Moda & Beleza

Inspiramais 2020_I: Projeto +Estampa é norteado pelo tema “Zen” e propõe um olhar sobre o vínculo e o tempo na relação do homem com a natureza

Os oito estúdios de design participantes da nova edição do projeto, coordenado por Lucius Vilar, apresentaram estampas repletas de texturas, inovações e técnicas dentro do novo tema que já permeia o Inspiramais 2020_II. O mercado internacional tem muito interesse na questão do traço e da originalidade dos desenhos brasileiros

Publicado em 26/01/2019 | Por Anna Castro

O Projeto +Estampa, que contribui para a expansão de um dos mais belos trabalhos na cadeia de moda brasileira – representando um mercado que está crescendo cada vez mais, adquirindo chancela, inclusive, no exterior -, foi mais um sucesso do Inspiramais 2020_I – Único Salão de Design e Inovação de Materiais da América Latina, realizado nos dias 15 e 16, no Centro de Eventos Pró Magno, em São Paulo. Os oito estúdios de criação que compuseram a edição do projeto apresentaram novidades em texturas, estampas e técnicas baseadas em tecnologia que pensa o futuro do mundo, o homem e seu elo com a natureza. A iniciativa tem a consultoria do designer Lucius Vilar, integrante do Núcleo de Design da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), sob coordenação de Walter Rodrigues, que acompanhou todo o processo de criação e desenvolvimento, além de apoiar a internacionalização do projeto, que já leva seus resultados e materiais para o exterior, em um mercado de estamparia que só cresce repleto de brasilidade e inovação.

Lucius Vilar, coordenador do projeto +Estampa 2020_II

Lucius Vilar, coordenador do Projeto +Estampa 2020_II

O evento promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira (Texbrasil), Brazilian LeatherBy Brasil Components, Machinery and Chemicals e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) abrange toda a cadeia dos setores de moda, calçadista e moveleiro, apresentando mais de 1.000 materiais inovadores para as indústrias brasileiras e da América Latina.

Leia aqui – Inspiramais 2020_I: Norteado pelo tema “Play”, o futuro da moda em materiais inovadores abordando comportamento, originalidade e assertividade comercial

Os estúdios de design Estúdio Capim, Estúdio Certain, Oficina Lamparina, Studio Aurum Brasil, Nomad, Adriana Boulos, Traço Ousado e Bloom Print decodificaram elementos da cultura brasileira por meio de novas estampas e aplicações, garantindo que os produtos criados não sejam copiados ou reproduzidos tão facilmente pelos concorrentes. O projeto desenvolveu com cada estúdio uma série de estampas através da aplicação da metodologia da pirâmide de produtos em sintonia com a tecnologia e DNA da empresa sempre pensando nos mercados nacional e internacional. Dessa vez, a temática foi “Zen”, já para o Inspiramais 2020_II, da próxima temporada.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De acordo com Lucius Vilar é vital uma reflexão que vai além das peças em si. “Nós temos que repensar o nosso relacionamento com a natureza, com o planeta e tudo que está ao nosso redor. Como designers estamos refletindo sobre essa relação e, principalmente, o legado que a gente vai deixar para as próximas gerações sob o ponto de vista da sustentabilidade. A partir de uma palavra-chave, “Zen”, que permeia todas as inspirações, queremos mostrar nossa interação com o mundo. Nos estúdios, criamos as estampas a partir de duas palavras: o vínculo e o tempo, pensando a correlação do tempo e do vínculo com a natureza. Qual é, a partir da questão do pertencimento, o nosso vínculo com esse mundo?”, comentou Lucius.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com a natureza em foco, Lucius Vilar revelou que os resultados foram inovadores. “Criamos as estampas com texturas diversas, representando a madeira, os aspectos naturais, as pedras que sofreram uma alteração com o tempo, as fibras… Quando nós vamos à praia, por exemplo, e observamos uma pedra, aquilo ali acaba se tornando um processo gráfico, um grafismo a partir desse elemento da natureza que sofreu uma alteração pelo tempo. Podemos ter a interferência  de uma sujeira, um plástico ou uma graxa, criando uma nova textura e um novo elemento da natureza. Nós estamos começando a olhar esses elementos que estão sendo deixadas pelo ser humano a partir dessa questão do descarte. E, pensando na manipulação de pedras e madeiras, pegamos imagens gráficas e transformamos em estamparia. Então, decodificamos a ação do homem no ambiente. A questão do tempo está muito ligada à corrosão de solo e de pedras, oxidação de um metal e às modificações sofridas pela relação direta com a ação do homem”, salientou o designer. E ainda acrescentou: “A nossa base de estrutura para esse processo foi em relação à quantidade de manipulação que estamos fazendo a partir de descartes, como plásticos, que estamos deixando na natureza, e a junção com o material orgânico. Pensamos no que acontece em todo esse processo”.

