Música & Badalo

“Nandi, minha filha, me inspira a ser um homem melhor. Batizei meu disco com o nome dela”, diz Akira Presidente

Família, amor, evolução e contestação, o rapper conversou com o site HT sobre o novo álbum e o Festival Pirâmide Perdida. Ele vai estar amanhã, dia 13 de julho, no Circo Voador

Publicado em 12/07/2019 | Por Heloisa Tolipan

Akira Presidente acaba de lançar ‘Nandi’, disco que leva o nome de sua filha (Foto: Tuiki Borges)

*Com Fernanda Quevedo

“A boa fase da nova fase”! É assim que o rapper carioca Akira Presidente apresenta seu trabalho mais recente e que leva o nome da sua filha de quatro anos, ‘Nandi’. Amadurecimento pessoal e profissional, paternidade, amor, e é claro, resistência e contestação são alguns dos conceitos e sentimentos que o público irá encontrar nesse álbum que já é considerado um dos melhores do rap nacional. A festa de lançamento será no dia 13, no palco daquele que é o ‘Maracanã do Rap’, o Circo Voador, no Rio. Na verdade, neste dia, o Selo Pirâmide Perdida também comemora, pois, são quatro anos de existência. Um time da pesada invade a lona da Lapa, que além de Akira Presidente e Febem (SP) traz Sain, Luccas Carlos, Bk’, Bril, Chs, JXNV$, Juyè e El Lif Beatz.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como um rapper visionário, Akira não quer só fazer apenas um evento. Quer criar sensações, desejos e inspirar o público que vem de longe para prestigiar. “Estamos trabalhando em um novo formato dos shows e atrações, para que, quem vier, se lembre com carinho desse dia”, promete Akira. “Me cobro demais por evolução e a Nandi trouxe isso para a nossa família”. O novo álbum traz o nome da pequena. “Ela me inspira a ser um homem melhor e, neste disco, eu quero expressar toda liberdade que venho conquistando”, ressalta Akira, acrescentando: “Em ‘Fa7her’ (disco anterior, 2017), era mais reação e ódio, mas o criador de arte tem que ser mais corajoso que o fã. Neste disco é uma evolução de tudo que tenho vivido”.

A capa do mais recente álbum de Akira Presidente, ‘Nandi’, uma homenagem à filha e família

‘Nandi’ conta com as participações de Baco Exu do Blues, BK e de sua mulher, Ainá aka Mo7her, artista, modelo e mãe da Nandi. Os músicos Magno Brito e Pedro Malcher também contribuem para a obra e os instrumentais são assinados por El Lif Beatz, DKVPZ e JCardim. E é claro, é lançado pelo Pirâmide Perdida. Sain, filho do rapper Marcelo D2, também integra a gravadora, que tem uma linha de roupas e acessórios.

Seria o bastante apreciar um disco de Rap sobre amor, família e evolução. Mas Akira vai além: “Estamos em uma fase muito bacana do trabalho. As pessoas cantam minha música e eu me apresento no Circo Voador”. Há 10 ou 15 anos atrás, nós íamos no show do Planet Hemp lá, e hoje conseguimos ocupar esse espaço também. Somos eu e você nos representando e cantando a nossa evolução”. Toda essa trajetória é feita em parceria com o selo e gravadora Pirâmide Perdida, criada em 2015 por Akira Presidente e El Lif. A banca lança clipes e singles praticamente todo mês, realiza tours, e o trabalho reflete a música no Brasil hoje: ousada e independente. Tem o objetivo de divulgar a arte e estilo de vida dos artistas, e além dos seus fundadores, o selo conta com os artistas Bk’, Bril, Chs, El Lif Beatz, JXNVS, Juyè, Luccas Carlos e Sain.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço:

Festival Pirâmide Perdida 2019

www.circovoador.com.br

Pesquisas relacionadas