Gente & Comportamento

Moda + Esporte: tudo sobre o desfile dos 40 anos da Bumbum Ipanema e o campeonato de Beach Tennis com apoio da Ortobom

Querido por 10 entre 10 cariocas, Cidinho Pereira – nome por trás da label de moda-praia que criou uma chancela com seus biquínis fio-dental e asa-delta e conquistou o mundo – comemorou essas quatro décadas de um branding histórico com uma superfesta na praia de Copacabana durante a 9ª Etapa do Circuito RJ de Beach Tennis. O empresário revelou ao site HT que está mergulhado no projeto de um livro sobre a grife

Publicado em 17/09/2019 | Por Heloisa Tolipan

Na areia da Praia de Copacabana, na altura da Rua Bolívar, a união de moda e esporte, no fim de semana, com o desfile que celebrou os 40 anos da label de moda-praia Bumbum Ipanema, de Cidinho Pereira (que criou uma chancela com seus biquínis fio-dental e asa-delta e levou o branding ‘made in Brazil‘ para o mundo), e a disputa da 9ª Etapa do Circuito RJ de Beach Tennis, que contaram com patrocínio da Ortobom, empresa que também comemora aniversário. São 50 anos de história valorizando a tríade qualidade do sono + bem-estar + sustentabilidade, além do apoio a projetos sociais e à proteção do meio ambiente.

Cidinho Pereira, o nome por trás da label de moda-praia que criou uma chancela com seus biquínis fio-dental e asa-delta e conquistou o mundo (Foto: Ricardo Diniz)

Rodeado de amigos, entre eles Bernard Rajzman, Paulo CinturaRômulo Arantes Neto, Edu Porto, Bárbara Maia, Ingrid Conte, Fifo Benicasa e Pedro Alves, além do folclorista e ativista cultural Roberto Marttini e outros tantos nomes que acompanham a trajetória da grife que se mantém forte até hoje, Cidinho era pura alegria e pontuou: “O evento não poderia ser em outro local, pois foi justamente nas areias da Zona Sul carioca que o meu biquíni se tornou o preferido das mulheres do Brasil e do mundo”. E foi ali, com os pés na areia, que Cidinho comentou com o site Heloisa Tolipan que já está mergulhado nos registros históricos da marca para concretizar o sonho de lançar um livro sobre a Bumbum Ipanema, a grife que fez os holofotes internacionais se voltarem para a moda-praia brasileira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As comemorações, porém, começaram cedo com a realização da 9ª Etapa do Circuito RJ de Beach Tennis, esporte do qual Cidinho é adepto há nove anos e que mistura tênis tradicional com vôlei de praia e badminton. Cerca de 200 atletas disputaram nas categorias amadoras A (Avançado), B (Intermediário) e C (Iniciante) no sábado e domingo. O torneio conta pontos para o ranking do Circuito RJ da Associação de Beach Tennis do Estado do Rio de Janeiro (ABTERJ).

Este slideshow necessita de JavaScript.

A temperatura amena, a chuvinha fina que deu uma trégua e aquela lua cheia maravilhosa no céu tornaram a noite de sábado à beira-mar perfeita para o desfile-happening. O coquetel para convidados começou às 18h, logo após a competição de Beach Tennis. No total, 200 atletas participaram nos torneios de Dupla Masculina e Feminina A, B e C mais Duplas Mistas. No Masculino A título para Paulo Henrique de Sousa e Rafael Lopes sobre Rafael JK, atual vice-líder do ranking, e Rolf Hanel. No Feminino A troféu para Letícia Lehmann e Maria Fernanda Dobes que vão se consolidar no top 10 do ranking. Elas bateram Márcia Miranda e Daniele Alvarenga. Na Mista A, a campeã Mundial de Frescobol, Camila Sayure, levou o troféu junto com Paulo Henrique dos Santos superando Alvarenga e Daniel dos Anjos.

Na Masculina B, o atual líder do ranking, Pere Martí caiu na final ao lado de Angelo Ferrari diante de Diogo Silva e Tadeu Rodrigues. Atual líder da Feminina B, Sheila Campos levou o segundo título no ano jogando ao lado de Ana Paula Pereira contra Eneida Carvalho e Letícia Cavalcanti. Líder do ranking entre os homens na C, Bruno Kelly foi o vice ao lado de Xavier Pedret perdendo final para Leandro Roque e Márcio Dupre. O torneio contou importantes pontos no ranking do Circuito RJ da ABTERJ classificando os oito melhores de cada categoria para o Rei e Rainha do Beach Tennis do Rio de Janeiro em dezembro.

