Música & Badalo

“Funk é um ritmo genuinamente carioca e dominou as pistas de dança do Brasil e do mundo”, frisa DJ Tubarão

O artista vai tocar na festa que comemora a chegada ao Brasil da democrática label americana Aéropostale, dia 23, na Barra da Tijuca. Ele conversou como site Heloisa Tolipan sobre o crescimento do gênero, a carreira de produtor musical, o status de celebridade e a vida entre a rádio e a TV

Publicado em 15/10/2019 | Por Heloisa Tolipan

DJ Tubarão está entre as atrações do happening que comemora a chegada ao Brasil da Aéropostale (Foto: Marcos Samerson/ We love photo!)

*Por Rafael Moura

Ele é responsável por impulsionar nomes como Anitta, Buchecha, Duduzinho, Ludmilla e Nego do Borel. DJ Tubarão é considerado um dos maiores incentivadores do funk carioca. E mostrará toda a sua verve artística na festa de ‘boas vindas’ à label Aéropostale ao Brasil, dia 23, na Barra. Tubarão já foi indicado ao Grammy Latino em 2016, é residente no Baile da Favorita, tem um programa na rádio FM O Dia e está no elenco do telejornal carioca, Balanço Geral. O artista conversou com o site Heloisa Tolipan e contou sobre sua trajetória de quase 30 anos na música, sobre o apelido, a projeção internacional do funk, plataformas digitais e ainda deu dicas de como ser um bom profissional. “O funk é um ritmo genuinamente carioca e que dominou as pistas da dança no Brasil e no mundo. Eu torço para que cada vez mais os artistas do gênero possam ganhar destaque e consigam mostrar seus trabalhos”, ressalta o DJ.

A Aéropostale desembarca no Brasil e vai marcar o cenário da moda como um sopro de renovação. A democrática marca de roupas e acessórios americana, abre três lojas em São Paulo ainda neste ano e tem previsão de mais seis pelo país, em 2020. Para a festa de comemoração, Tubarão vai integrar o line up e promete tocar fogo com seu set dia 23, na Barra da Tijuca. “Fiquei muito feliz com esse convite, ainda mais porque sou fã da marca. Gosto muito do estilo das roupas, que é jovem e despojado e combina muito com o nosso clima. Vai ser uma festa com muito funk para todos os convidados descerem até o chão”, conta.

O funk carioca é um estilo musical que surgiu nas favelas do Rio de Janeiro, e apesar das influências americanas, o ritmo se tornou parte da identidade da cidade, desde que começou a invadir os bailes no final dos anos 70. “A minha alegria é saber que ele está presente desde os bailes em comunidades até os eventos mais tops da cidade”, frisa, acrescentando: “O funk evolui muito nos últimos 30 anos, e eu preciso estar antenado no que a galera está curtindo. Atualmente, duas vertentes fazem sucesso, o 150 bpm e o funk com um pegada mais eletrônica”.

(Arquivo pessoal)

O apelido DJ Tubarão veio do locutor Mauro Lúcio, que junto com DJ Marlboro, comandava um programa na rádio FM 105. “Eles ficavam me zoando por conta do meu nariz grande, que parecia uma barbatana de tubarão”, comenta. Mas o ‘carimbo no RG’ só veio em 1994 quando foi contratado para o programa Xuxa Hits, então, a eterna Rainha dos Baixinhos e a empresária Marlene Mattos chancelaram o nome artístico. “A Xuxa foi uma das grandes responsáveis por nacionalizar o funk. Ela tinha um programa sábado à tarde no qual o ritmo estava sempre presente. Ela foi uma grande madrinha para a minha carreira e de muitos outros profissionais”, agradece. Tubarão é residente da maior festa de funk do Brasil, o Baile da Favorita. “A Carol Sampaio com essa festa conseguiu fazer com que o funk rompesse as barreiras das comunidades e atingisse a elite carioca. Já são alguns anos de muito sucesso, com edições mensais no Rio, em diferentes capitais do Brasil e já fomos até para Miami”, comenta.

DJ Tubarão atualmente se divide entre festas, o programa de rádio e o telejornal na Record Rio. (Foto: Marcos Samerson/ We love photo!)

