Teatro & Pensata

“As pessoas podem ser o que elas quiserem sem a necessidade de rótulos”, afirma a atriz Sara Sarres

Uma das principais artistas e expoentes no cenário do teatro musical brasileiro falou sobre a carreira, futuro, cultura e a volta aos palcos em um seu mais novo espetáculo

Publicado em 14/03/2019 | Por Iron Ferreira

Sara Sarres é uma das atrizes do teatro musical contemporâneo brasileiro. Com 38 anos, ela já participou de produções nacionais como Shrek – O Musical, A Família Addams, Cats, O Mágico de Oz, O Homem de La Mancha, O Fantasma da Ópera, com o qual chegou a fazer turnê internacional. Seu trabalho vem sendo reconhecido, tanto pelo público quanto pela crítica. Foi indicada, por dois anos consecutivos, ao Prêmio Bibi Ferreira de Teatro na categoria de Melhor Atriz: “Ser reconhecida pelo meu esforço é uma honra muito grande. É o prestígio de um trabalho bem feito. Nem acreditei quando recebi a notícia de que fui indicada. Parecia mentira! Mas fico lisonjeada com o reconhecimento. Mostra que estou no caminho certo”.

A artista viverá a mãe do protagonista no musical Billy Elliot (Foto: Cassiano Grandi/Divulgação)

A atriz ainda falou sobre o crescimento do mercado dos musicais no país: “Hoje, o Brasil abraçou o teatro musical. As pessoas reconhecem o valor dos trabalhos nacionais e isso estimula cada vez mais os produtores culturais a investirem nesse nicho. Galguei uma crescente desde o início da era de ouro dessas obras”. Sara está prestes a estrear mais um importante espetáculo de sua carreira. A peça Billy Elliot será exibida a partir do dia 15 de março no Teatro Alfa, em São Paulo. Na montagem, ela irá interpretar Sarah Elliot, mãe do protagonista. “É uma alegria imensa estar no Teatro Alfa. A minha personagem é muito forte. Ela funciona como o elo entre os membros da família. É realmente uma mulher importante, um feixe de luz”, afirma.

 

Diversificar seus trabalhos está entre os planos futuros da artista (Foto: Cassiano Grandi/Divulgação)

Apesar de já ter vivido diversos papéis importantes durante toda a sua trajetória, onde cada um deles a marcou de forma especial, a artista destaca Christine de O Fantasma da Ópera como o mais emblemático: “Foi através desse espetáculo que eu pude viajar o mundo todo e me apresentar para vários públicos diferentes. Sou muito grata pela personagem, mudou a minha vida. Foi através da turnê mundial que eu pude me tornar membro dos Sindicatos dos Atores Britânicos”. Quando perguntada sobre qual obra ou protagonista ela ainda gostaria de interpretar, a atriz respondeu: “Adoraria viver uma princesa da Disney. Eu gosto muito da história da Pocahontas, mas ainda não fizeram um musical sobre ela. Mary Poppins também seria muito divertido”.

Além do teatro, Sara acumula importantes participações no cinema e na televisão. No filme Cinco Minutos, de Ricky Castro, ela deu vida a Stella. Participou também da novela Dona Xepa, na Record. Sobre o futuro profissional, a versatilidade é o objetivo: “Gostaria muito de abrir o leque da minha carreira. Participar de mais produções cinematográficas, séries e fazer mais trabalhos na televisão estão entre os meus principais desejos. Amaria, também, trabalhar em adaptações do teatro musical para o cinema”.

Segundo a atriz, a arte pode provocar mudanças sociais importantes  (Foto: Cassiano Grandi/Divulgação)

A atriz também destacou a relevância dos movimentos artísticos e culturais para a nossa sociedade: “Acredito que a cultura, além de ser a maior e mais importante identidade de um povo, é a melhor forma de educação”. Sobre a arte, enquanto estímulo propulsor de transformações sociais, ela afirmou: “É através dela que podemos tocar em assuntos necessários e provocar mudanças. Atualmente, as pessoas podem ser o que elas quiserem sem a necessidade de rótulos. É pra isso que nós artistas nos entregamos. Para que a arte contribua com a evolução do pensamento”.

Pesquisas relacionadas