Música & Badalo

Rock in Rio day 2: Liniker e Criolo fazem show na Arena Itaú e levam a plateia ao Nirvana

Com apenas 30 minutos, a apresentação ficou com gostinho de quero mais e mostrou uma perfeita combinação entre cantora e o rapper paulista que ficará marcada na história do festival

Publicado em 29/09/2019 | Por Heloisa Tolipan

Com uma apresentação memorável, a dupla Liniker e Criolo levou o público ao Nirvana na Arena Itaú (Foto: divulgação)

*Por Rafael Moura

‘Vapt Vupt’ foi assim que se deu um dos momentos mais marcante do segundo dia de Rock In Rio. Com muito, muito brilho. Liniker e Os Caramelows junto com  Criolo fizeram uma apresentação na Arena Itaú, que durou apenas 30 minutos, mas que ficará marcada na história desse festival. Como nos contou Zé Ricardo, curador do Sunset, a intenção do evento é desafiar os artistas e foi isso que aconteceu nesse show memorável. A performance começou com os sucessos ‘Boca’ e ‘Beau’ e chegou com o ‘pé na porta’ ao recebeu o rapper, que levou a plateia ao Nirvana, com muitos gritos. A energia se completou com um abraço caloroso da dupla que engatou um dueto do clássico ‘Não Existe Amor em SP’, que fez a cantora se emocionar em lágrimas. “Eu não quero ser a única travesti do Festival”, enfatiza Liniker.

Liniker e Os Caramelows subiram ao palco da Arena Itaú com Criolo para apresentação surpresa (Foto: divulgação)

Tivemos ainda os sucessos ‘Subirosdoistiozin’, do álbum ‘Nó da Orelha‘, 2011, de Criolo numa versão total soul que a banda Os Caramelows segurou firme. No final, Liniker fechou a apresentação com ‘Prendedor de Varal’, do álbum ‘Remonta’, 2016, que levou a energia nas alturas. Apesar de curto foi um belíssimo show. Alô Zé Ricardo, cadê esse duo no Palco Sunset??? #Queremos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Logo após ao pocket show, a estrela conversou com o site Heloisa Tolipan e falou sobre a emoção de ser indicada ao Grammy 2019, pelo disco ‘Goela Abaixo’, na categoria Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa’, ao lado de gigantes como BaianaSystem e Pitty. “Estou muito feliz. É um lugar totalmente novo no meu trabalho, eu estou ainda lidando com essa ideia”, comemora, acrescentando: “Eu trabalhei muito nesse disco com a banda Os Caramelows para chegar a esse resultado. Nós só temos cinco anos de carreira e sou uma artista independente, então esses ‘selos’ são muito valiosos pelo reconhecimento. O disco foi lançado em março de 2019 e levou dois anos para ser produzido, porque queria fazer um trabalho com muito cuidado e com calma que ele merecia”. Confira abaixo a mensagem que a cantora postou em sua conta no Instagram falando da emoção dessa indicação.

View this post on Instagram

Cantar e escrever as coisas que eu sinto é o jeito que eu encontrei para demarcar meu lugar de direito de estar viva e legitimar o meu afeto no mundo. Afeto que tem sido barreira e mergulho, pauta que vocês já devem estar cansadxs de me ouvir falar, mas eu tenho orgulho de dizer que essa pauta é minha meta, meu traço de vida, e que eu vou fazer e cantar muito sobre e por esse lugar. Três travestis, 3 mulheres negras, indicadas numa categoria de destaque do Grammy Latino. Cantando em português, produzindo suas próprias histórias e sendo donas dos seus destinos, alimentando a arte, PRODUZINDO MÚSICA NESSE BRASIL, NESSE TEMPO, @raquelvvirginia, @assucenaassucena, @mahmundi (Orgulho demais de vocês, minhas amigas) Quem me conhece de perto sabe o quanto esse momento foi esperado e isso para além da indicação, é vitória! É sobre estar viva, e isso me lembra cada letra escrita sobre meus amores tóxicos e irresponsáveis, sobre as paixões avassaladoras que eu tenho me permitido viver, sobre sentir com meu corpo todo, e cantar para transbordar e transpassar as estáticas que me são impostas dia a dia. Eu quero viver as minhas delícias Quero cantar viva Quero seguir escrevendo Quero ser o gozo e a vida e que assim seja! Asé @linikereoscaramelows @latingrammys #goelaabaixo

A post shared by LINIKER (@linikeroficial) on

Pesquisas relacionadas