A música acompanha sua vida desde pequenininho. “As minhas irmãs sempre ouviam música alta em casa e conforme fui crescendo, eu fui gostando de ouvir também. Ligava até para as rádios para pedir música. Hoje, eu toco as faixas que os ouvintes pedem”, revela Tubarão, que frequentava as matinês para observar a performance dos Djs, que tocavam com vinil. Seus primeiros discos foram comprados numa viagem de férias, com 15 anos, para os Estados Unidos. Com 17 anos já estava tocando em matinê, logo depois recebeu o convite para trabalhar com a Xuxa e sua carreira decolou. “O DJ deixou de ser um personagem da noite, que ficava escondido na cabine. Em 94, a Xuxa foi uma das responsáveis em tornar o DJ uma celebridade, ela nos botou (Eu, Marlboro e Tonelada) no palco, foi o start para muitas casas noturnas começarem a dar mais visibilidade para uma turma boa”, enfatiza.

Festivais de música como Rock In Rio (que criou um palco especialmente para música eletrônica na edição de 2019) e Lollapalooza elevaram os DJs ao status de celebridade, conquistando cada vez mais espaço nos line ups dos eventos. “Hoje, o DJ vem ganhando os holofotes, com staff completo, como os grandes artistas. Vimos isso acontecer agora também no Rock In Rio. Alok, por exemplo, tocou no Palco Mundo. Estamos sendo muito valorizados”, celebra. Tubarão já tocou em quase todas as capitais brasileiras, fez cinco turnês pelo Japão, três na Europa, Austrália, Estados Unidos e Canadá. “Eu já passei por muitas aventuras nessas turnês, mas tudo é muito prazeroso. Uma vez fui tocar numa cidade da Amazônia. Viajei de barco até chegar ao local e, ao desembarcar, fiquei surpreso com a quantidade de gente me esperando. Percebi o quão longe a música poderia chegar, ainda mais para um DJ especialista em funk”, ressalta.

Nos últimos 15 anos, muito DJs se consagraram como produtores musicais. Tubarão considera esse um caminho natural na profissão, quase um processo de evolução. “É uma maneira de se projetar e se destacar. É um caminho natural. Se ele consegua acertar um hit com um artista famoso, ele explode. Eu tive o privilégio de fazer um disco pela Warner Music, em 2016, e uma dessas faixas foi indicada ao Grammy Latino, na categoria internacional. ‘Pra todas elas’ é um feat com o Mc Maneirinho e participação da Anitta. Eu não ganhei, mas só de ser indicado já foi uma vitória. Eu fui o primeiro DJ de funk brasileiro a estar nessa lista, o que já é inesquecível”, frisa.

Hoje, Tubarão se divide entre as festas, seu programa de rádio que é um dos mais ouvidos da cidade onde o estilo nasceu, o Funk-U, da FM O Dia, além de integrar o elenco do telejornal ‘Balanço Geral‘. “A minha praia é o funk. Entrei na FM O Dia, em fevereiro de 2000, estou lá até hoje. Trabalhar na rádio é maravilhoso, eu adoro. Temos um longo casamento. E estar numa rádio do porte da FM O Dia é incrível, porque ela dita moda perante outras rádios do Brasil”. O artista conta que está sempre em busca de novos desafios, por isso em 2017, aceitou um convite do apresentador Tino Júnior para integrar a equipe do programa ‘Balanço Geral‘. “É um telejornal de 3 horas e 10 minutos, que traz o Rio de Janeiro, sem maquiagem, a realidade sofrida da nossa cidade. Eu faço uma trilha para descontrair. Depois comecei a fazer toda sonoplastia do programa, ao vivo. Acho que é um fato inédito na TV. Eu estou gostando, não é por acaso que estou lá há dois anos”, pontua.

Tubarão ao longo de quase 30 anos de trabalho é um dos grandes nomes do funk carioca (Foto: Marcos Samerson/ We love photo!)

Tubarão ainda conta que para seguir a carreira é preciso muito empenho, estar antenado, ser observador e estudar. “Sorte e talento também ajudam muito para quem quiser investir na carreira. É preciso estar de olhos e ouvidos abertos e pesquisar muito, além de encontrar sua identidade. Por conta das plataformas digitais todo o nosso material de trabalho está ao alcance das ‘nossas mãos’, o que facilitou e democratizou muito o acesso à música. Apesar do boom da profissão, acredito que o mercado tem espaço para todos”.

Pesquisas relacionadas