Música & Badalo

Arte pelo bem: Fábio Assunção faz acordo com responsáveis pela música que leva seu nome

O ator pediu ao compositor e ao vocalista da banda que regravou a canção para que todo o lucro fosse doado a instituições voltadas para a recuperação de dependentes químicos

Publicado em 22/01/2019 | Por Bárbara Tenório

O ator Fábio Assunção ganhou mais uma vez as manchetes nesta manhã de terça-feira e desta vez a causa é boa. Ao invés de querer processar ou proibir a veiculação de uma música que faz uso do seu nome, ele decidiu fazer disso uma ação social. Ao tomar conhecimento da canção, o artista entrou em contato com os responsáveis pelos vídeos de divulgação e propôs que todo o dinheiro arrecadado com os direitos e veiculação nas plataformas digitais fosse doado para instituições de auxilio a dependentes químicos. A letra do refrão que diz: “Hoje eu vou beber, hoje eu vou ficar locão (…) hoje eu vou virar o Fábio Assunção” ganhou enormes proporções e o clipe no YouTube tem quase 2 milhões de views. A música lançada originalmente por Gabriel Bartz e regravada pela banda La Furia é uma aposta dos músicos para ser o hit do carnaval.

Através do Instagram, Fábio publicou um vídeo que já foi curtido por 190 mil pessoas, explicando sobre o acordo feito com os músicos. O post começa dizendo que o ator não pretendia tornar o assunto público. “Antes de qualquer coisa eu preciso falar com as pessoas que passam pelo mesmo problema que eu. Eu não endosso, de maneira nenhuma, essa glamourização ou zoeira com a nossa dor. Minha preocupação é com quem sente na pele a dor de ser quem é, com as suas famílias”, escreveu e continuou dizendo que não pretendeu em momento algum censurar a criatividade das pessoas. “Mas entre não censurar e deixar de conscientizar  existe um abismo que não me conforta. 15% das pessoas do mundo tem problemas de adicção. É muita gente sofrendo por não conseguir controlar suas compulsões e eu acho importante lembrar a todos que isso não tá escrito na certidão de nascimento. Todo mundo começa do mesmo jeito. Achando que tudo bem. E pode não terminar tudo bem”, ressaltou o ator no post.

O ator Fábio Assunção postou um vídeo esclarecendo o acordo que fez com os músicos responsáveis pela viralização da música com o nome do ator (Crédito: Instagram/Divulgação)

 

O desabafo de Fábio recebeu comentários de apoio de vários artistas entre eles, Preta Gil, Ingrid Guimarães, Otaviano Costa, Fernanda Paes Leme, Bruno Gagliasso e Maria Gadú. O texto ainda dizia: “Foi pensando nisso que eu, minha equipe de comunicação e o corpo jurídico que me atende, decidimos entrar em contato com os meninos e tornar essa história um ato propositivo de ajuda a quem precisa e de conscientização de quem pode ainda acreditar ser um super herói. 100% dos valores arrecadados com a música serão doados para as instituições A e B como um ato irmanado entre quem sente essa dor e quem tem voz para ampliar a conscientização das pessoas. Nós não somos super heróis. Cuide de você, cuide de quem você ama, cuide dos seus amigos nas festas. Seja responsável. Olhe pro outro e pra você, e se estiverem passando dos limites, ativem o modo! Lembrem que o Fabão aqui respeita a zueira, ama a brincadeira, mas quer vocês bem e vivos! Fortes, felizes e conscientes de seus atos e de suas vidas”, finalizou.

E uma simples brincadeira entre amigos, de acordo com o próprio compositor, poderá ajudar na recuperação de muitas vítimas das drogas e do álcool exagerado. “Essa música tomou uma proporção que eu nunca imaginei e para a minha surpresa o Fábio entrou em contato comigo e conduziu isso muito bem. Ele veio com um projeto que eu não pensei nem duas vezes em aceitar”, afirmou Bartz em uma postagem no seu perfil. O vocalista da banda La Furia, Bruno Magnata, que também gravou a música, disse em outro post: “Estou muito feliz de verdade com esse irmão que ganhamos. Fabão muito obrigado pelas palavras, pela amizade, todos esses dias a gente conversando unidos pra uma só missão que é ajudar milhares de pessoas no nosso país”.

As instituicoes que serão beneficiadas ainda não foram definidas, mas já podemos admirar a atitude que terminará com final feliz!

Pesquisas relacionadas