Música & Badalo

25º Prêmio Multishow: De ‘Ele Não’ a beijo de Anitta, a cerimônia de premiação contou com uma reunião de babados

A cerimônia contou com reflexões políticas sobre a situação atual do país às vésperas das eleições. Além disso, Anitta deu beijo do cantor Atitude 67, Leandro Martins

Publicado em 26/09/2018 | Por Ana Clara Xavier

Pode sentar e pegar a pipoca, porque babados não faltaram na cerimônia da 25ª edição do Prêmio Multishow. Questionamentos políticos são sempre episódios marcantes e, até mesmo, comuns neste tipo de evento. Com o país estando às vésperas das eleições, os artistas não tiveram papas na língua e alguns soltaram a voz ao falar sobre ditadura, feminismo e a campanha do ‘Ele Não’. Dessa vez, o palco foi comandado por duas mulheres, Tatá Werneck e Anitta, que não pouparam o verbo com várias piadas em rede nacional. O ponto alto destas brincadeiras foi o beijaço da cantora, recém-divorciada, em Leandro Martins, vocalista do Atitude 67. A grande homenageada da noite foi Ivete Sangalo. Citada diversas vezes ao longo da cerimônia, Ivete levou, novamente, o título de melhor cantora do país e, logo depois, assistiu a um vídeo que relembrava toda a sua trajetória de sucesso no Prêmio Multishow. A premiação contou ainda com shows bombásticos de vários artistas como Pabllo Vittar, Anitta, Jorge & Matheus, Luan Santana, Iza, Tribalistas e muito mais. Vem entender tudo o que rolou nesta terça-feira na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro!

Saiba: Anitta beija cantor do Atitude 67 ao vivo: “Foi bom pra caramba”, garantiu Leandro Martins

Tatá Werneck e Anitta foram as grandes apresentadoras da noite (Foto: AGNEWS)

Às vésperas de uma das eleições mais polêmicas e polarizadas do país, o que não faltou no palco do Prêmio Multishow foram questionamentos políticos. O grupo BaianaSystem foi um dos que se apresentaram na noite. O pocket show começou mostrando cinco ‘regras’ que haviam na época da ditadura e, com o auxílio de imagens, eles desmistificaram cada uma daquelas ideias mostrando que a finalidade, como todos sabemos, sempre foi a opressão. Depois de tocar aquele misto caldeirão rítmico que a gente ama, o vocalista Russo Passapusso lembrou o assassinato da vereadora Marielle Franco e ainda mostrou a sua recusa a candidatura à presidência de Jair Bolsonaro gritando em alto e bom som: “Ele Não”.

Russo Passapusso, do Baiana System, mostrou a sua opinião política sobre o cenário político do país  (Foto: Divulgação)

Além do BaianaSystem, o público também entoou o coro de ‘Ele Não’ enquanto o presidente da Som Livre, Marcelo Soares, recebia o prêmio de Marília Mendonça que recebeu o título de Melhor Show. “Quero dedicar este troféu à voz e à conquista de todas as mulheres do país”, comentou Marcelo. Nesta semana, a cantora de sertanejo foi criticada por se posicionar contra o candidato à presidência da República pelo PSL. Nas redes sociais, ela chegou a apagar a publicação que havia feito, depois de sua família receber ameaças. O ‘Ele Não’ também apareceu na boca de Pabllo Vittar durante a sua apresentação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A preocupação com os rumos das eleições para presidente da República também apareceu na fala de Luan Santana. O sertanejo levou para casa o título de melhor cantor e, durante o seu discurso, lamentou a situação política do país. “Acho que vivemos em um momento muito importante no nosso país e, sem dúvidas, esta cerimônia me deixa muito feliz por acontecer nesta situação atual. Quero dedicar este prêmio a todas as vozes dos cantores brasileiros que ao longo da história defenderam a nossa música mesmo quando tentaram calá-los. O Brasil é continental. Espero que depois de outubro a gente possa expressar toda esta diversidade”, anunciou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A liberdade e a igualdade também foram protagonistas deste discurso politizado. Logo no tapete vermelho, o grupo Rouge se apresentou vestindo roupas que relembravam o nome de grandes mulheres do nosso país como Leila Diniz e Marielle Franco. Além desta homenagem, no palco, foi a vez do mc Kekel soltar a voz: “Não importa a sua raça e crença. Nunca podemos cair ou ter medo. Temos sempre que levantar e agir. Aqui, na frente de vocês, tem mais um que lutou contra a opinião de todos. Sou mais uma pessoa que venceu”. Pabllo Vittar também levantou bandeiras. Dessa vez, a cantora falou sobre a resistência que enfrenta todos os dias por ser DRAG QUEEN. “Ser afeminada é revolucionário”, garantiu.