Leia aqui – Inspiramais 2020_I: verdadeira vitrine high tech, Projeto Inovamais reuniu empresas que trabalham com ciência de materiais, nanotecnologia com viés pautado na sustentabilidade

Nesses seis anos de projeto +Estampa dentro do Inspiramais, o crescimento foi visível e foi além das fronteiras. “Praticamente todos os estúdios já fazem internacionalização e eu tenho estúdios que já estão ampliando o mercado, saindo da Europa e indo para os Estados Unidos. Hoje em dia, a estamparia está cada vez mais forte no mercado externo e no interno, onde pelo menos 60% de uma coleção é estampada. Os nossos designers participam de associações, das principais feiras, o que os posicionaram de uma forma muito boa no mercado. Alguns estúdios vendem em feiras de 30 a 50 estampas, tanto no Brasil quanto no exterior, além daqueles que por mês vendem uma média de 100 a 150 estampas. É um mercado ágil, que precisa de inovação constante. E, cada vez mais os compradores querem mais e mais a identidade brasileira em padronagens”, contou o coordenador. Mesmo com toda a crise na economia nacional, o crescimento de vendas também fez com que vários estúdios mudassem para um espaço maior, no qual pudessem atender às demandas.

Leia aqui – Inspiramais 2020_I: Projeto Iconografia Local é a síntese da profunda imersão no Nordeste da Bahia capaz de inspirar e ser referência para a moda

Com essa força cada vez mais crescente, o próprio projeto já desembarcou em lugares como Índia, Nova York e Paris, grandes referências do mundo da moda. Em meio a tantas marcas, que dominam a moda ao redor do globo, a estamparia brasileira tem se destacando por trazer originalidade e representatividade. Hoje, o Brasil ocupa a segunda posição no ranking do setor na Índia, por exemplo, mostrando que pode, sim, se internacionalizar com sucesso, criatividade e, acima de tudo, inovação. “No espaço do +Estampa no Inspiramais, eu vi pessoas perguntando se podia contar com uma produção exclusiva de um estúdio de design. Portanto, se um cliente comprou determinada estampa, nós vamos produzir outras diferenciadas com agilidade e uma cartela de cores diferente. Nós temos que ser cada vez mais rápidos e aumentar nossa gama de clientes e campo de atuação. Participar de salões, feiras e qualquer iniciativa que nos inspire a trabalhar. Todos os estúdios do projeto ficam empolgados com as palestras, com os projetos do Inspiramais, que está garantindo visibilidade à criação”, comentou.

Leia aqui – Inspiramais 2020_I: Projeto Referências Brasileiras transforma nossas raízes em moda e reúne empresas em co-criação para inovação e sustentabilidade

E todos nós queremos estampar o mundo! Porém, além da percepção comum. “Quando a gente fala em estampa, se pensa em folhagens, natureza… mas não, estampa é também textura, como esses processos de oxidação e corrosão e, com o fazer gráfico, podemos brincar com os elementos orgânicos e transformar a inspiração na matéria. Um designer do projeto vai fazer em torno de 600 desenhos por temporada e é muita coisa, então imagina quantas ideias não tem na cabeça dessa turma, que é muito interessante e inteligente. E é incrível ver a cada temporada os estúdios se renovando e entendendo mais do processo”,  disse Lucius. O projeto é realizado pelo Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira (Tex Brasil), Assintecal, Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), e conta também com a parceria da R.Mello.

O designer Lucius Vilar, consultor do Núcleo de Design da Assintecal, coordenado por Walter Rodrigues, comemora a projeção internacional das estamparias brasileiras

O designer Lucius Vilar, consultor do Núcleo de Design da Assintecal, coordenado por Walter Rodrigues, comemora a projeção internacional das estampas brasileiras

Além da transformação na relação do homem com a natureza, o tema central da edição se encaixa na percepção de cada designer dos estúdios. “A palavra zen casa com o que cada um ali está passando. Para mim, o zen não é só desacelerar. É entender também o que você pretende do futuro. Muitos ali estão começando a entender o que querem e o que o processo pode evoluir. Eu tenho uma designer no projeto que parou de fazer as impressões só para apresentar as estampas, porque ela não quer ter mais descarte de bandeiras em cima de tecidos que ela não vai reutilizar… Também tenho designers que estão fazendo produtos das bandeiras de coleções passadas que sobraram e transformando isso em moda e capital. O que eu vejo nessa temporada é a consciência. O nosso mercado está cada vez mais adquirindo pessoas que estão pensando na forma de produzir, de apresentar as criações. Sem impressão desnecessária, sem descarte, sempre com tecnologia”, salientou Lucius.

O Inspiramais é promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Tem patrocínio da Cipatex, Altero, Bertex, York, Advance Têxtil, Sappi Dinaco, Wolfstore, Caimi & Liason, Brisa, Intexco, Tecnoblu, Britânnia Têxtil, Cofrag, Colorgraf, Endutex, Componarte, Branyl, Berlan, Suntex e Aunde Brasil e conta com o apoio da ABEST, ABICAV, Abicalçados, IBGM, Instituto By Brasil (IBB), In-Mod, ABVTEX, Ápice, Abimóvel e Guia JeansWear by Style WF e Francal.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,