Cinema & TV

“A série aborda o racismo e a subserviência da mulher”, diz Mariana Ximenez sobre “Se Eu Fechar Os Olhos Agora”

Autores, diretor e atores estiveram presentes no CCBB do Rio de Janeiro para apresentar o primeiro episódio da trama e contar um pouco a respeito da nova produção da TV Globo, baseada na premiada obra de Edney Silvestre

Publicado em 27/03/2019 | Por Iron Ferreira

Com estreia marcada para o dia 15 de abril, a mais nova produção da Globo agrega um elenco talentosíssimo a uma trama misteriosa e envolvente. Baseada na obra do jornalista Edney Silvestre, ganhador do Prêmio Jabuti na categoria de melhor romance, “Se Eu Fechar Os Olhos Agora” acompanha a história dos amigos Paulo (João Gabriel D`Aleluia) e Eduardo (Xande Valois) após encontrarem o corpo de uma bela jovem na beira de um rio no interior fluminense. Insatisfeitos com a solução dada ao crime, os dois decidem investigar o assassinato por conta própria. Adaptada para a televisão por Ricardo Linhares e dirigida por Carlos Manga Jr., a série terá dez capítulos e conta com nomes de peso no elenco, como Milton Gonçalves, Antônio Fagundes, Murilo Benício, Débora Falabella, Gabriel Braga Nunes, Mariana Ximenes, Antônio Grassi e Betty Faria.

Edney Silvestre, Ricardo Linhares e Carlos Manga Jr. (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

No evento de lançamento, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, Edney Silvestre falou sobre a emoção de ver o seu livro sendo adaptado para a televisão: “Em 2019, o livro completa dez anos. Cheguei a propor outras histórias para o Ricardo, mas ele insistiu que gostaria de adaptar o meu romance. Eu me seguro para não chorar. É muito emocionante ouvir as falas dos atores. Há uma beleza na amizade desses dois meninos que representa a boa alma do Brasil”. Ricardo Linhares também comentou sobre a produção e sua realização: “Tudo aconteceu muito rápido. Tive sorte, pois os atores nos quais eu havia pensado estavam disponíveis. A amizade dos protagonistas foi o que me pegou no livro. A série começa simples e à medida em que os personagens vão evoluindo a trama vai ficando mais densa”.

Alexandra Martins e Antônio Fagundes (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

Antônio Fagundes, que viverá o personagem Ubiratan, gravou a versão em áudio do livro e esteve presente no evento. O ator falou a respeito da série: “O Ricardo conseguiu fazer uma adaptação maravilhosa, respeitando o livro e ainda criando alguns detalhes em cima. Fazer parte disso tudo foi um prazer dobrado”. Antônio comentou ainda sobre o futuro da televisão e a era dos streamings: “Eu acho que a tevê aberta ainda tem uma vida longa, em especial aqui no Brasil. Por mais que reclamem que a tevê aberta está caindo, em lugar nenhum do mundo atingem o Ibope que a Globo tem. Game Of Thrones, quando faz sucesso lá fora, chega a 16 milhões de espectadores. Aqui a gente chega a 60 milhões. Mas acho ótimo que a Globo esteja abrindo para os novos veículos como o streaming e o celular”.

Débora Falabella e Murilo Benício (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

“Carlos Manga Jr. criou um universo próprio, apesar de ter nos dado muitas referências dos anos 60. E apesar da década, ela conversa muito com a atualidade. Contar uma história que aborda a repressão que existia em torno das mulheres, o racismo e o forte papel da igreja fará com que muitas pessoas se identifiquem”, declarou Débora Falabella, que será Isabel Marques, a mulher do prefeito Adriano Marques, interpretado pelo marido Murilo Benício. O ator, também presente, comentou sobre a sua experiência profissional e a necessidade de seguir a carreira de diretor: “Eu já vinha sentindo essa necessidade. Se eu não dirigisse eu iria virar um ator chato, aquele que fica no set mandando as pessoas agirem de uma forma ou de outra. Se você fica falando com as pessoas devem contar a história delas, é porque chegou o momento de você contar a sua”.

Thainá Duarte (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

Thainá Duarte, que dará vida a bela e envolvente Anita, chave central para o desenrolar da trama, falou sobre o papel: “A Anita é uma mulher exuberante e muito bonita, ela chama a atenção dos homens e das mulheres de São Miguel, o que acaba se virando contra ela. Ela carrega um passado obscuro de muito sofrimento e injustiça. Eu precisei pintar o meu cabelo de loiro e alisá-lo para as cenas, o que foi bom para entrar no meu personagem”.

Mariana Ximenes (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

“Essa mulher é danada. Ao mesmo tempo em que ela é irreverente, ela possui muito humor. O Ricardo me premiou com frases ótimas, gostosas de serem ditas. Porém, ela possui uma tristeza misteriosa. A minha personagem à frente do seu tempo, apesar de toca a convenção que existia na época. A série fala sobre temas que infelizmente ainda são contemporâneos, como o feminicídio, o racismo e a subserviência da mulher. A Adalgisa é muito infeliz em seu casamento. Ela bebe e fuma e o seu marido tem uma relação complicada com drogas. Eles utilizam isso como válvulas de escape”, comentou Mariana Ximenes sobre a sua personagem, Adalgisa Bastos.

Paulo Rocha (Foto: TV Globo/Fabiano Battaglin)

Paulo Rocha, que irá interpretar o Joel, pai de um dos protagonistas, também esteve presente na pré-estreia e detalhou as características do seu papel: “Para viver esse personagem eu deixei o meu cabelo crescer durante seis meses. Se vocês repararem era uma fase em que eu só andava de boné. Eu precisava criar um Joel que tivesse toda uma potência, ensaiamos bastante para isso. Durante todo o momento eu sabia que ainda estava faltando alguma coisa, foi quando decidimos mudar o visual e finalmente a essência do personagem apareceu”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas