Moda & Beleza

Inspiramais 2019_II: Projeto ‘’Espaço da Inovação’’ une high tech e sustentabilidade em produção de materiais

Exibido durante os dois dias de evento, o projeto busca estabelecer o diálogo entre ciência de materiais, de dados e nanotecnologia na produção de materiais para confecção de moda. Um dos destaques da exibição foi o aditivo produzido pela empresa IQX, localizada no interior de São Paulo

Publicado em 20/07/2018 | Por Thaissa Barzellai

Ultrapassar os desafios e necessidades do mundo da moda a fim de inovar com um olhar tecnológico e competitivo é o lema do projeto ‘’Espaço da Inovação’’, apresentado durante a edição do Inspiramais 2019 _ II – Salão de Design e Inovação de Materiais, que foi realizada nos dias 17 e 18 no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo e promovida pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), ByBrasil – Components and Chemicals, ABIT, TexBrasil, CICB, Brazilian Leather e Apex-Brasil. Entre centenas de materiais, como estampas, tecidos, sintéticos, componentes e muito mais, que foram exibidos pelos corredores do evento, o projeto foi um dos destaques ao expor as principais novidades oriundas da relação entre tecnologia e sustentabilidade, responsável por estabelecer um diálogo, principalmente, entre ciência de materiais, de dados e nanotecnologia. ‘’Nós selecionamos dez empresas e todas elas têm algo de especial seja porque trabalha com ciência de materiais, ciência de dados ou nanotecnologia com o viés pautado na sustentabilidade, porque hoje em dia é difícil falar em inovação sem ela estar atrelada à sustentabilidade. As duas coisas caminham juntas e a sustentabilidade está na inovação’’, conta André Gusebarbi, que integrou a equipe que assumiu o comando do estande do projeto.

André Gusebarbi no Espaço da Inovação do Inspiramais 2019 _ II (Foto: Henrique Fonseca)

André Gusebarbi no Espaço da Inovação do Inspiramais 2019 _ II (Foto: Henrique Fonseca)

Relembre: Assintecal: 35 anos de história na expansão do setor coureiro-calçadista e o sucesso do Inspiramais

Escolhidas a dedo pela curadora Flávia Vanelli, as empresas que tiveram a oportunidade de exibir seus materiais inovadores, cuja matéria-prima utilizada precisa estar sempre em harmonia com a tecnologia, receberam consultoria especializada para a avaliação dos produtos, que serviram de parâmetro dos próximos lançamentos para os empresários que visitaram o evento. Durante a exposição, por exemplo, um dos destaques foi a IQX, localizada no interior de São Paulo, empresa que apresentou o material IQX Regenera 1000, um aditivo que se relaciona diretamente com o ideal de inovação tecnológica de materiais cujo principal foco é viabilizar o reaproveitamento de passivos ambientais agregando valor no processo de upcycle. ‘’A empresa idealizou esse aditivo que permite recuperar resíduos de borracha e EVA, gerando um material que pode substituir parcial ou totalmente a borracha ou o EVA virgem. Até então, nós não tínhamos esse processo, o EVA é um material bem difícil de ser reaproveitado e, agora, com esse aditivo nós conseguimos’’, explica. Na exposição, era possível visualizar materiais como uma borracha cujos 50% do material eram reaproveitados e 50% eram virgens. Já no próprio estande da empresa, os visitantes tinham a oportunidade de conferir o material 100% recuperado’’, conta. Além deles, empresas como Lunelli , ITM, FCC, IQX-Inove Qualyx Tecnologia e Desenvolvimentos de Aditivos e Especialidades, Romana Industria Química, Ambiente Verde, Cofrag, Palmilhas Martinho, Camaleoa, Endutex, Ambra fizeram parte da exposição.

Leia também: Inspiramais 2019_II: A Alquimia no Salão de Design e Inovação de Materiais com projeção internacional

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com base na ciência dos materiais, a idealizadora do aditivo inova ao expandir o olhar para além das fórmulas e teorias, desbravando, portanto, o que não havia sido pensado a fim de entregar benefícios que realmente impactam o comércio dos clientes que optaram pelos seus produtos. Hoje, a empresa conquistou seu espaço no mercado com criação de elastômeros, termoplásticos, adesivos vedantes, argamassas polimérica, entre outros que já provaram que são capazes de contribuir para o sucesso da clientela. ‘’O barato deles é que trabalham mesmo com ciência dos materiais, então é extremamente tecnológico e avançado. A expertise deles está nesta ciência. Eles têm um laboratório enorme todo pautado em tecnologia, versatilidade, produtividade e rentabilidade’’, afirma. De acordo com André, esse tipo de produção realizada pela IQX reflete não só uma mudança comportamental do público como também uma amostra do que está por vir no mundo da moda, principalmente no segmento calçadista. ‘’É uma coisa sem volta. Nós resolvemos consumir de um jeito diferente e ficamos mais exigentes com relação a material e ao processo, questionando cada vez mais. Então a indústria vem ao longo desse tempo se adaptando nesse novo panorama que estamos vivendo. O diferencial comercial está na inovação e sustentabilidade. É isso o que vai te diferenciar do seu concorrente’’, afirma.

Leia mais: Inspiramais 2019_II: Projeto ”Referências Brasileiras” se destaca ao transformar papel em produto de moda

É com esse pensamento que o ‘’Espaço da Inovação’’ contribuiu para o desenvolvimento da moda brasileira a partir da inovação de materiais que conversam com as transformações sociais e, mais do que nunca, ambientais. Para André, além de ser um caminho sem volta, a união da alta tecnologia com uma visão sustentável é o que vai garantir que as empresas consigam lidar com as novas exigências e consigam permanecer no mercado atual de forma criativa e sem precedentes. ‘’Tudo está caminhando para inovação e sustentabilidade. Se for pensar em ter um grande diferencial, um produto de ponta, a empresa tem que começar a pensar em pesquisas e voltadas à ciência de inovação e criatividade’’, diz Gusebardi, que acredita que as empresas estão finalmente enxergando o mundo da moda dessa forma.

Quem faz: O salão é promovido pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira (Texbrasil), Brazilian Leather, By Brasil Components, Machinery and Chemicals e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Tem patrocínio da Cipatex, Altero, Bertex, York, Grupo Lunelli, Sappi Dinaco, Wolfstore, Caimi & Liason, Brisa, Intexco, Tecnoblu, Britânnia Têxtil, Cofrag, Colorgraf, Endutex, Componarte, Branyl, Berlan, e Suntex. Conta com o apoio da ABEST, ABICAV, Abicalçados, IBGM, Instituto By Brasil (IBB), In-Mod, ABV-Tex, Ápice, Abimóvel e Guia JeansWear by Style WF.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,