Quotes

Filha dos atores André Gonçalves e Tereza Seiblitz, Manuela, de 17 anos, é aprovada em vestibular de Cinema e deverá seguir o caminho artístico dos pais

Atenta às dificuldades da carreira, a mãe alertou sobre os riscos da profissão. Longe das telinhas, Tereza Seiblitz acaba de se formar em Letras e já irá emendar o Mestrado na área. "Vou tentar conciliar, como eu sempre fiz"

Publicado em 26/12/2016 | Por Julia Pimentel

Seguindo o mesmo caminho dos pais, André Gonçalves e Tereza Seiblitz, Manuela, a filha de 17 anos dos atores, deverá se lançar como atriz. Estudante de teatro desde os nove anos, a jovem, que já se apresentou na tradicional escola de atuação Tablado, no Rio de Janeiro, acaba de ser aprovada no vestibular de Cinema. Presença constante nos bastidores por causa do trabalho dos pais, André Gonçalves acredita que este universo artístico já é familiar a Manuela. “Ela tem uma vida prática nisso, porque sempre frequentou muita coxia, cresceu nos bastidores do teatro e sempre esteve envolvida com os meus amigos, nos ensaios. Então, esse universo sempre fez parte da vida dela”, disse o ator ao Jornal Extra.

André Gonçalves e a filha Manuela, de 17 anos (Foto: Reprodução)

André Gonçalves e a filha Manuela, de 17 anos (Foto: Reprodução)

Já a mãe Tereza Seiblitz, que atuou em clássicos da teledramaturgia como “Explode Coração”, “Pedra sobre pedra” e “Renascer”, destacou a dificuldade da carreira de atriz. “A profissão de ator é muito incerta, mas também não tenho como dizer: escolha uma ocupação mais certa, porque eu escolhi essa. Mas eu vejo nela talento e vocação. Manuela gosta desse universo, desde pequena”, revelou Tereza, também ao jornal carioca, que tem novos projetos profissionais. Depois de cursar a faculdade de Letras, na PUC-Rio, a atriz irá emendar em um Mestrado na mesma instituição.

Tereza Seiblitz em "Explode Coração" e hoje em dia (Foto: Reprodução)

Tereza Seiblitz em “Explode Coração” e hoje em dia (Foto: Reprodução)

Segundo ela, apesar da rotina acadêmica atarefada, Tereza acredita que irá conseguir manter a carreira artística e a formação universitária. “Vou tentar conciliar, como eu sempre fiz. Eu sou bastante estudiosa e acho que dou conta disso. A graduação eu fiz em três anos com cinco matérias por período. E nesse último semestre, eu ainda rodei o filme ‘Cora Coralina, todas as vidas’, fiz participações na TV, teatro e não deixei de trabalhar. Acho que posso dar conta, sim”, planeja ela que teve seu último trabalho na telinha em 2007, quando atuou na minissérie “Amazônia”.

Pesquisas relacionadas