ToliBlog

Luiza Brunet denuncia que foi agredida por ex-namorado Lírio Parisotto e teve quatro costelas quebradas: “É doloroso ter que me expor”

A atriz e ex-modelo contou em depoimento à coluna de Ancelmo Góis, de O Globo, todo o passo da noite em que foi agredida

Publicado em 01/07/2016 | Por Junior de Paula

A gente aqui do site é contra falar da vida pessoal de celebridades. Mas quando o assunto é violência contra a mulher a gente escolheu o lado de não se calar. E é por isso que é com muita tristeza que a gente vem dar todo o nosso apoio à Luiza Brunet que, em depoimento corajoso à coluna de Ancelmo Góis, em  “O Globo”, denuncia que sofreu agressão física – com direito a soco no olho e quatro costelas quebradas – de seu, agora, ex-namorado, o magnata Lírio Parisotto.

17_-luiza-brunet

De acordo com Luíza, o caso aconteceu no dia 21 de maio, no Plaza Residence, em Nova York, onde Lírio tem um apartamento, logo depois de um jantar com amigos. Ao ser perguntado na mesa se o casal iria a uma exposição de fotos, Lírio teria se alterado e dito que não, pois da última vez fora confundido com o ex-marido de Luiza, Armando. Foi o estopim para a série de violências, que veio a se consumar quando já estavam no apartamento.

“Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu”, contou Luíza. Ancelmo, em sua coluna, enumerou a sucessão de acontecimentos: “A atriz conta que subiu logo depois e se sentou numa poltrona, onde os dois sempre fumavam e paravam para conversar. Lírio já estava de roupão e, segundo Luiza, partiu para cima dela, ofendendo-a verbalmente. Logo depois, deu um soco em seu olho, seguido de chutes. Luiza diz que ele a derrubou no sofá e a imobilizou violentamente até quebrar quatro costelas dela. Ela só conseguiu se desvencilhar depois que ameaçou gritar pelo concierge. Então, trancou-se no quarto e só saiu de lá no dia seguinte, após ter certeza de que ele não estava no apartamento, e voltou ao Brasil”, escreveu o jornalista.

Lírio Parisotto e Luiza Brunet

Lírio Parisotto e Luiza Brunet

“Eu sempre tive uma família estruturada e sempre fui discreta em minha vida pessoal. Eu sempre tive uma família estruturada e sempre fui discreta em minha vida pessoal. É doloroso aos 54 anos ter que me expor dessa maneira. Mas eu criei coragem, perdi o medo e a vergonha por causa da situação que nós, mulheres, vivemos no Brasil. É um desrespeito em relação à gente. O que mais nos inibe é a vergonha. Há mulheres com necessidade de ficar ao lado do agressor por questões econômicas, porque está acostumada ou mesmo por achar que a relação vai melhorar”, desabafou Luíza, que atualmente vive Madá, em “Velho Chico”.

Pesquisas relacionadas