ToliBlog

Quem disse isso? Depois da febre no Oriente Médio e na África, aplicativo Sarahah chega ao Brasil e permite interação anônima entre os usuários

Atentos a possibilidade de uso negativo da plataforma, os desenvolvedores já criaram uma função que permite que a troca virtual fique mais segura. Depois da atualização, é possível que o perfil desative os comentários anônimos e que não seja visto na busca do aplicativo

Publicado em 31/07/2017 | Por Julia Pimentel

Navegar na rede pode ficar ainda mais anônimo. Isso porque o aplicativo Sarahah, sucesso no Oriente Médio e no norte da África, já está virando febre no Brasil e na América do Norte. Lançado em fevereiro, a plataforma se tornou um dos aplicativos mais populares da Apple dos Estados Unidos nos últimos dias e já ultrapassou a marca de um milhão de downloads. Mas o que faz essa máquina de usuários? Basicamente, permite que você receba comentários anônimos por parte dos seus amigos sem que você consiga responde-los ou interagir.

O aplicativo Sarahah já está disponível nas lojas virtuais do Brasil (Foto: Reprodução)

Apoiado na tradução de “honestidade” em árabe, o Sarahah surgiu com a intenção de ser um ambiente de trocas amigáveis entre os usuários. Mas, com a máscara do anonimato, não é isso o que vem acontecendo. Para uma usuária que deixou seu comentário sobre a plataforma na App Store, o Sarahah é “um campo fértil para o ódio”. Já para outra, o aplicativo se tornou um meio para comentários racistas. No Brasil, nem na App Store e nem na Play Store foram registrados comentários negativos sobre a experiência.

Aplicativo Sarahah permite interação anônima entre os usuários (Foto: Reprodução)

Para driblar o mau uso da plataforma e permitir que ela ainda fique disponíveis nas lojas eletrônicas – ao contrário do aplicativo Secret, por exemplo, que em 2014 foi obrigado pela Justiça brasileira a encerrar suas atividades por causa da disseminação de ódio na interação entre os usuários –, os desenvolvedores já criaram uma função que permite que a troca virtual fique mais segura. Depois da atualização, é possível que o perfil desative os comentários anônimos na plataforma e, assim, é possível que haja um filtro nas mensagens. Outra estratégia adotada foi tirar a opção de busca de seu perfil. Desta forma, apenas usuários que você mandar seu link terão acesso à conta.

Em 2014, o aplicativo Secret, que também explorava o anonimato virtual, foi proibido pela Justiça (Foto: Reprodução)

Mesmo assim, o anonimato na internet é um campo minado que pode render dores de cabeça aos criadores. Em tempos de ódio gratuito e verdades incontestáveis de cada um, se esconder atrás de um perfil oculto pode ser uma estratégia perigosa que, mais que brincadeiras entre amigos, se tornar fonte de crimes de racismo, por exemplo. Por enquanto, só nos resta acompanhar como o Sarahah será explorado pelos usuários brasileiros. Você baixaria?

Pesquisas relacionadas