a dizer. Gostei muito do que eu vi até agora. Quem já é fã da literatura de Garcia-Roza tem sempre a sua própria imaginação, que pode ser diferente do que está retratado, mas acho que foi muito bem transposto para o seriado. É sempre um ganho adaptar boa literatura para o cinema e a televisão, já tem qualidade garantida pelo material em si”, disse. Perguntada se opinou como produtora durante o processo, Cláudia brincou: “Minha participação na série não é como profissional. Mesmo que eu não fosse sócia da Zola ia acompanhar tudo do mesmo jeito”, garantiu. Mas será que ela pretende seguir os passos do marido? “Por enquanto estou na criação e realização. Quem sabe um dia eu não dirijo?”, fez mistério.

claudia2

Cláudia e José Henrique Fonseca são sócios na produtora Zola (Foto: AgNews)

Enquanto a direção não está nos seus planos, a carreira de atriz continua a todo vapor, com muito trabalho para o próximo ano. Escalada para “Sagrada Família”, da autora Maria Adelaide Amaral, Cláudia se viu obrigada a adiar os planos de voltar a televisão por conta da mudança na programação da Rede Globo. “Eu ia fazer a novela, agora, a princípio, passo a ficar reservada. Não sei o que vai acontecer, nem nada do personagem. Deixa sair a novela, aí falamos sobre ela”, explicou.

O filme das “empreguetes”, baseado nos personagens de sucesso da novela “Cheias de Charme”, também vai sair do papel em breve, mas ainda não tem data certa. “Ficou para o ano que vem, porque todos estão com muitos compromissos e não deu para juntar agendas ainda. A única coisa que posso adiantar é que o roteiro é muito engraçado”, declarou. Com tantos projetos nascendo, os fãs de Cláudia Abreu podem se animar para 2016.

Pesquisas relacionadas