Música & Badalo

Rock in Rio Day 3 – Malía encantou o público com sua voz e empoderamento no Espaço Favela

Com um look dourado e um talento brilhante, Malía solta a voz pela primeira vez no Rock In Rio e se emociona ao falar do seu encontro no passado com Djavan, o que permeou a vontade de seguir uma carreira na música

Publicado em 30/09/2019 | Por Heloisa Tolipan

O terceiro dia de Rock In Rio foi especial para Malía, que colocou todo mundo para dançar e admirar o talento da jovem de 20 anos, que estreava no maior festival de música do mundo. Ela veio com canções inéditas e outras bem conhecidas, como “Faz uma loucura por mim” da cantora Alcione. O show estava tão completo que, ao finalizar sua apresentação, Malía teve que voltar aos palcos, pois o público pedia mais uma canção. A cantora encerrou com seu hit “Escuta” e foi aplaudida por todos. “É o primeiro passo de muitos ainda”, declarou em entrevista para o site Heloisa Tolipan.

Malía tem uma figura forte quando se trata de moda. Em sua rede social, ela exibe cores, estampas e muito cabelo colorido. O look escolhido para a apresentação de domingo foi da marca mineira Apartamento 03. “Eu amo dourado, traz uma luz e temos que brilhar mesmo. A gente tem que se sentir poderosa!”, explicou ao falar do figurino que usou para o festival. A cantora passa segurança ao falar e cantar. Malía é expressiva e afirmou que se tivesse a oportunidade de falar com a Malía de 10 anos atrás, ressaltaria para a menina continuar firme e focar naquilo que ela quer.

A expressividade de Malía (Foto: Divulgação)

A cantora sempre acreditou no seu talento e sabe onde quer chegar. A jovem da Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio, emplacou com a música ‘Arte” na novela Bom Sucesso da Rede Globo.

A força e expressividade de Malía no palco (Foto: Divulgação)

Em agosto, a jovem postou uma foto em sua rede social com o cantor Djavan. Na imagem, Malía aparece chorando abraçada a ele com a legenda “Só sei os desertos que atravessei”. Ao ser perguntada sobre a foto emblemática, ela explicou que naquele momento Djavan tinha dito: “Agora só se fala em Malía”. Ela deduziu que Djavan já teria ouvido seu nome e ficou impactada, pois é o músico que mais ouviu na vida. A cantora relembra no backstage, com olhos marejados esse momento, e conclui dizendo que só sente gratidão por essa oportunidade.

A representatividade é algo marcante na carreira da cantora. Para ela, ocupar um espaço com a importância e história do Rock In Rio é um ponto de partida. Malía estreou o Palco Favela e acha justo e  legítimo um local especialmente para as pessoas falarem abertamente de onde vieram. E espera que nos próximos anos possam ter ainda mais nomes, vozes, chances e oportunidades para moradores de comunidade.

A cantora carioca Malía foi uma das protagonistas do 6o Prêmio Platino de Cinema Iberoamericano, realizado na Riviera Maya, no México, em maio. Ela cantou junto ao espanhol Edu Soto e à atriz dominicana Nashla Bogaert a música “Bella Ciao”, que ficou famosa na série espanhola da Netflix. O Platino premia as melhores produções em cinema e TV da América Latina, Portugal e Espanha (em idiomas espanhol ou português). O maior vencedor da edição, que aconteceu no domingo (12), no Teatro Gran Tlatchco, na Playa del Carmen, foi o filme “Roma”, do diretor local Alfonso Cuarón, que levou cinco estatuetas (melhor filme e direção, inclusive).

Ao final da performance, se juntaram ao palco com Malía, Edu e Nashla os atores Yalitza Aparicio Martinez (mexicana indicada ao Oscar por “Roma”), Imanol Arias, Santiago Segura, Mariana Ximenes, Omar Rafael Chaparro, entre outros. O evento é itinerante e foi transmitido ao vivo para 20 países. “O Grande Circo Místico”, representante brasileiro na premiação, concorreu em “Melhor Música Original”, com Chico Buarque e Edu Lobo, e “Direção de Arte”, com Artur Pinheiro.

Pesquisas relacionadas