Gente & Comportamento

Marco Pigossi visitou diversas corporações para dar vida ao policial Dante na novela “A regra do jogo”. Entenda esta história!

Seu personagem entrou na polícia movido pela vingança e o ator aposta nessa característica como a grande dualidade de Dante: “Ele pode passar por cima da ética para conseguir o que deseja”

Publicado em 08/09/2015 | Por Karina Kuperman

Logo nas primeiras cenas de “A regra do jogo”, que estreou na semana passada, Marco Pigossi apareceu vestindo uma farda. Ele, que dá vida ao policial Dante, um jovem que entrou para a corporação para vingar a morte de seus pais biológicos, acredita que a vestimenta não mexe com o imaginário feminino. “Não sei se vai existir esse fetiche todo. Acho que cada personagem tem a sua repercussão. Só assistindo pra saber”, falou, modesto. Pigossi disse que se identifica com o policial pelo senso de justiça aguçado, mas analisa o desejo por vingança de Dante como uma característica negativa. “Eu sou totalmente contra qualquer tipo de injustiça, é uma sensação de impotência quando vemos. A diferença entre nós é a questão da vingança. Eu não sou vingativo, graças a Deus. Espero nunca precisar me vingar de ninguém”, brincou.

O ator comentou também sobre a sua preparação para viver um policial. Ele fez visitas à Cidade da Polícia, um complexo de 14 delegacias especializadas, para conhecer a parte burocrática e foi a um quartel do BOPE, onde pode ver de perto as operações de resgate e apreensão. Marco contou que o laboratório foi essencial para compor o personagem. “Eu fiz diversas visitas à Polícia Civil e fiquei por um dia no BOPE, observando as ações. É muito importante ter uma preparação especial, eu estudei muito para dar vida ao Dante”, declarou.

10410891_743013225753929_215234941087281239_n

Marco Pigossi se preparou no BOPE e na Cidade da Polícia para viver Dante (Foto: NoPlanB)

Adotado ainda criança, seu personagem sofre muito com o desaparecimento e a suposta morte de sua mãe biológica. Apesar da boa relação com a família adotiva, como com o pai Romero Rômulo, personagem de Alexandre Nero, a quem admira muito, o policial tem muita raiva dentro de si e seu intérprete acredita que a dualidade – muito presente nos personagens do autor João Emanuel Carneiro, será justamente nesse ponto. “Ele é movido por vingança, talvez para conseguir isso, ele pode passar um pouco da moral e da ética”. Logo no primeiro capítulo Dante despertou raiva no telespectador ao brigar com o mocinho Juliano, vivido por Cauã Reymond.

Mas nem só de vingança Dante se faz. O policial vive um romance com a prima Belisa, de Bruna Linzmeyer. Nessa semana o espectador pode ver algumas cenas em que os dois namoram e o ator não poupou elogios à colega de cena. “A Bruninha é uma grande atriz, linda, delícia de pessoa, acho que vai ser muito bacana a relação deles”, disse. Nós do site HT mal podemos esperar pelos próximos capítulos.

Pesquisas relacionadas