Música & Badalo

Trinta anos depois das vaias, Erasmo Carlos e Ultraje a Rigor! voltam ao RIR em show que incendiou gerações e mostrou quem é que manda no rock

Os segundos a subir no Palco Sunset nesse penúltimo dia de festival, os roqueiros enfileiraram hits como "Nós vamos invadir sua praia" e "Negro gato". Não faltou gratidão por parte de Erasmo, nem desabafo político por parte de Roger Moreira

Publicado em 26/09/2015 | Por Lucas Rezende

“Trinta anos depois, vamos ver se a gente aprende”. A frase de Roger Moreira, vocalista do Ultraje a Rigor!, que subiu ao palco ao lado de Erasmo Carlos e banda na tarde deste sábado (26) no Rock in Rio, traduzia muito bem o filme que estava passando na cabeça deles. O retorno dessa turma, que representa o abraço entre o rock dos anos 60 com o dos anos 80, é uma espécie de segunda chance visto o que passaram no primeiro festival em 1985: recepção fria e vaias, muitas vaias. E, desta vez, o jogo virou. E muito.

Erasmo Carlos, por mais que cantasse em seus versos, não tem a mesma cara de mau, mas quem se importa? Vestindo uma calça jeans e colete de couro, ele incensou uma multidão (estava difícil trafegar nos entornos do Palco Sunset) composta por uma turma, que ia de crianças, casais quarentões e até senhoras na casa dos 60. De “Eu sou terrível” a “Negro gato”, passando por “É proibido fumar”, Erasmo foi acompanhado em coro quase que uníssono e dedinhos para cima. Aclamado, vendo que estava embalando uma baladinha setentinha em pleno pôr-do-sol, ele agradeceu os aplausos: “Obrigado! Viva vocês!”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O enfileiramento de hits do Tremendão abriu espaço para os caras do Ultraje a Rigor!, que não ficaram para trás com os clássicos “Inútil”, “Filho da puta” (aqui, um coro daqueles) e “Nós vamos invadir sua praia“. Mais uma vez, letras na ponta da língua, e Roger feliz da vida. Nada que o impedisse (ainda bem!) de soltar seus discursos inflamados contra a política brasileira: “Os caras cagam e a gente paga”, afirmou, vestindo uma camiseta com os dizeres: “A gente não sabemos escolher presidente”.

Era dessa chance que o Ultraje e Erasmo precisavam. Não é segredo para ninguém que eles percorreram uma carreira de glória no mercado fonográfico, mas vaia em festival de música – sendo o Rock in Rio o segundo maior do planeta – deixa marcas. Mesmo três décadas depois. Como o próprio Roger disse: “foi um show de rock de raiz”, no qual o Tremendão se juntou com os caras que invadiram nossa praia. Roger, não que sobrassem dúvidas, mas vocês aprenderam. E, olha, foi uma festa de arromba.

Confira abaixo a setlist completa da apresentação:

setlist

Pesquisas relacionadas