Teatro & Pensata

A atriz Julia Portes estreia na primeira peça de sua autoria, É Sobre Você Também, que fala sobre uma jovem que se descobre pela primeira vez

O espetáculo surgiu de uma cena de dez minutos que produziu para faculdade e o curso de Brecha Lab

Publicado em 15/08/2017 | Por Ana Clara Xavier

Uma viagem aos desejos mais profundos de uma mulher prestes a passar por um momento importante de sua vida é um pequeno resumo da narrativa existencial que Julia Portes embarca em sua peça É Sobre Você Também. O que começou como uma cena de dez minutos, hoje se tornou um monólogo escrito pela própria atriz nos últimos anos. Atualmente, o espetáculo se passa em 45 minutos de conversa direta e interrupta com o público. A trama mostra como a personagem descobre ela mesma através de uma relação direta com a plateia. Este trabalho foi o primeiro em que a artista se jogou de cabeça sem precisar necessariamente de alguém para lhe incentivar como uma instituição que comprasse a sua ideia. “Sinto que agora posso realizar as coisas que são do meu desejo artístico. Apesar de já escrever antes, esta foi a primeira peça de minha autoria. Depois que apostei neste projeto, parece que estou emancipada e pretendo colocar o que quero com uma fluência maior na prática. Um artista acaba dependendo muito de emissoras e companhias para jogar suas produções para frente. Consegui muitas ferramentas para realizar este trabalho sozinha”, comenta a atriz. Apesar disso, Julia reconhece a necessidade destes grupos que impulsionam artistas e garante continuar trabalhando para outros lugares.

É Sobre Você Também é a primeira peça escrita por Julia Portes (Foto: Marcelo Tabach)

Até compreender que o que estava produzindo era muito bacana, a atriz se apresentou no Fest&Arte Festival de Santa Teresa, o Festival Niterói em Cena, na Universidade de Lisboa, em Portugal, e outros.  Na Mostra Cenas Curtas do Festival de Teatro do Rio do ano passado, o espetáculo ganhou os prêmios de Melhor Texto e Melhor Atriz  da categoria Cenas Curtas. Desde então, Julia resolveu apostar na criação de uma peça ao lado de Fernanda Alice, sua diretora, que começou a participar do processo depois do festival, devido ao sucesso. “Eu estudava artes cênicas na Candido Mendes e precisei escrever para uma aula, simultaneamente, tinha um trabalho parecido no Brecha. Ambos acabaram se cruzando e apresentei a junção em mostras de teatro e apresentações. Continuei trabalhando no projeto e acrescentando o que achava necessário colocar. Improvisei diversas vezes em cima do texto. A narrativa dele, assim, foi crescendo”, explicou.

Julia participa do Brecha Lab, um laboratório de teatro coordenado pelo ator, diretor e dramaturgo, Patrick Sampaio. O mesmo está na peça como o ‘provocador convidado’. No trabalho que faz com o grupo, a atriz passou a usar viewpoints e outros programas para técnica na hora de criação. “O Brecha é um lugar que dá muitas ferramentas para o ator saber do que quer falar e mostra que isso pode ser simples de ser realizado. Essa ideia casou com o meu momento particular de querer me libertar dessas influências. Comecei a escrever um texto no qual misturo coisas pessoais com a ficção. Descobri como o irreal deveria ser inserido conforme as dicas do Brecha”, contou. Dessa forma, agora a dramaturga é capaz de entrar em cena em um vestido de noiva carregando diversas relíquias que serão reveladas ao longo da peça.

Agregando mais pontos de vistas à peça, Maitê Proença entrou para o time como supervisora de direção. A entrada da atriz é recente, ela apareceu depois de assistir a performance autoral de Julia no Festival de Teatro do Rio. “Ela tem ideias ótimas e é muito divertida o que ajuda na veia cômica da peça. Por ser inteligente, consegue ter umas sacadas incríveis que por eu estar neste texto há tanto tempo não percebo mais. O olhar dela abriu o meu leque e da Fernanda de possibilidades”, informa.

A temporada encerra no dia 20 de agosto (Foto: Marcelo Tabach)

Grande parte do que acontece em cena saiu das verdades e dúvidas que a atriz tem em sua vida, segundo Maitê. Julia concorda com a colega de trabalho e afirma ter extraído muitas inspirações de sua vida pessoal. Dessa forma, acredita tem algumas coisas em comum com sua personagem. “Quando estou nos momentos mais difíceis e mais loucos, consigo ter um distanciamento e rir deste fato. Essa personagem tem um pouco disso, por exemplo, é capaz de rir de algo terrível. Acho que esta característica no mundo em que vivemos hoje é essencial. Fora isto, existem histórias parecidas como a relação com o meu pai”, sugere.

É Sobre Você Também

  • Até 20 de agosto, sempre aos sábados e domingos
  • Horário: 20 horas
  • Endereço: Casa Rio, Rua São João Batista nº 105 – Botafogo. Tel:2148-6999.
  • A faixa etária é Livre
  • Ingressos custam R$ 40 inteira e R$ 20 meia. Duração: 50 minutos

Pesquisas relacionadas