Gente & Comportamento

Rainha de bateria do Império Serrano, Quitéria Chagas se prepara para brilhar na Sapucaí

A atriz e psicóloga de 38 anos veio direto da Itália, onde mora com a filha e o marido, para curtir o Carnaval carioca. Em entrevista para o HT, ela falou sobre a importância da festa para a sociedade brasileira

Publicado em 27/02/2019 | Por Iron Ferreira

Quitéria Chagas possui uma relação antiga com o Carnaval. Apaixonada pela maior festa popular do mundo, a atriz mantém saudável idolatria pela escola de coração, Império Serrano, na qual irá desfilar mais uma vez como rainha de bateria. Morando atualmente em Milão, na Itália, ela bancou a própria vinda ao Brasil para prestigiar a agremiação e participar da folia: “É uma honra desfilar pelo Império. É uma escola pioneira em quase tudo. Foi a primeira a criar um enredo. Eu me emociono com a potência que é o Império”. A atriz ainda destaca a influência da verde e branco em sua vida particular: “Eu conheci o meu marido lá. Foi através da escola que o Manoel Carlos me convidou para participar da novela Páginas da Vida. Ou seja, minha vida se mistura com a história do Império. Eu o amo muito”.

A rainha de bateria do Império Serrano diz estar feliz morando em Milão. Porém, sente falta da alegria do povo brasileiro (Foto: Yuri Graneiro)

Além de toda alegria e celebração que envolve o Carnaval, o evento não se resume aos festejos promovidos pelos blocos de rua e pelos desfiles de escolas de samba. Quando perguntada sobre a importância da festa, Quitéria pontua que são inúmeros os pontos positivos: “A transformação que o Carnaval emprega na sociedade é profunda. Os enredos, nos últimos anos, vêm sendo bem mais sociais e políticos. As escolas de samba são fábricas que empregam milhares de pessoas, dando a elas a oportunidade de crescimento”. Outro ponto levantado é o impacto econômico que a folia agrega: “O retorno financeiro para a sociedade é gigantesco. O Carnaval gera lucro com o turismo, com os desfiles e com todo o movimento social em torno. Até na moda ele impacta. Inspiramos muitas marcas e ateliês a apelarem para a criatividade em épocas de crise”.

Longe da família, Quitéria diz sentir muita saudade da filha, que tem apenas três anos de idade: “Está difícil conciliar tudo. Eu faço por amor à escola, mas choro por estar longe dela. Mas sei que é passageiro, é apenas um período.” A ideia de morar longe do Brasil só foi plenamente aceita após longo período avaliação em que pesou a segurança e o acesso aos serviços básicos oferecidos pelo governo. Porém, a rainha de bateria ressaltou a falta da alegria do povo brasileiro: “Sinto saudade da espontaneidade e da vivacidade da povo da minha terra. A nossa energia é a melhor. Mas, a qualidade de vida em Milão é superior”.

Desde 2003 que a atriz se envolve anualmente com o Carnaval e compreende a suma relevância que a folia possui para todas as cidades do país. Diante de momentos de crise financeira, a união tem se mostrado mais efetiva, permitindo que os resultados sejam alcançados: “É nesse momento que vimos a força da escola, quando todos se juntam para entregar o desfile. E acontece”.

O carnaval é uma das grandes paixões da atriz. Segundo ela, é o momento em que todos são realmente livres (Foto: Yuri Graneiro)

Quitéria enfatiza como a folia é simbólica em sua trajetória: “O Carnaval é a nossa Hollywood brasileira. Pra mim é muito sentimento, é vida. Representa a nossa cultura no mundo. É um teatro popular onde consigo expressar a minha arte e todo o meu potencial como artista. É um momento de verdadeiro êxtase. As trocas que testemunhamos entre a escola, a bateria e o público é demais. Eu realmente amo muito essa festa”. Ainda segundo ela, é um momento em que as pessoas podem expressar as suas verdades: “É a época do ano em que todos, mesmo fantasiados, tiram as suas máscaras e encontram coragem para serem e vestirem o que quiser”.

Pesquisas relacionadas