Moda & Beleza

A moda se mostra: conheça os detalhes das exposições de Karl Lagerfeld, Jean Paul Gaultier e Alexander McQueen

Três ícones fashionistas do mundo são homenageados com retrospectivas de suas carreiras em Bonn, Londres e Paris. Entenda!

Publicado em 31/03/2015 | Por Junior de Paula

*Com Lucas Rezende

A moda, assim como o tempo, não pára. Do boho à alfaitaria sempre haverá um consumidor ávido por novos cortes, cores e tecidos. E Karl Lagerfeld chancela essa afirmação quando encara seu trabalho à frente da Chanel como uma bola de neve que nunca para de descer o monte, de forma com que nunca deixe faltar nada aos fashionistas de plantão. A cada lançamento de coleção a seguinte já é pensada. “É um diálogo sem parar. E se você não está pronto para ter um diálogo ininterrupto com a moda, você deve fazer um outro trabalho”, disse o estilista certa vez.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essa sede por manter a roda da Chanel girando com maestria desde 1983, faz de Lagerfeld um dos maiores nomes do cenário atual, despertando o interesse do museu Bundeskunsthalle, em Bonn, na Alemanha (país de origem do estilista). No último dia 28 deste mês (indo até 13 de dezembro), uma exposição-retrô de toda a carreira de Karl foi aberta com curadoria Amanda Harlech – que se juntou ao homenageado na década de 90 – e Rein Wolfs – diretor do local.

“Karl Lagerfeld, Modemethode” apresenta um total de 126 peças expostas, a começar pelo famoso casaco amarelo criado por ele em 1954, que, bom lembrar, o fez ganhar o prêmio International Wool Secretariat – de grande peso para a indústria têxtil britânica. Esse passeio de décadas chega até os trabalhos para a Chloé , Fendi – em que assina coleções desde 1965 – e Chanel, of course. Da alta-costura às tradicionais bolsas, a “Karl Lagerfeld, Modemethode” tem em seu ponto alto uma fiel reprodução da mesa de trabalho do alemão, com as criações feitas para as três grifes que capitaneou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E HT aproveita para lembrar que uma exposição desse tipo não é exclusividade de Lagerfeld. A de Alexander McQueen – que se suicidou em 2010- , por exemplo, fez tanto sucesso no Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que chegou à casa do estilista, em Londres. Chamada de “Savage Beauty”, ela ganhou uma nova seção na terra da rainha, com foco em coleções desenvolvidas por lá, ainda no comecinho da carreira de McQueen. Além da novidade, ela apresenta trabalhos desde 1992 até sua coleção inacabada de Inverno 2010. A “Alexander McQueen: Savage Beauty” vai até o dia 2 de agosto, no Victoria Albert Museum.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra exposição que também pegou o avião foi a que homenageia a carreira de Jean Paul Gaultier – responsável por vestir quase um set inteiro de Pedro Almodóvar e preparar a diva Madonna para turnê mundo afora -, que armou acampamento no Grand Palais, em Paris, após passagem por Montreal, Dallas, San Francisco, Madrid, Roterdam, Estocolmo, Brooklyn, Londres e Austrália. As novidades ficam por conta da cenografia e do maior número de peças, com mais 50 manequins customizados. Foram adicionados também retratos da infância de Jean Paul, além de alusões a rostos que o inspiraram na carreira.

Pesquisas relacionadas