Gente & Comportamento

Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos aborda as causas do mau hálito e adverte: “Esse problema não vem do seu estômago!”

Cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva explica que não existe milagres no combate à halitose, mas com ajuda de um bom profissional e uma correta higienização bucal o problema pode ser resolvido

Publicado em 01/12/2016 | Por Leonardo Rocha

* Por Fábio Bibancos

Não há maior saia justa do que avisar alguém sobre o mau hálito. Pode ser aquele seu amigo do peito ou para algum familiar, toques do tipo: “você está com mau hálito!” sempre soa indelicado. O pior é que na maioria dos casos, quem sofre com a halitose, não saberá se não for avisado.

Leia também: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre o bruxismo: atividade involuntária parafuncional e rítmica do sistema mastigatório

reason-of-bad-breath

Halitose, termo que os profissionais da saúde usam para denominar o mau hálito, não é uma doença, mas um sinal de que algo no seu organismo está em desequilíbrio. No geral, as pessoas colocam as doenças estomacais como a principal causadora do mau hálito, mas pesquisas* indicam que cerca de 4% da halitose é causada por problemas sistêmicos. Os outros 96% são causados por problemas bucais… e nós, dentistas, sempre soubemos disso!!!!

Falando rapidamente dos 4% sistêmicos; pacientes portadores de diabetes, problemas renais e hepáticos, distúrbios alimentares, bronquites e sinusites são os maiores causadores do mau hálito sistêmico e devem ser tratados por médicos dentro das suas especialidades. Mas para chegarmos nesses 4%, os outros 96 foram eliminados por um Cirurgião-Dentista. Então, se você sentir que o seu hálito está estranho ou se as pessoas te oferecem “balinhas” com uma certa frequência, procure o seu dentista.

Leia também: “Apolônias do Bem”: Fábio Bibancos e a ONG Turma do Bem ampliam os tratamentos odontológicos às mulheres vítimas de violência, inclusive às transgêneros: “O objetivo não é discutir a sexualidade” 

Leia também: Oscar da Odontologia: Fábio Bibancos e colaboradores da ONG Turma do Bem elegem o dentista no mundo que mais mostrou engajamento no desejo de transformação

Saburra lingual, alterações gengivais, dentes cariados, próteses mal adaptadas, cirurgias recentes, higienização deficiente, infecções na cavidade bucal, diminuição do fluxo salivar; toda e qualquer alteração na sua boca comprometerá o seu hálito. Como a saburra lingual e as doenças periodontais são as mais frequentes, vou falar um pouco mais sobre as duas.

Saburra lingual nada mais é do que placa bacteriana depositada na parte posterior da língua, formando assim uma camada branca ou marrom. A nossa língua possui papilas – como se fosse um tapete – onde acumulam alimentos e restos de células que descamam do epitélio lingual. Esses resíduos funcionam como meio de cultura para as bactérias que, quando fermentam, liberam substâncias ricas em enxofre, gerando a saburra. A diminuição do fluxo salivar colabora para esse processo contínuo de proliferação de bactérias, causando assim o mau hálito. Nesse caso, resolvemos o problema com uma vigorosa higienização bucal, sempre incluindo a língua. Por mais que cause enjoos, a correta higienização da língua é tão importante quanto à escovação dos dentes. Seja com a escova de dente ou com limpadores próprios para a língua, descubra com qual dos métodos você se adapta melhor.

Leia também: Durante a 11ª edição do Sorriso do Bem, Fábio Bibancos conversa com o HT e comenta a importância do evento e o estado da saúde bucal do Brasil: “Uma desgraça”

Leia também: Sorriso do Bem: Fábio Bibancos e o time da ONG Turma do Bem promovem encontro anual que ensina e premia os profissionais da odontologia

Já nas alterações gengivais, englobamos as doenças como a gengivite e a periodontite em todos os seus estágios. O biofilme (placa bacteriana) e os cálculos (tártaros) são os maiores responsáveis por essas alterações gengivais. Um dentista especialista em periodontia (especialidade que cuida do tratamento das estruturas de suporte (ossos) e proteção (gengiva e mucosa) dos dentes), pode solucionar esse problema com algumas sessões de raspagem (limpeza), eliminando assim o agente causador do mau hálito. Mas de nada adianta o esforço do profissional se não houver a colaboração do paciente com uma correta higienização bucal diária, fazendo o uso do trio fio dental, pasta e escova.

No mais, não existe milagres no combate a halitose. Com a ajuda de um bom profissional e uma correta higienização bucal você ficará livre desse transtorno social, preservando não só a sua saúde, como também amizades e relacionamentos!

Leia mais: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre as facetas que têm feito muita gente sentir de volta a auto-estima com um belo sorriso 

Leia mais: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre a odontofobia: o famoso medo dos pacientes ao sentar na caderia do dentista

E adeus balinhas de hortelã, menta, canela e afins!!!!

solucionar-halitosis-1200x565

Curiosidades:

– Existem em torno de 700 tipos de bactérias na sua boca, grande parte na língua. A quantidade é tamanha que durante um simples beijo podemos trocar algo como 80 milhões delas.

– Cerca do cinquenta por cento das bactérias da boca vivem na superfície da língua.

– Este músculo tem três mil papilas gustativas.

*Estudos de Seemann et al., 2006; Quirynen et al., 2009; Zurcher et al., 2012

*Fábio Bibancos é cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com consultório em São Paulo e no Rio de Janeiro, Fábio é autor de “Um sorriso feliz para seu filho” (CLA Editora),  “A Guerra dos Mutans”, “Boca!” e “Sorrisos do Brasil”, além de já ter sido eleito Empreendedor Social 2006 pela Schwab Foundation (ligada ao Fórum Econômico Mundial de Davos) e integrante do Fellow Ashoka (uma rede de empreendedores sociais presente em 65 países). Além de assinar uma coluna semanal neste espaço, está à frente do projeto Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo: o dentistas do bem.

Acompanhe aqui as postagens de Fábio Bibancos: https://www.facebook.com/institutobibancos/

Pesquisas relacionadas