E, quando Cidinho deu o start para a entrada das modelos, vimos a sua emoção à flor da pele ao revisitar os biquínis que marcaram os anos 80 através de musas como Luiza Brunet, Magda Cotrofe e Monique Evans. Na passarela, novas versões do lacinho, da asa-delta, do fio dental com a parte de cima em cortininha ou sem alça em cores fortes, como o verde, o laranja e o amarelo neon, saídas de praia, calças e vestidinhos em tie dye e floridos. As modelos da agência Workshop Models, da empresária e modelo Kamilla Lima, se inspiraram com as histórias de Cidinho e caminharam de um jeito super natural e com muito gingado e sorriso nos rostos. A trilha sonora ficou a cargo da cantora Giovanna Cursino e sua banda, num repertório composto por MPB e bossa nova. “Mulheres lindas com meus biquínis, estilo de vida saudável, amigos reunidos na praia em torno do esporte… Estou muito feliz! A Bumbum Ipanema tem tudo a ver com o lifestyle carioca”, comemorou Cidinho, que ainda ganhou um bolo em formato de bumbum com biquíni fio dental assinado por Zenilda Thuller.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Foi um final de semana repleto de novidades. Tivemos o privilégio de festejar os 40 anos da moda-praia da Bumbum Ipanema com um ótimo torneio. Agradecimento especial a Cidinho Pereira, um grande incentivador do nosso esporte”, disse João Nunan, vice-presidente da ABTERJ.

Entre os amigos da vida inteira de Cidinho estava a gerente de compras Malu Magalhães, uma das primeiras a desfilar para a Bumbum Ipanema. Juntos, Malu e Cidinho lembraram uma história divertida, só possível em tempos mais românticos, quando o país ainda dava seus primeiros passos na profissionalização da moda-praia. Na verdade, Malu, que hoje vive na ponte-aérea Rio-São Paulo e toca tamborim no bloco Mulheres de Chico, dedicado a interpretar canções de Chico Buarque, não era exatamente modelo.

Na praia, sempre: Cidinho e a amiga Malu Magalhães, que prestigiou o desfile de 40 anos da Bumbum Ipanema (Foto: Heloisa Tolipan)

“As modelos eram ela e minha namorada na época, a Maria do Carmo Toledo (Mima). Eram as garotas mais tops da Garcia D’Ávila”, contou Cidinho, que sempre permeou o trabalho com a frase: “Moda-praia deve ser vista em gente que frequenta a praia. As pessoas querem se ver na passarela”.

E a história divertida? “O ano devia ser 1981 e, um dia, a gente estava na praia e o Cidinho disse que, em poucas horas, teria um desfile no Sheraton (atualmente, Sheraton Grand Rio Hotel & Resort, localizado na Avenida Niemeyer). E resolveu ir para lá, desfilar pela Bumbum! Cadê a maquiagem? E o cabelo, como ia fazer? Não tinha como fazer o cabelo!”, lembrou Malu, divertida. “Vestimos o biquíni e ‘vamos lá’, né? Mas nem pensar que eu ia entrar sozinha na passarela. Eu não entrava sozinha, só com a minha amiga Mima. Sozinha morria de medo. O biquíni era lindo”.

“Peguei uma bolsa de couro e fui para o Sheraton do jeito que estava, salgado da praia!”, recorda Cidinho. Mas… conseguiram desfilar assim mesmo, de improviso? Sim, claro. Como não? Eram tempos de muita alegria e pouca formalidade.

No celular de Cidinho, a foto histórica de Malu e Mima no desfile (Foto: Reprodução)

Amigos mais recentes, como o ator Rômulo Arantes Neto, acompanhavam o desfile de celular em punho para não perder nenhum detalhe. “Tenho um carinho enorme pela história dele. É algo que passou de geração a geração. Meu pai era super brother do Cidinho, acompanhou toda a história da Bumbum, essa trajetória incrível, inovando o mercado da moda brasileiro e o mundial. Para o meu prazer, Cidinho sempre prezou pelas amizades. Desejo todo o sucesso a ele, para a Bumbum Ipanema, para o Brasil e o mercado de moda-praia”, afirmou o ator, filho do campeão de natação, ator, músico e empresário Rômulo Arantes, morto em um acidente de ultraleve em Minas Gerais em junho de 2000.

