Moda & Beleza

O carisma e talento da bailarina Ana Botafogo são expostos em nova coleção de roupas inspiradas no espetáculo de ballet clássico Giselle

A marca que recebe a assinatura da própria bailarina, comemora dez anos de existência. O estilo elegante e moderno de Ana Botafogo foi traduzido nas roupas da coleção criada pela estilista Alessandra Folganes. O lançamento acontecerá em um coquetel no dia 25 de abril, para amigos e convidados que terão o prazer de reverenciar a artista

Publicado em 24/04/2017 | Por Ana Clara Xavier

Que Ana Botafogo é uma das maiores bailarinas do Brasil, isso todos já sabem. Mas o que muitos desconhecem é a existência de sua própria loja de roupas nomeada com o próprio nome da dançarina. Arte, leveza, conforto e boa qualidade são os diferenciais que os compradores encontram no momento que se deparam com as peças lúdicas. Este ano, a marca completa dez anos no mercado de design para artistas da área. Em comemoração ao início de uma década, a estilista com mais de 20 de carreira, Alessandra Folganes, ficou encarregada de criar uma coleção que contemplasse toda a feminilidade e maestria de Ana. A inspiração foi o espetáculo de ballet clássico intitulado ‘Giselle’. O diferencial dos novos produtos é uma maior quantidade de opção para o público comum que gosta da dança ou do estilo.  “Não precisa ser, necessariamente, usada pelos dançarinos. Claro que existem algumas peças específicas para as aulas, mas a grande maioria pode ser usada por todos. Hoje em dia, as roupas do ballet estão na moda. A pessoa pode usar os modelos na balada e no barzinho, em qualquer lugar. Temos peças para todos os gostos”, conta Ana Botafogo.

Ana Botafogo promove nova coleção com ensaio de fotos no Copacabana Palace (Foto: Cris Gomes)

Apesar de não ter criado os modelos, ela afirma que tudo passou pelo seu aval final. “Já criamos muitas coleções ao longo dos anos. Mas por 2017 ser importante, resolvemos pensar algo maior. É a mais completa que já fizemos até hoje. Queria algo com a minha cara e que fosse emblemático. Todo o desenho da estilista Alessandra passou pelas minhas mãos”, afirma Ana.

Além disso, a escolha da principal inspiração não foi por acaso. Há exatos 40 anos, Ana subia aos palcos para apresentar, pela primeira vez, o show Giselle. “Talvez, o espetáculo de ballet que mais interpretei na vida. É um dos meus favoritos, tenho um carinho muito grande por ele”, relembra. Apesar da data festiva, a bailarina afirma que não pretende participar de outra peça tão grande como esta. “Giselle é grande, tem dois atos. Como diretora do ballet do municipal, pode ser que eu organize essa apresentação para este ano, porém não pretendo fazer parte”, informa. Segundo ela, finalizou a fase de sua carreira que visa trabalhar em algo tão grande.

(Foto: Cris Gomes)

As características mais destacadas ao se referir a sua marca são conforto, praticidade e qualidade. “O diferencial é combinar a delicadeza da bailarina com facilidade. São peças lindas que todo mundo pode usar. Espero que as pessoas se sintam confortáveis ao usar e vejam como a roupa é gostosa. As peças no ballet precisam ser assim para que a pessoa possa estar bem ao dar aulas ou ficar à vontade para sair usando aquilo. Nós gostamos de nos sentir bonitos. A vida dos dançarinos já é muito dura, precisamos de algo que se acomode bem ao corpo”, sugere.

A coleção buscou trazer a feminilidade e o brilho da dançarina para roupas que antes eram totalmente lisas. “Há um traço de lúdico da bailarina, com bordados singelos, discretos. São pequenos detalhes que implementamos. Trouxemos esse brilho para algumas outras peças pontuais também, porque é essa a leveza que o público espera do ballet”, lembra.

(Foto: Cris Gomes)

Vários tecidos são utilizados na confecção, como a tradicional malha, a camurça e o veludo. Os dois últimos apareceram, principalmente, por causa da coleção ser voltada para o outono e inverno. “Trouxemos tecidos diferentes, em várias cores. O bailarino pode colocar a malha por baixo, por exemplo, e a calça por cima. Nos dias frios que vem pela frente, isto é algo muito bom e deixam todos aquecidos. É um exemplo de material gostoso que esperamos que os clientes gostem”, afirma Ana.

A marca de Ana é vendida na loja fixa em Copacabana, na Rua Barata Ribeiro 370, ou on-line. Na web, as peças são vendidas para o Brasil todo e para fora também. Apesar do sucesso, ela nunca pensou que, há dez anos, ao fundar a empresa com a sócia e prima, Lu Fernandez, que cuida da parte admnistrativa, acumularia tantos fanáticos. “Quando a gente começou éramos bem pequenos, vendíamos poucas coisas. Só algumas camisetas de malha, o essencial para alguém poder dançar. Não tínhamos a pretensão de crescer tanto. Começamos a criar algumas coleções, anos depois. E agora estamos aqui. Essa foi a que mais investimos e que está mais completa”, informa a bailarina.

(Foto: Cris Gomes)

Na crise atual, muitas empresas fecharam as portas no mundo do comércio. Apesar da crise ter afetado sua loja, Ana buscou outras formas de empreendimento. “Inclusive, por isso, fizemos uma coleção como essa que pode ser usada por todo o mundo. Para que comprar várias peças se o bailarino pode ter uma que é versátil? Trouxemos novas alternativas para os nossos clientes. O mesmo modelo que usa para fazer a aula pode ser usado para sair”, conta. O lançamento dessa nova coleção acontecerá em um coquetel no dia 25 de abril, para amigos e convidados que poderão reverenciar a nova tendência.

Além disso, Ana buscou representar muito os homens, já que os bailarinos possuem poucas opções a venda no mercado. A aposta são tons de nude, terrosos e o azul petróleo. A marca expõe a linha feminina, masculina e infantil com moderno mix de blusas, bolsas, calças, vestidos, saias e bodies.

(Foto: Cris Gomes)

Pesquisas relacionadas