Música & Badalo

Volúpia caliente e louras geladas: no Sábado das Campeãs, a temperatura esquenta na Brahma!

Chamas de Pompéia! Amores bárbaros, paixões de carnaval e casais que são pura combustão tomam conta da Sapucaí, incendiando a avenida!

Publicado em 09/03/2014 | Por Alexandre Schnabl

Havia um tempo no mundo das celebrities em que um passo em falso poderia detonar uma carreira. Nos anos 1920, o comediante de Hollywood Fatty Arbuckle (Chico Bóia, no Brasil) escorregou no quiabo e ganhou um passaporte para o ostracismo, descendo tobogã abaixo de uma hora para outra. Ele era, na época, mais famoso que Charles Chaplin, mas não houve quem pudesse impedir a divulgação do imbróglio no qual se meteu. Felizmente, os tempos agora são outros e é possível, hoje em dia, se entregar aos apuros da folia sem precisar se aposentar compulsoriamente da vida artística. Foi o que HT pode conferir neste final de semana na Sapucaí.

Neste Sábado das Campeãs, Sabrina Sato provou novamente porque bate um bolão. Em pleno Camarote da Brahma, no Sambódromo Rio, ela encontrou o técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari – o Felipão – que, na companhia do eterno Mário Zagallo, conferiu in loco as habilidades da moça e decretou com exclusividade para a gente: “Escalaria Sabrina como zagueira. Nenhum atacante ia conseguir olhar para o gol, mas somente para a musa. E óbvio, com essa estratégia, ninguém poderia golear nossa seleção”. Já Zagallo discorda: “Acho que ela deveria ser atacante. Qual o goleiro de time adversário que resistiria à moça? Seria gol de placa!”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: AG News / Divulgação

Sabrina, aliás,  embora tenha envergado sua jaguatirica selvagem como rainha da Vila Isabel na última segunda, nesta última noite de Sapucaí ela preferiu estabelecer o fim da folia na base da ave tropical. Explica-se: a moça tinha uma arara de acrílico na cabeça, revelando ao mundo sua predileção por penosas. E, como todos pareciam atacados no camarote, com os músculos em riste, até Paloma Bernardi apareceu para conferir a arara da beldade, obviamente se confundindo e pensando que ia rolar tico-tico no fubá. Nada disso. Pode ser pelicano, tucano ou até calopsita. A coisa não é assim não e ninguém confere a cacatua da estrela impunemente. E a moça estava mesmo deslumbrante, com o vestido desenhado por Carina Duek com 3000 paetês e 300 cristais Swarovski, capaz de acender sozinha, sem precisar de voltagem externa.

Na Brahma, os famosos estavam ouriçados, como se estivessem querendo aproveitar o fim da animação momesca até o último minuto. Tanto na pole position na avenida quanto na pista exclusiva, ao som de Zeca Pagodinho e Marcelo D2, tratavam de evoluir com o intuito de tirar dez no quesito malemolência. A própria Sabrina assistia ao show encantada, mas houve gente como o ator Rafael Almeida que incorporou o John Travolta e resolveu transformar o badalo no Embalo de Sábado das Campeãs à noite. Ah, os jovens…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: AG News / Divulgação

Mas se engana quem pensa que a noite foi só volúpia e que não houve espaço para o amor. As louras douradas do nado sincronizado, Bia e Branca Feres, distribuíam sorrisos ao lado dos respectivos namorados, ambos colhidos há três carnavais na folia de Salvador. As duas curtem fazer as coisas juntas e arrumaram seus amores no mesmo agito. Quem disse que amor de carnaval não vinga? Os recém-casados Carol Castro e Raphael Sander eram puro love, e comentavam com os amigos sobre a viagem à Polinésia Francesa – Bora Bora e Papeete. Núpcias dos sonhos. A bonita, inclusive, portava guirlandas e acessórios no estilo “Lagoa Azul”, incrementados pelas madeixas alouradas: “Não clareava os cabelos desde adolescente. Estou gostando”, afirmou. Outros neo-pombinhos também deram o ar de sua graça no camarote: Fiorella Mattheis e o atleta e apresentador Flávio Canto. A louraça de sorriso colgate comentou: “Chegamos ontem de Courchevel, onde fomo esquiar, e já caímos direto no carná.” E, como a dupla é um amor, se entregou a beijos apaixondos em plena pista, mas sobrou tempo também para ela se socializar com os amigos, na base da animação: Thaila Ayala, Carol Sampaio e André Nicolau que o digam.

Mas também houve espaço para saias lápis. Das justíssimas, daquelas que Lauren Bacall jamais sonhou usar. Daniele Winits e seu amado Amaury Nunes deram de cara, logo na entrada, com Cássio Reis e Fernanda Vasconcellos. O que fazer? Melhor não se falar, nem dar motivo para os paparazzi. Winits e namorado eram unha e carne no Brahma no domingo passado e, certamente, não esperavam passar por essa agora. Já Sergio Marone foi um dos que optou por chegar a sós.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: AG News / Divulgação

E voltando ao frenesi do amor, não faltou espaço para beijos apaixonados. Sheron Menezes e seu Saulo Bernard receberam a dupla de caboclos Mãe Scarlett O’Hara e Pai Rhett Butler de Oxóssi. Mas nem o vento levou para longe as labaredas da paixão. Mariana Rios não voltou a desfilar pela Mocidade, mas caprichou na sombra preta e arrasou no olhar lascivo. Juliana Paiva encarnou a flapper doidivanas e era só alegria de viver. Lui Mendes e Marco Antonio Gimenez observavam tudo e a todos, assim como o bonitinho Rodrigo Simas estava atento a tudo. Jayme Monjardim circulou com sua Tânia Mara, que interpretou sua própria sogra Maysa Matarazzo no enredo da Grande Rio mais uma vez na Avenida. Freud explica! E Helena Ranaldi pontificava, soberana, do alto de sua classe e beleza ímpares. Mas foi Susana Vieira quem protagonizou seu momento número 1783 de causação básica, assumindo o rala-e-rola com a bola da vez, o ex-prefeito de Jaguariúna, Marcos Gustavo. E nem é a primeira vez que, inebriada pelos arroubos da Sapucaí, Susana assume um romance. Chegou pianinho, circulou de mãos dados, depois os pombinhos resolveram imitar Sr e Sra. Smith e se entregaram a beijos de metralhar, tipo fuzil de Robocop. E, como o amor faz bem à alma, ainda sobrou tempo para a atriz encarar uma socialzinha esperta na pista com a cantora Maria Gadú, outra que também se entregou às lendas da paixão. Ah, o carnaval, cheio de colombinas apaixonadas por arlequinas saltitantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: AG News / Divulgação

Pesquisas relacionadas