Música & Badalo

Da banda do “Amor & Sexo” para o Palco Mundo, Pabllo Vittar analisa mudanças em sua vida nos últimos dez meses: “Estou em um batidão incrível”

A cantora ainda comentou a importância de estar conquistando seu espaço na moda e em comerciais, além da música. “Eu fico muito feliz em poder fazer o meu trabalho no país que mais mata LGBT’s no mundo"

Publicado em 14/12/2017 | Por Julia Pimentel

Que ano foi esse para Pabllo Vittar!? Em fevereiro, quando deu sua primeira entrevista para o site HT, a drag queen do Maranhão era a vocalista da banda do “Amor e Sexo” e estava lançando o primeiro trabalho como cantora. Agora, dez meses depois, Pabllo é um dos maiores fenômenos contemporâneos e figura para lá de requisitada. Na agenda da cantora, todo minuto é disputado e entrevistas se tornaram quase que artigo de luxo. “Minha vida mudou completamente. Eu estou em um batidão incrível e, graças a Deus, estou trabalhando muito. E o mais importante: estou muito feliz”, disse Pabllo Vittar.

Relembre: Estrela da banda do “Amor & Sexo”, Pabllo Vittar lança seu primeiro álbum e conta ao HT como é ser drag queen no Brasil: “Eu nasci assim, não foi uma escolha minha”

E a rotina agitada vai além da música. Nestes dez meses, Pabllo passou a estampar capas de revista, campanhas de moda, comerciais de importantes marcas e tudo mais o que ela conseguir abraçar. Ah, e neste boom da carreira, a drag queen agregou, inclusive, o Mundo. Em setembro, Pabllo Vittar cantou ao lado de Fergie no palco principal do Rock in Rio e alavancou – ainda mais –. sua visibilidade na música.

Pabllo Vittar foi convidada de Fergie no Palco Mundo do Rock in Rio (Foto: Bruno Ryfer e Roberto Filho/Trezze Imagens)

No entanto, seja qual for o cenário, uma questão é unânime da carreira da cantora. Com sua música, Pabllo Vittar carrega o discurso da liberdade de gênero e do respeito às diferenças. “Eu fico muito feliz em poder fazer o meu trabalho no país que mais mata LGBT’s no mundo. A minha representatividade vem da força de subir no palco e cantar a minha música para as pessoas e ser reconhecida por isso”, apontou.

Aliás, este é um propósito na carreira da drag queen. Mais do que levantar a bandeira do movimento LGBTQ, Pabllo destacou a importância de sair do campo teórico e traduzir em prática o discurso. Recentemente, a cantora fez isso quando estrelou a campanha #Oitavo, da Animale. Em um curta assinado por Giovanni Bianco, Pabllo e um elenco estelar com nomes como Bruna Marquezine, Sabrina Sato e Juliana Paes, disputavam um vestido exclusivo da grife que, após a divulgação do produto, entrou em leilão com renda doada para a Fundação Casa 1, que apoia homossexuais desabrigados, principalmente travestis. “Além de levantar a bandeira, é preciso arregaçar as mangas e ajudar fazendo. Então, a Animale está fazendo uma escolha muito linda de leiloar esse vestido porque é uma fundação que eu já visitei e conheço. É muito lindo ver o brilho nos olhos de pessoas que, às vezes, não foram nem abraçadas pelos pais”, analisou.

Pabllo Vittar no lançamento do curta #Oitavo, de Giovanni Bianco para a Animale (Foto: Bruno Ryfer e Roberto Filho/Trezze Imagens)

E, por falar em moda, este é outro ponto de destaque na carreira de Pabllo Vittar. Nada discreta, mas sempre certeira, a drag queen costuma causar furor com suas escolhas fashionistas e suas maquiagens poderosas. Como nos contou, o universo da beleza é algo que lhe atrai desde a infância, quando as revistas ainda eram suas principais referências. “Eu uso de tudo e nunca vou falar que não quero uma peça. Para mim, tudo é possível em determinada ocasião e look, basta saber combinar. Se eu estiver me sentindo bem, não vou deixar de usar”, disse Pabllo Vittar que, com este pensamento, já explorou diversas partes do corpo com decotes, transparências e modelagens ajustadas.

Pesquisas relacionadas