“Aqui, na frente de vocês, tem mais um que lutou contra a opinião de todos. Sou mais uma pessoa que venceu”, afirmou MC Kekel  (Foto: AGNEWS)

Polêmicas à parte, Anitta foi, pelo segundo ano consecutivo, a grande vencedora da noite. A canção Vai Malandra da cantora levou para casa o título de Música Chiclete e Melhor Clipe TVZ. “É uma experiência estar apresentando e ainda ganhar prêmios. Muito obrigada aos meus fãs. Não cansem da minha cara, porque ainda tenho muitos clipes para lançar este ano. Ser a cerimonialista do Multishow já é um grande prêmio. Realmente, não estava nem contando que poderia ganhar algo, porque já estava feliz o suficiente por estar aqui, com vocês, comandando o palco do lado de Tatá Werneck, uma pessoa que admiro muito. Ela é um ícone. Quero agradecer também a todo mundo que me ajudou a chegar até aqui, porque não foi fácil. Trabalhei bastante. Parece que as oportunidades caem do céu, mas não é verdade. Não tenho palavras para explicar. Vai Malandra mudou a minha vida”, comemorou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anitta estava concorrendo também em outras categorias e, entre elas, ao título de Melhor Cantora de 2018. No entanto, ela acabou perdendo para a rainha Ivete Sangalo. A musa é a artista mais premiada no evento do Multishow nestes 25 anos de história. Toda a trajetória de sucesso da cantora foi, ainda, exibida no telão. O canal fez um compilado com os melhores momentos de Ivete visando homenagear a artista. “Nós, baianos, devemos muito a você por ser esta líder. Em nenhum momento você deixa de ser mãe, amiga e uma pessoa diferente. O seu legado no carnaval é eterno”, declarou Carlinhos Brown, durante a homenagem. A plateia assinou embaixo na fala do cantor e ainda entoou um coro de ‘ela merece’. Em resposta a este momento de carinho, Ivete garantiu: “Não me arrependo de absolutamente nada!”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por ser um prêmio que reverência a música brasileira, é claro que não poderia faltar questionamentos sobre as canções que estão na mídia atualmente. A cantora Anelis Assumpção ganhou na categoria Melhor Disco, eleita pelo superjúri, formado por grandes nomes da indústria musical, ao contrário da votação popular das outras categorias, e agradeceu ao júri pelo reconhecimento. “Existe uma parte da música brasileira que, muitas vezes, é invisibilizada. Acho muito importante que exista esta categoria. Isto não significa que outras pessoas sejam tão importantes quanto, mas fico muito feliz em ver cantores do cenário independente concorrendo comigo”, lamentou. Ela ainda dedicou o troféu a Elza Soares, que concorria com ela.

Repleto de acontecimentos marcantes, a premiação deu o que falar e movimentos as redes sociais durante toda a exibição do programa. Com momentos polêmicos, o 25º Prêmio Multishow deixou o público ligado até 2 horas da manhã com momentos icônicos de encontros com grandes mestres da música brasileira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voto popular:

  • Melhor grupo:
    Rouge
  • Melhor dupla:
    Jorge e Mateus
  • Melhor cantor
    Luan Santana
  • Melhor cantora
    Ivete Sangalo
  • Melhor show
    Marília Mendonça
  • Fiat Argo Experimente
    Hungria Hip Hop
  • Melhor música
    “Pesadão”– Iza part. Marcelo Falcão
  • Música chiclete
    “Vai Malandra” – Anitta
  • Melhor Cover Web
    Day – Cover: “Ao Vivo e a Cores”
  • Melhor clipe TVZ
    “Vai Malandra” – Anitta, Mc Zaac, Maejor ft. Tropkillaz & DJ Yuri Martins

Superjúri

  • Melhor Disco: Anelis Assumpção – ‘Taurina’
  • Canção do Ano: Baco Exu do Blues – ‘Te Amo Disgraça’
  • Artista Revelação: Baco Exu do Blues

Pesquisas relacionadas