Moda & Beleza

Para todos os gostos: o outono-inverno da Leader tem linhas gypsy, rock, folk, étnica e muito jeans. HT foi conhecer a coleção. Vem saber!

Os movimentos culturais, históricos e sociais serviram de inspiração para looks repletos de referências ciganas, rock 'n roll, rústicas e muito mais. A versatilidade do jeans, claro, está presente em peças que prometem virar tendência absoluta

Publicado em 21/03/2016 | Por Karina Kuperman

Não é de hoje que a moda usa movimentos culturais e históricos como referência de novas tendências. O estilo gypsy é prova disso. Para entender a inspiração da nova coleção outono-inverno da Leader deve-se saber que a palavra significa “cigano”, em português, ou seja: foi inspirada por integrantes de grupos itinerantes que se originaram na Índia e, atualmente, vivem principalmente no Sul e Sudoeste de continentes como Ásia, América do Norte e Europa. Vale ressaltar que os grupos étnicos sempre contribuíram para a criação na moda e o estilo cigano já fez parte do meio fashion muitas vezes. Lá em 1830, artistas franceses de espírito revolucionário faziam, em suas obras, alusão aos gypsies, que, para eles, eram oriundos da Boêmia, uma área da Europa Ocidental. Muitos começaram a ser chamados de boêmios e exerceram tanta influência que inspiraram movimentos culturais posteriores, como o flower power e hippie. Hoje, o termo “bohemian” é mais conhecido pelos fashionistas como boho. Todas essas tendências tiveram raízes no gypsy, nos elementos da cultura cigana. Ou seja: as roupas de cores vibrantes compostas por peças fluidas e maxi joias têm origem  na indumentária milenar.

leader2

Foi a partir dessas referências que a Leader criou seus tecidos bordados, coloridos e acessórios mil que serão as peças-chave da coleção outono-inverno 2016. O nômade e a etnia ganharam formas contemporâneas e as estampas – característica principal dos grupos ciganos – são a grande aposta da rede fast-fashion ao lado de peças com elementos como franjas, bordados artesanais, texturas rústicas e patchwork, que fazem alusão perfeita à mistura de tribos. Se para os peregrinos, o corpo é a maneira mais confortável de carregar os pertences, nós, no auge do mundo cosmopolita, usamos essa overdose de componentes como inspiração para looks modernos e alegres.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assim como os ciganos, outras tribos influenciaram muito a moda ao longo dos anos. Pensando nisso e na pluralidade de seu consumidor que a Leader criou uma coleção de estilo totalmente rock. Tudo começou no início dos anos 50, quando o rock se consagrou como estilo musical que teve inspiração no blues, country music e rhythm and blues. Quando Elvis Presley surgiu com seu rock and roll dançante, muitas meninas começaram a usar saias rodadas, cinturas marcadas e calças cigarrete. Na década de 60, com o auge dos Beatles e o surgimento do movimento hippie nos Estados Unidos, as roupas evoluíram. Mas foi em 70, na era do glam rock, que os jovens começaram a usar looks de make e roupas carregadas e um quê de androgenia. Por outro lado, o punk rock trouxe as calças rasgadas, jaquetas de couro, tachas e coturnos. Em 90, o estilo se manteve com as calças maiores e rasgadas e a camisa xadrez. Atualmente, as peças em couro, jeans, xadrez, camisetas estampadas, detalhes com tachas, rasgados e fivelas continuam sendo elementos queridinhos pelos fashionistas ao redor do mundo.

leader3

Inspiração não falta e a Leader, sempre ligada no que há de mais fresh, adaptou peças de estilo rocker de forma que o visual não fique carregado. A arte das ruas, os cenários alternativos de música e as cores do grafite urbano foram o pano de fundo de uma coleção repleta de identidade. Se a rebeldia e o peso das peças não podem faltar no estilo rocker, a modernidade fica por conta das estampas divertidas nas camisetas masculinas e da sensualidade inerente às peças femininas, com curtos, minissaias e vestidos pretos. Prova de que a mistura da cultura musical com o mundo fashion dá (muita) bossa!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais uma vez vemos a música inspirando a moda. O estilo folk surgiu a partir de um movimento entre os Estados Unidos e Canadá, de artistas que bebiam na fonte do rock ‘n’ roll e misturavam a música pesada à referências de canções folclóricas, com harmonias vocais afinadas e sonoridade mais limpa. Foi em 1970 que o folk rock se espalhou pelo mundo e, consequentemente, tornou-se referência para a moda com características como predominância de elementos rústicos que se juntam ao estilo indígena, hippie e até romântico. As franjas, o couro, a camurça, os florais, tribais e xadrez são aliados às modelagens amplas, lenços, vestidos longos, calças fluidas, batas e acessórios artesanais. O despojamento do estilo folk é enriquecido por babados, bordados, crochê e apliques.

leader4
O Vintage Folk da Leader tem uma cartela de cores de tons terrosos como bege, conhaque, chocolate e ferrugem e as modelagens são cheias de amarrações – inclusive nos sapatos e botinhas. As peças de estilo antiguinho são rústicas e repletas de detalhes artesanais. A ideia é a retomada da vida básica com materiais naturais. O estilo, com influências mais americanas do que europeias, principalmente da parte rural, tem muitos elementos country, tranças, franjas e fivelas.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Entre a natureza e as inspirações urbanas, surge a coleção Metropole Garden, com motivos florais totalmente diferenciados, vestidos mídi e um crash perfeito entre animal print, geométricos e borrados. Cheia de modelagens clássicas e estampas inovadoras, a linha é ideal para a mulher de atitude que gosta de surpreender. A Ethnic Chic, pensada especialmente para o público plus-size, também vem com referências, com formas e cartela de cores da Vintage Folk em peças sofisticadas e com bossa.

leader5

A Metropole Garden chega para mostrar que as estampas florais que foram tendência no verão continuam em alta em um outono-inverno cheio de estilo. Mais maduras e dark, as flores são grandes e estampam tecidos leves. Já a Ethnic Chic, como o próprio nome adianta, tem forte inspiração étnica. Ou seja: faz referência a outras culturas e países seja por suas modelagens, tecidos, cores ou estamparias. O estilo étnico traz para a vestimenta um pouco do que outras nações usam. A moda étnica, geralmente, apresenta um perfume mais asiático e africano e tem como inspiração o folk, o boho e o hippie. Acessórios africanos ou tribais e estampas asiáticas tem tudo a ver com a coleção!

Este slideshow necessita de JavaScript.


Pois bem, o tecido mais democrático da história da moda também tem uma linha para chamar de sua no outono-inverno da Leader. Além de funcional, o jeans vai bem com absolutamente qualquer mistura e por ser um tecido durável e não necessitar de tantos cuidados, tornou-se popular com os trabalhadores das minas nos Estados Unidos, mas ganhou mais admiradores na década de 30, em filmes com os famosos cowboys americanos. Na Segunda Guerra, o denim utilizado nas fardas do exército americano ganhou virilidade e força. Atualmente, o tecido está em diversas peças em qualquer guarda-roupa, seja feminino ou masculino. A coleção Jeans da Leader tem diversos modelos. Vestidos, calças, shorts e camisas foram feitos com o material mais desejado do mundo. Para ter tudo já!

leader6

 

Pesquisas relacionadas