Quotes

Fextinha chega ao Rio de Janeiro e promete lotar o Maracanã em pleno carnaval! “Consegui alcançar um dos palcos principais do mundo”, comemorou Pedro Caldas, idealizador do evento

Com atrações internacionais e música até o sol nascer, a Fextinha já conquistou o público de São Paulo e Brasília e chega para ferver ainda mais o carnaval carioca. “Estamos montando uma festa memorável para ficar na lembrança do carnaval de cada um que estiver presente”, garantiu Pedro

Publicado em 23/01/2016 | Por Karina Kuperman

Esquentando o carnaval da cidade maravilhosa, a Fextinha baixa no Rio de Janeiro no dia 5 em um palco mais do que especial. O Maracanã, local mais famoso dos clássicos de futebol, se transformará em uma verdadeira festa com direito ao DJ americano Steve Aoki comandando setlist. Para ficar ainda mais especial, o músico que ocupa a 10ª posição dos 100 melhores DJs do mundo segundo a publicação DJMag terá, ao seu lado, um time de convidados, como as duplas M.O.N, de Pietra Bertolazzi e Mario Velloso e Chemical Surf, de Lucas e Hugo Sanches, o trio Make U Sweat, formado por Pedro Almeida, Dudu Linhares e Gustavo Guizeline e os DJs Rapha Fernandes e Luke Borchardt. “Quem faz festa de verdade não tem limite. Acho que consegui alcançar um dos palcos principais do mundo, o estádio do Maracanã. Estou muito feliz. O Maraca é um patrimônio mundial, onde já aconteceram principais eventos transmitidos para o mundo e, agora, a nossa Fextinha vai estar no gramado sagrado”, comemorou Pedro Caldas, proprietário da agência New Fun e organizador do evento.

0R2A5850

A Fextinha recebeu mais de 2 mil convidados por edição (Foto: Divulgação)

A ideia de tomar o gramado do Maracanã parece ambiciosa, mas não para ele: “Sempre quis fazer uma festa em locais bacanas de São Paulo e comecei, em 2009, realizando em mansões dos Jardins. Depois, para fui terraço Daslu com capacidade de duas mil pessoas. No começo do ano passado, abrimos a temporada no gramado Arena Allianz para quatro mil pessoas e fomos a primeira agência a fazer lá, buscando a inovação, como está no nosso DNA. Não satisfeito, fui para o Anhembi onde tem os maiores eventos em São Paulo. Fizemos a Fextinha para sete mil pessoas, com 12 horas de música”, contou ele, que, após o sucesso na capital paulistana e em Brasília, sabe que a dedicação é fundamental. “O sucesso é consequência de um trabalho bem feito. Pensamos em cada detalhe para ver o sorriso estampado no rosto de cada um que está na nossa festa. A Fextinha é um dos nossos selos mais famosos, pois tem em seu DNA uma mistura dos itens que não podem faltar em um projeto promissor: amizade, dedicação e muito trabalho. A missão da agência New Fun, desde a sua criação, é distribuir sorrisos por todo o país”, declarou.

Steve_Blackdrop_3_GLOW_1500

Steve Aoki será o responsável pelas carapetas na edição carioca (Foto: Divulgação)

Trazer Steve Aoki também foi um grande passo. “Ele está entre os dez maiores e melhores DJs do mundo e, como queremos que a Fextinha também esteja entre os dez melhores eventos do mundo, vamos sempre atrás dos diferentes”, garantiu Pedro, que sabe que tem um line-up especial. “A cabine é o local mais importante da festa, é onde os DJs responsáveis pela música levam que tem de melhor e com emoção. Para que isso aconteça sem eu ter que me preocupar escolho amigos de longa data que eu confio. Sou fã do trabalho de todos. Somos uma grande família”, elogiou. O diferencial é justamente esse: “A Fextinha tem vibe de festa em casa, feita por amigos e para amigos. As pessoas se conhecem, se conectam e é sempre open air, para acompanhar o nascer do sol na companhia de amigos. Isso transforma tudo em um momento especial. O som é sempre muito alto. Quando nós apresentamos o projeto fizemos questão disso e também de ter os melhores hits escolhidos”, contou.

fextinha_anhembi-337

Muita música boa na edição do Anhembi (Foto: Divulgação)

Apesar de chegar ao Rio de Janeiro apenas agora, a Fextinha sempre teve alma carioca. Que o diga o nome, que substitui o “S” pelo “X”. Apesar disso, Pedro garante: não é uma alusão ao sotaque da Cidade Maravilhosa. “É uma brincadeira entre amigos e não faz paralelo ao sotaque carioca. Colocamos o nome ‘festa’ no diminutivo para transmitir o conceito do nosso evento, que é a sensação de festa em casa, feita por amigos, para amigos. O “X” no lugar do “S” foi mesmo uma brincadeira”, revelou. Pela primeira vez no Rio de Janeiro, ele revela a expectativa alta: “O público brasileiro em geral é muito acolhedor. Em São Paulo e Brasília tivemos uma boa receptividade, esperamos que não seja diferente no Rio de Janeiro. Estamos montando uma festa memorável para ficar na lembrança do carnaval de cada um que estiver presente”, garantiu.

fextinha_anhembi-542

A Fextinha vai até de manhã (Foto: Divulgação)

Depois do Rio de Janeiro, a Fextinha será realizada em Salvador e Pedro tem planos ainda maiores: “A ideia é levar a Fextinha para todo o Brasil, para que todos possam desfrutar, mas ainda não podemos falar sobre os próximos destinos. Ainda no carnaval, teremos Fextinha no dia 9, no palco ‘Praia’ do Camarote Salvador, estendendo a folia no berço do carnaval, pela primeira vez em 16 anos! É mais uma conquista para nós”, declarou. Quem tem dúvidas de que as próximas virão?

Pesquisas relacionadas