Teatro & Pensata

Em área totalmente revitalizada, Gamboavista leva peças, shows e festas para o Porto Maravilha: “Vamos reinaugurar em grande estilo”, diz Fernando Libonati

Com curadoria do produtor e do ator Marco Nanini, o projeto chega a sua sexta edição com abertura da peça "Sobre a Liberdade" e show do cantor Jaloo

Publicado em 06/01/2017 | Por Leonardo Rocha

Quem pensa que o verão carioca sobrevive apensas de sol, praia e calor se enganou redondamente. Afinal, desde novembro de 2011 o projeto Gamboavista dá um banho de cultura e lazer para aqueles que moram ou estão de passagem pelo Rio de Janeiro com toda a sua efervescência plural. Chegando à sexta edição e em uma área totalmente revitalizada, o Galpão Gamboa abre suas portas para o público, que poderá conferir shows, festas, exposição e, claro, diversos espetáculos teatrais. Com curadoria do mestre Marco Nanini e do produtor Fernando Libonati, o espaço firma-se atualmente como parte do badalado calendário do Rio de Janeiro. Após o merecido recesso de final de ano, a programação retorna no dia 7 de janeiro com a estreia do espetáculo “Sobre a Liberdade”, projeto que reúne um solo de Georgette Fadel, e conta com Caco Ciocler, Rodrigo Bolzan e Zé Azul no elenco. Neste mesmo dia, o cantor Jaloo, revelação na cena musical contemporânea, fará um show seguido de uma grande festa que promete sacudir as estruturas do Porto.

Fernando Libonati e Marco Nanini (Foto: Divulgação)

Fernando Libonati e Marco Nanini (Foto: Divulgação)

Em entrevista exclusiva ao site HT, Libonati adiantou as novidades para esta temporada que rola até o final do mês de abril. “Vamos reinaugurar em grande estilo. No decorrer dessa programação ainda teremos vários espetáculos que foram realizados no Rio e muito bem visto pela crítica especializada. São montagens que não tiveram tanto destaque, mas que valem a pena serem revistas pelos cariocas”, destacou ele, comentando que o espaço se tornou um verdadeiro sucesso apesar das dificuldades encontradas logo no início da sua estreia . “Nós conseguimos fidelizar o nosso público, mesmo em épocas que o acesso e o local eram bem mais complicados. Quando a gente chegou à Gamboa, aquilo era uma terra sem lei”, recordou.

Problemas que já não existem mais. Com a revitalização do Porto Maravilha, o Gambovista foi beneficiado com a chegada do VLT e com toda a reestruturação da área que, até então, era abandonada. “Nós chegamos em 2007. Fomos construindo nossa história junto das pessoas da região. Era uma aventura. Tínhamos que passar por todas aquelas obras, mas o pessoal ia mesmo assim, porque o projeto ficou muito conhecido. Usamos o nosso espaço para reascender a cultura nessa região. A instalação do VLT vai ser fundamental para o crescimento e acesso ao evento”, comemorou Fernando Libonati. Mas nem tudo são flores. Apesar da expectativa para esta edição, Libonati ressaltou as dificuldades financeiras que chegaram através da crise no país. “São muitas noites mal dormidas. Está sendo difícil, porque não temos nenhum incentivo do governo, temos apenas o apoio da Secretaria de Cultura do Rio e não sabemos como ficará o futuro desse evento”, ponderou.

Gamboavista

Agora, entre os destaques da programação teatral, uma boa e deliciosa novidade. Em tempos finalização, a peça “Ubu Rei”, próximo espetáculo de Marco Nanini, terá duas apresentações nos dias 19 e 20 de fevereiro. A ideia é compartilhar com o público o processo de criação e mostrar recortes de cenas do espetáculo antes da estreia oficial da peça, em março, no teatro Oi Casa Grande. “É um texto importante do teatro e bem inovador para época que foi escrita. Queremos fazer esse ano duas sessões, antes da estreia oficial. É interessante para os artistas. Ele funciona como uma troca de reações e entendimento para ver como funciona. Nas leituras tem sido muito divertido”, disse ele.

Ainda em fevereiro, um grande baile de Carnaval promete animar a programação, em uma noite que contará com o show de Matheus VK com participação especial de Silvia Machete. O Gamboavista contará ainda com a exposição “Fluxoluminosas”, da fotógrafa Elisa Mendes, especialista em registrar momentos da cena teatral carioca. Ela ocupará o segundo andar do Galpão, local normalmente dedicado às artes visuais. A programação ainda conta com a inauguração de uma nova sala no espaço, que já conta com o Teatro e com o Garagem, que recebe os shows e as festas do projeto. Mesmo com as dificuldades encontradas, a dupla de idealizadores definitivamente não pretende deixado a peteca cair.

Gamboavista

“O Gamboavista vai até abril e depois disso a gente está com a pauta aberta. Não fomos contemplados com o último edital e estamos observando os caminhos para dar continuidade de outros projetos com pequenas temporadas. No entanto, no decorrer do ano também temos o projeto ‘Samba na Gamboa’ e buscamos fomentar as artes cênicas e a dança. A gente já teve oficina de circos e outros festivais, tudo muito bem recebido pelas pessoas. Buscamos tudo aquilo que tenha sinergia com o espaço”, declarou.

Militante na batalha a favor da classe artística, Fernando ainda revelou as dificuldades de ser um empreendedor no ramo da cultura em tempos de cólera e olhar crítico por parte do governo para os benefícios da Lei Rouanet. “Eu fico achando que são manobras para desviar o olhar da população dos grandes escândalos que nós temos visto por aí. Pode até ser que existe algo muito pontual por parte da cultura. Mas,  no geral, as pessoas que trabalham com arte não estão preocupadas no enriquecimento, mas, sim, na estética e na paixão pelo ofício”, completou.

Programação

Sobre a liberdade (espetáculo)

Dias 07 e 08 de janeiro (sábado, às 21h. Domingo, às 20h)

Jaloo (show no Garagem)

Dia 07 de janeiro (sábado, às 23h)

Festa

Dia 07 de janeiro (sábado, após o show do Jaloo)

Bianco su bianco

Dias 14 e 15 de janeiro (sábado, 21h; domingo, 20h)

Tragédia: uma tragédia

Dias 21 e 22 de janeiro (sábado, 21h; domingo, 20h)

Curupira (infantil)

Dias 28 e 29 de janeiro (sábado e domingo, 16h)

Amor em dois atos

Dias 04 e 05 de fevereiro (sábado e domingo, horários a definir)

Nu de botas

Dias 11 e 12 de fevereiro (sábado, 21h; domingo, 20h)

Matheus Vk e Silvia Machete

Dia 11 de fevereiro (sábado, 23h)

Bailão Pré-Carnaval

Dia 11 de fevereiro (sábado, após o show do Matheus VK)

Ubu rei em processo

Dias 19 e 20 de fevereiro (domingo, 20h; segunda, 21h)

A entrada para todos os espetáculos adultos custa R$ 20, R$ 10 (meia- entrada) e R$ 5 (moradores da região). Para os infantis, os ingressos custam R$ 10, R$ 5 (meia-entrada) e R$ 2 (moradores da região).

Pesquisas relacionadas