Música & Badalo

Madonna lança o clipe de “Bitch, I’m Madonna” com participações-relâmpago e erra feio ao disponibilizar produção no TIDAL. Veja aqui!

Gente como Miley Cyrus, Beyoncé, Rita Ora e Kanye West aparecem por segundo no clipe, que ainda traz um cameo pré-gravado de Nicki Minaj

Publicado em 17/06/2015 | Por João Ker

Depois de um certo atraso e muita expectativa, eis que Madonna finalmente lançou seu novo vídeo para o single “Bitch, I’m Madonna” – que HT anunciou ainda em julho do ano passado, em entrevista exclusiva com Diplo. Com participações de Beyoncé, Miley Cyrus, Nicki Minaj, Rita Ora e Katy Perry, a produção marca um dos maiores encontros entre nomes estabelecidos da música pop de todos os tempos.

Dirigido por Jonas Akerlünd – que com Joseph Khan e Jake Nava forma a santíssima trindade de diretores do pop, responsáveis pelos melhores videoclipes das últimas décadas -, “Bitch, I’m Madonna” traz uma fotografia arrojada e colorida, combinada uma megaprodução (ambas as características são marcas registradas de Jonas). Entretanto, o roteiro é simples e mais Madonna impossível: uma festa extravagante cheia de gente ficando louca, com referências às eras passadas de Madge e a própria pegando algum boy no meio-tempo, enquanto esbanja figurinos by Moschino – não é à toa que até Jeremy Scott também dá as caras por ali.

É impossível não comprar o clipe com outra produção recente e mega estrelada: “Bad Blood'” de Taylor Swift. No caso de Madonna, as participações especiais não duram nem três segundos, e seu maior trunfo é ter Kanye West brincando de ser simpático. No clipe de Taylor, apesar de os nomes musicais serem menos estabelecidos e ainda considerados relativamente novatos , a ex-estrela do country conseguiu ampliar muito mais a área de abrangência de seus trunfos, reunindo modelos, estrelas da TV e do cinema de uma forma mais coesa e engajada, na qual o roteiro é seu grande destaque.

"Bitch, I'm Madonna": lançamento no TIDAl e micro-participações decepcionam em videoclipe (Foto: Reprodução)

“Bitch, I’m Madonna”: lançamento no TIDAl e micro-participações decepcionam em videoclipe (Foto: Reprodução)

O fato de Madonna ainda ter estreado exclusivamente o vídeo no TIDAL – provavelmente a forma de pagamento pelas “participações especiais” – também não ajudou. O serviço de streaming já se provou um fracasso há muito tempo e em questão de minutos o clipe já circulava na rede de forma ilegal, o que não só prova a ineficiência do site como faz Madge perder em visualizações que poderiam lhe render algum tipo de #1. Para uma artista veterana que nada tem a provar, são fatos insignificantes. Mas para uma Madonna competitiva que falhou em conseguir um #1 tanto em singles quanto em álbum nessa nova era onde imprensa, público, artistas e gravadoras se preocupam tanto com vendas e desempenho comercial, o erro foi feio e fatal, marcando o desperdício de uma das melhores e mais promissoras músicas do “Rebel Heart”.

Pesquisas relacionadas