Moda & Beleza

SPFW #verão 16: Animale dá a largada e minimaliza o Café Society com catwalk exclusivo de Waleska Gorczevski

Top model, que é recordista dos desfiles no Brasil em 2014 e faz sucesso no Hemisfério Norte, é estrela do desfile que recria o mundo dos bem-nascidos pré-contracultura

Publicado em 13/04/2015 | Por Alexandre Schnabl

Vitorino Campos adicionou uma boa dose de minimalismo noventinha no Café Society de outrora – o grupo formado por bem-nascidos, intelectuais, artistas, estrelas de Hollywood, celebridades, esportistas e as cabeças pensantes de uma época que não volta mais. No desfile da Animale, nesta abertura da SPFW, o designer – que hoje responde pelo estilo da marca junto com a diretora criativa Beth Nabuco – provou que um mais um é igual a dois quando revela que consegue manter seu olhar pessoal de moda sem subverter o espírito da grife de Claudia e Roberto Jatahy.

grand monde de décadas passadas, dos 1920 aos 1960, foi recriado seguindo a verve da cliente da marca, com alfaiataria bem cortada, vestidos sexies com algumas assimetrias e fendas pontuais, tops e frentes-únicas bem talhados que, mesmo dentro dessa pegada noventista, permitem à consumidora se sentir feminina e poderosa, se mantendo no patamar que a grife se propõe.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E, como o tênis era o esporte que por excelência sintetizava o universo da alta roda nesse período, as raquetes servem de inspiração para uma série de peças teladas que, junto de transparências e pontas, se encarregam de contrabalançar a rigidez da alfaiataria e dos tecidos com levada neutra. Como acessórios: gargantilhas futuristas em prata e umas sandálias lindas de morrer, mas que não permitiram, porém, que parte das modelos pudesse deslizar com desenvoltura.

No casting, além da sempre boa Daiane ConteratoWaleska Gorczeviski, recordista de desfiles no Brasil em 2014 e que nessa temporada veio com exclusividade para a Animale.

Pesquisas relacionadas