Gente & Comportamento

Viva Marisa Berenson: de volta ao Rio, onde tem uma história de amor, a estrela é homenageada por Bruno Astuto e Sandro Barros com jantar no The Library do Copa

Depois de Nova York, Marisa está em périplo pelo Brasil para lançar a coleção "Éden" em parceria com a Amsterdam Sauer e fortemente inspirada nas cobras, que simbolizam o renascimento força vital, o renascimento, a renovação, a criação, a vida, a sexualidade, a dualidade e o mistério

Publicado em 11/11/2015 | Por Heloisa Tolipan

O cenário escolhido a dedo por Bruno Astuto e Sandro Barros foi o The Library do Belmond Copacabana Palace. Mais sensibilidade impossível da dupla para receber 25 amigos em um jantar em homenagem ao ícone de estilo e do cinema Marisa Berenson. Foi no Copacabana Palace que a neta de Elsa Schiaparelli (1890-1973) e capa da Vogue norte-americana em 1965 fotografada por Irvin Penn que entrou para a história ficou hospedada em sua lua-de-mel na década de 70. Marisa tem atraído todos os olhares durante sua passagem pelo Brasil. A atriz e empresária norte-americana está no país desde sábado para lançar a sua primeira coleção de joias, batizada “Éden”  que já foi apresentada no Hotel Baccarat, em Nova York -, em parceria com a Amsterdam Sauer. 

Marisa e Bruno Astuto se conheceram em Paris há mais de 10 anos. E ele me contou: “Ela sempre se hospeda aqui quando vem ao Brasil. Por sinal, ela escreveu uma carta para Andrea Natal (diretora-geral do hotel) agradecendo a cada um dos funcionários que a serviram nesses anos e dizendo que nunca, em outro lugar do mundo, ela sentiu pessoas tão calorosas e profissionais. A Marisa é uma pessoa muito espiritualizada. Por exemplo, hoje (ontem), quando ela esteve no Museu da Amsterdam Sauer, ficou abraçada aos imensos cristais e trocando energia com as pedras. Ela é assim desde que levou os Beatles à Índia, na década de 60. Naquela época, ela foi a primeira a difundir a meditação transcendental”.

Marisa Berenson estava deslumbrante em um tuxedo de paetês todo bordado com cobras e criado por Sandro Barros. A cobra, diga-se de passagem, tem um significado especial para a atriz: é um símbolo de renascimento e ela o utilizou em grande escala para a coleção de joias. Stephanie Wenk, diretora criativa da Amsterdam Sauer, nos contou que foi um prazer trabalhar com Marisa. A linha traz peças como brincos, colares, anéis e braceletes, com pedras como rubis, turmalinas, rubelitas e safiras, além de, claro, diamantes. No design, serpentes delicadas e olhos atentos, mesclando os temas da paixão e do jardim de Éden com um quê do surrealismo que herdou da avó, a lendária estilista Elsa Schiaparelli. O slogan é maravilhoso: “Toda paixão tem um lado surreal”. E o texto de apresentação diz: “Marisa Berenson, dona de uma trajetória incomparável no mundo da moda, uma mulher apaixonada pela vida, encarna a musa dessa coleção. O surrealismo é parte da vida de Marisa, que deu inputs preciosos à coleção. Sua avó foi a responsável por levar a arte de seus amigos surrealistas, como Dalí e Man Ray, para a moda”.

Atualmente, Marisa Berenson é casada com Jean-Michel Simonian, empresário responsável por construir SPAs em hotéis de luxo ao redor do mundo, como no Adlon, em Berlim, e no Sofitel, em Marrakech, no qual há toda a linha de cosméticos e tratamento de beleza concebida pela própria atriz. Para o jantar de ontem, a lista de convidados incluía Bethy Lagardère, uma das melhores amigas de Marisa desde a década de 70, a princesa Diane d’Orléans, casada com o duque de Wüttemberg, que está hospedada na casa de Ivo Pitanguy, outro grande amigo de Marisa Berenson que recebeu a visita da atriz no Hospital Samaritano, durante a tarde de ontem; Mercedes de Orleans e Bragança, e Dom Eudes de Orleans e BragançaLenny Niemeyer, Carmen Mayrink Veiga, Cris LotaifPhilippe Nicolaÿ de RothschildMarinaDaniel Sauer, com o filho Gabriel; Stephanie Wenky, Betina de Luca, Patrícia Brandão, a atriz Suzana Pires, Luiza Brunet, Madeleine Saade, Priscila Levinsohn, Regina Martelli, Ana Cristina Reis e outros nomes da sociedade carioca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todos os detalhes foram pensados cuidadosamente. A louça escolhida foi em homenagem a Philippe Nicolaÿ de Rothschild. “Nós queríamos usar louças Rothschild, uma das nossas preferidas, mas, como foi tudo muito em cima da hora, não deu tempo de trazermos as nossas peças de São Paulo”, revelou Bruno. E voilà, Marina Sauer tinha uma coleção Rothschild by Herend, na Hungria.

No menu batizado Viva Marisa, pães de queijo e bolinho de bacalhau, além de uma entrada composta por salada verde com alcaparras, azeitonas pretas e nozes ou risotto de peras carameladas com queijo taleggio. Como prato principal, pirarucu com batata baroa au gratin com molho de azeitonas pretas e pinoli. E, para sobremesa, uma releitura do tradicional Romeu e Julieta. Hoje, Marisa desembarca em São Paulo, onde celebrará o lançamento da linha no ateliê de Sandro Barros.

Aqui você confere a nova linha da Amsterdam Sauer by Marisa Berenson:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na noite anterior ao jantar, Marisa se uniu à Amsterdam Sauer para o lançamento oficial da coleção “Éden”, em um evento no próprio Copacabana Palace, que reuniu clientes e admiradores tanto da grife quanto da atriz, como você confere na galeria abaixo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Pesquisas relacionadas