Moda & Beleza

Apesar das asperezas da economia, sedosas beldades gringas abrem a 38ª edição da SPFW, com Animale em Rota da Seda fashion

Com a ucraniana Sonja Gorelova encabeçando o casting, grife aposta na beleza exótica das eslavas em desfile que marca a entrada de Vitorino Campos no time. Correndo por fora, a gaúcha ruiva Dani Witt cresce de cotação e é exclusiva da Triton

Publicado em 30/10/2014 | Por Alexandre Schnabl

Apesar da crise geral e da reeleição de um governo fast fashion que se preocupa mais com paliativos eleitoreiros de curta duração, como o bolsa-família, do que com uma boa bolsa Fendi que atravessa gerações – comparável à iniciativa de proporcionar ao povo uma educação consistente que traga consequências positivas por toda a posteridade –, a moda nacional tenta desesperadamente sobreviver e, enquanto a 36ª edição da Casa de Criadores termina hoje, já começa o burburinho acerca da 38ª edição da São Paulo Fashion Week. Como de praxe, a largada será dada nesta próxima segunda-feira (3/11), às 16h, com a Animale, que tradicionalmente abre o evento. A curiosidade é grande, pois houve recentemente troca de cadeiras. Sairam Luis Fiod e Priscila Darolt, que faziam respectivamente a direção criativa de comunicação e a direção de estilo – mesmas funções que agora ocupam na Sacada, estreante no line up da SPFW – e entram Vitorino Campos e Beth Nabuco. Okay, talentos à parte, o pulso de Claudia e Roberto Jatahy é forte e os irmãos mantêm, com quem quer que esteja na equipe, a levada que faz com que, independente de um desfile poderoso e conceitual, o mulherio que gosta de saborear o female power continue entrando na loja e comprando tudo aquilo que o faz se sentir por cima da carne seca. A marca continua sendo quase um supermercado de estilos, apresentando o melhor de cada tendência em cada estação, oferecendo opções para sua cliente, desde que ela queira ser uma sexy master woman.

E, convenhamos, para aqueles que dizem que a moda carioca anda agonizante em função do cancelamento desta edição do Fashion Rio, vale lembrar que as dificuldades atuais são sentidas por designers do Oiapoque ao Chuí e que tanto a  Sacada quanto a Animale são carioquíssimas da gema, apesar de estarem desfilando em São Paulo. E mais: quando se trata de cadeias de varejo em marcas premium no Brasil, são as grifes nativas do Rio que saem na pole position em número de filiais espalhadas por franquias e lojas próprias, perdendo apenas para aquelas brands mais comerciais, com moda difusion, geralmente sediadas no Sul.

Voltando à vaca fria, a Animale, como sempre, traz uma gringa poderosa para estrelar seu desfile: depois de Karlie Kloss e da bocuda britânica Rosie Huntington-Whiteley, agora a ucraniana Sonya Gorelova é a bola da vez, também presente na campanha de inverno da marca. Apesar do nome de atriz de produção x-rated (uy!), a moça anda estrelando editoriais em publicações bacanas mundo afora e não é a única estrangeira no desfile: a grife deve ter dado um rolé no atacadão das new faces que brilharam na última temporada internacional de desfiles – como Versace, Dolce & Gabbana, Chanel e Saint Laurent – e arrematou uma penca. Dessa vez vão dar pinta na passarela animalesca, provavelmente causando frisson e se tornando o comentário do dia junto às bibas fashionistas, meninas com os sugestivos nomes de Kat Hessen, Nastya Sten, Harleth Kuusik e Magdalena Jasek. Parecem integrantes de time de rugby feminino sueco? Ou cheerleaders escandinavas? Sem dúvida. Mas as meninas são lindas, vêm com exclusividade e devem arrasar no catwalk, não é mesmo?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Kat Hessen (que o leitor brazuca cinquentão e mais animadinho não confunda com Kate Hansen, atriz-cabeça que fazia papeis fortes em filmes de gente como Walter Hugo Khouri) já desfilou para Fendi, Hugo Boss e Versace, além de oferecer seu lindo rostinho norueguês para campanhas de Alexander Wang e Marc Jacobs. A russa Nastya Stein (Nastya, meu bem, ninguém falou nasty!) já fez shootings para Lanvin e Dolce & Gabbana, além de desfilar para Chanel, entre outras. Vindo diretamente da Estônia para povoar os sonhos de marmanjos, Harleth Kuusik (uuuuuy!) traz no currículo Louis Vuitton, Miu Miu e Dior. E, last but not least, completa o elenco de beldades eslavas a polaca Magdalena Jasek, que já fez campanhas para Valentino e Prada. Traduzindo: o desfile da Animale vai ser quente, mas poderia ser servido um goulash.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não é à toa, portanto, que o tema da coleção é a emblemática Rota da Seda, que saía do Extremo Oriente, passava pelas estepes da Ásia Central e depois aportava na cosmopolita Constantinopla. Óbvio que esse casting de belezas exóticas cai como uma luva, e não seria surpreendente se algum mercador de escravas brancas surgisse na boca de cena.

Em tempo: uma brasileira que anda galgando espaço no mercado internacional, a ruivíssima neo top Dani de Witt, também dá o ar de sua graça na SPFW. Ela desfila dessa vez com exclusividade para a Triton, no dia 5 de novembro, às 19h. A bonita, que desfilou ao lado de Gisele Bündchen na Chanel, tem feito aparições de peso no mundo da moda e tudo indica que ela vai crescer. Ela abriu os desfiles de Marc by Marc Jacobs em Nova York e do Emporio Armani em Milão (o que já lhe confere o devido destaque), foi recordista de desfiles na última temporada e eleita em 2014 a modelo do ano por uma revista nacional. De ficar de olho.

Tipo Sonya, a guerreira: a gaúcha Dani Witt, com madeixas da cor de fogo iguais à personagem dos quadrinhos, dessa vez desfila com exclusividade para a Triton (Foto: Dean Rodgers / Divulgação)

Tipo Sonya, a guerreira: a gaúcha Dani Witt, com madeixas da cor de fogo iguais à personagem dos quadrinhos, dessa vez desfila com exclusividade para a Triton (Foto: Dean Rodgers / Divulgação)

Pesquisas relacionadas