Gente & Comportamento

Soberano do Carnaval Milton Cunha conduz bailes em 2019 e comenta: “vai faltar dinheiro, mas a alegria nunca”

Mesmo fora dos barracões, Milton continua sendo referência quando o assunto é paetê, pluma e glitter. Em 2019, traz novos bailes e a garra de quem ainda acredita no poder do Carnaval

Publicado em 27/11/2018 | Por Anna Castro

Faltam menos de 100 dias para o Carnaval 2019, que começa dia 5 de março, e Milton Cunha segue sendo soberano quando o assunto é folia. O Cidadão do Samba volta novamente como comentarista da Rede Globo nos dias na Sapucaí, mas enquanto o momento não chega, traz novidades para o mundo do samba que acontecem até o início do ano que vem. Bailes, feijoadas, estreando camarote e comemoração do Cordão do Bola Preta: a folia continua, mesmo com a falta de recursos que já assola barracões e escolas. “A expectativa é que vai faltar dinheiro, mas não vai faltar alegria e disposição. Esse carnaval é uma edição com o dinheiro curto e que o investimento está desaparecendo, mas será ainda um momento de felicidade”, revelou Milton, que contou ao site HT tudo que vem para coroar mais uma folia histórica.

Milton Cunha possui de bagagem 30 anos como carnavalesco e hoje é comentarista de Carnaval na TV Globo (Foto: Divulgação)

O comentarista, pós-doutor em Narrativas de Cultura pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, todo ano traz eventos organizados com sua visão de homenagear e prestigiar as escolas e quem faz o Carnaval. Como novidade, Milton lança bailes, cada um levando um tema de um segmento das escolas de samba. O carnavalesco é curador do novo empreendimento da RioTur “Passarela do Samba”, na Marques de Sapucaí e  promoveu o 1º Baile dos Destaques de Luxo do Carnaval carioca, na quadra da Acadêmicos do Salgueiro. O evento aconteceu em agosto e tem a importância de resgatar o respeito e o protagonismo dos destaques na cena das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Nelcimar Pires, Zezito, Santinho e Nabil Habib foram parte dos 18 destaques que desfilaram por lá. Na mesa principal, os “Baluartes do Samba”, juntamente com a presidente da escola, Regina Celi, relembrou sua trajetória do carnaval e anunciou a parceria com Milton para a segunda edição do desfile que acontecerá em agosto de 2019.

Para os próximos meses, os eventos continuam. “Em 14 de dezembro, temos o Baile dos Passistas. Em 19 de janeiro, o Baile do mestre-sala e porta-bandeira, assim como em fevereiro lançamos a noite das rainhas de bateria e das musas das escolas de samba. Mas também temos o quinto ano do Baile Glam Gay que acontece em 24 de fevereiro, na quadra da Vila Isabel”, contou o carnavalesco. O Baile das Passistas, na quadra do Salgueiro, trará cerca de 40 alas representadas, em que cada responsável irá criar um show com uma trilha sonora específica para exibição de sua ala. Além disso, serão homenageados 10 baluartes que foram passistas no passado. A organização também garantiu algumas surpresas para a noite.

Para o Carnaval 2019, Milton Cunha cria bailes dos segmentos das escolas de samba para homenagear todas as agremiações (Foto: Leo Cordeiro)

Na continuação da agenda, Milton Cunha vai promover um fervo com os casais de mestre-sala e porta-bandeira, dia 19 de janeiro, na quadra da Viradouro. Será o terceiro segmento lembrado pelo comentarista e trará uma homenagem e uma lembrança aos grandes mestres do passado. Fechando os bailes por segmento, o baile das rainhas de bateria e das musas das escolas de samba trazem todos os nomes das escolas que desfilarão em março. Os detalhes ainda serão divulgados para a população.

A tradição também continua no Carnaval 2019. O Baile Glam Gay volta para a folia. Como uma personalidade que abraça todas as agremiações, Milton, desde a primeira edição, traz a variedade de escolas para homenagens. “Todo ano é uma quadra nova. Não posso repetir, porque não sou de escola nenhuma. Sou do carnaval. Então o primeiro ano foi Mangueira, o segundo foi Unidos da Tijuca, ano retrasado foi Salgueiro, ano passado chegamos a São Clemente. E esse ano vamos arrasar na Vila Isabel”, contou. Como também é esperado para a próxima edição, a última foi embalada com alguns concursos, como o “Boneca Glam 2018”, em que travestis e transexuais desfilaram com biquínis no estilo da avenida.

O carnavalesco Milton Cunha acredita na arte do Carnaval e continua lutando por ele em projetos que relembram a história dessa tradição cultural (Foto: Divulgação)

O carnavalesco também vem como embaixador do Camarote Vivant!, que estreia em 2019, um espaço exclusivo e sofisticado para atender os foliões com um super lounge colado na pista de desfiles, e um segundo andar, com vista panorâmica de toda Sapucaí. “Nos 6 dias, quando eu não estiver na cabine da Globo transmitindo, estarei no camarote como embaixador, Viviane Araújo como rainha e Pretinho da Serrinha como o curador do palco”, revelou Milton, que também deve promover 3 feijoadas nos próximos meses, com convidados especiais.

Milton Cunha faz parte da história do Carnaval no país, assim como o Cordão do Bola Preta, que completa ano que vem 101 anos de trajetória. O carnavalesco foi convidado para criar a logo que celebra o aniversário. “Eu usei o símbolo do seriado americano Túnel do Tempo, extremamente famoso. Com ele, eu adicionei o 101, em homenagem ao aniversário do Bola Preta e o número zero se transformou no Túnel. Conseguimos uma logo bem legal”, afirmou.

A logo do Cordão do Bola Preta, criada por Milton Cunha, celebra os 101 anos de trajetória no Carnaval (Foto: Divulgação)

Sobre as expectativas de Milton, os conteúdos e enredos das escola também mostram a importância do momento político e social. A Mangueira, por exemplo, segue a tendência de enredos questionadores no estilo do carnavalesco Leandro Vieira. A escola apresentará o enredo “História pra ninar gente grande”, que pretende trazer para a avenida personagens e passagens que a história oficial não contou.  “Seis escolas do grupo especial estão falando de lava-jato, corrupção, política e pautas do gênero social. O cenário deu uma encaretada com os políticos eleitos que deram uma guinada para a direita e as pessoas envolvidas com o Carnaval são muito críticas e debochadas. Eu acredito que os blocos vão debochar bastante e trazer muitas críticas sociais. Vai ser babado!”, frisou.

Pesquisas relacionadas