“Foi um final de semana repleto de novidades. Tivemos o privilégio de comemorar os 40 anos da moda-praia da Bumbum Ipanema com um ótimo torneio. Agradecimento especial a Cidinho Pereira, um grande incentivador do nosso esporte”, disse João Nunan, vice-presidente da ABTERJ.

A Bumbum Ipanema nasceu em 1979, idealizada por Alcindo Pereira, o Cidinho, paraibano mais carioca do Rio de Janeiro, do Brasil e do mundo da moda-praia. Com uma tática simples, mas que mudaria a forma como o consumidor encara a moda-praia, Cidinho criou nada menos que a primeira loja especializada em biquínis do Brasil. Até então essas peças eram expostas em grandes cestas nas butiques, emboladas umas nas outras, à disposição de quem quisesse tocar, esticar, sentir a textura. Quem viveu no mundo pré-Bumbum se lembra: no fim do dia, os biquínis formavam um único “bolo” de peças, tornando impossível individualizar os modelos.

Destinada ao sucesso, a Bumbum chegou a formar uma rede de lojas com 13 unidades, incluindo loja em Ibiza e na Califórnia. Seus modelos eram usados por nomes como Luiza Brunet, Magda Cotrofe e Monique Evans, uma geração de top models brasileiras. Detalhe: não era necessário pedir para elas vestirem biquínis Bumbum, elas usavam a marca simplesmente porque era o que havia de melhor no mercado. A criatividade aliada à ousadia tornou-se a principal característica da grife, que ganhou reconhecimento internacional.

No verão de 1985, Cidinho lançou o modelo fio dental, que revelava absolutamente tudo e justificava plenamente o nome da grife. Causou repercussão internacional, porque o corte em outros países costuma ser muito mais tímido, digamos assim. Em 1988, a Bumbum Ipanema voltou a ocupar espaços preciosos nas páginas de moda no Brasil e no mundo com o lançamento do biquíni asa-delta, que abalou a as estruturas da moda-praia. O corte reto, vertical e cavado a partir da virilha acentua as formas das mulheres de um jeito como nenhum modelo havia feito antes. Foi uma verdadeira febre no mundo e ganhou até placa comemorativa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A célebre editora de moda Diana Vreeland (1903-1989) comentava que o biquíni foi a invenção mais importante do século 20, depois da terrível bomba atômica. O asa-delta, então, pode ser considerado um dos modelos mais importante já proposto para um biquíni (ou maiô). A começar por sua característica cavada, que deixa as pernas e a cintura em evidência, valorizando o corpo feminino. Muita gente garante que afina a cintura e alonga as pernas. Outro grande atrativo é que fica muito bem usado com qualquer tipo de top. Não é à toa que se tornou clássico e é usado até hoje.

O nome forte e muito admirado pelos consumidores manteve a empresa viva. Com o novo milênio vieram a recuperação uma estrutura mais enxuta e adequada aos novos tempos e uma logística de criação e distribuição das coleções mais competitiva. Resumindo, a Bumbum Ipanema arrumou a casa.

Em 2007, o empresário ousou mais uma vez ao se lançar no mundo virtual. A empresa diversificou a maneira de exibir seus produtos ao inserir uma loja na ilha Búzios do Second Life, com biquínis virtuais feitos a partir da coleção real. O objetivo era identificar um novo marketing virtual. Em 2008, o lançamento da coleção ocorreu simultaneamente no ambiente real e virtual. Na verdade, o ambiente virtual foi um pré-lançamento para que os usuários da ilha Búzios fossem avisados previamente sobre o lançamento no mundo real. Definitivamente, a ousadia e a inovação estão no DNA da Bumbum, que logo depois criou seu e-commerce. E viva o revival 80’s na moda-praia. Desde o ano passado, o biquíni asa-delta está democraticamente nas passarelas e nos corpos das mulheres empoderadas do Brasil e do mundo.

Pesquisas relacionadas