Gente & Comportamento

Dr. Lucas Costa desmistifica questões da Medicina Integrativa. Entenda!

Médico de empresários renomados, políticos e celebridades nacionais e internacionais, Lucas é referência quando o assunto é avaliar todas as partes do corpo e hábitos na busca de obter uma melhora na qualidade de vida

Publicado em 25/07/2018 | Por Ana Clara Xavier

Ir ao médico não se limita mais à cura de doenças e a prova disso é o conceito de medicina do estilo de vida, que visa elevar a saúde do paciente de uma forma geral. A ideia é alinhar o corpo e a mente para melhorar o bem-estar da pessoa e prevenir futuras enfermidades. Dentro deste cenário, o Dr. Lucas Costa está chamando atenção dentro do mercado de Medicina Integrativa por mudar os hábitos de empresários renomados, políticos, artistas como Cleo Pires e Leticia Birkheuer, personalidades internacionais como o fotógrafo Mert Alas e o designer de moda italiano Riccardo Tisci. “Eu me importo com o resultado e a saúde dos meus pacientes, e fico muito feliz quando consigo mudar vidas por meio de um estilo de vida saudável observando a individualidade biológica de cada um. Essa é a minha maior satisfação. Quero que eles alcancem a excelência de resultados e por isso aplico conceitos atualizados da ciência no meu dia a dia dentro do consultório”, explicou. A sua clínica na Avenida Afrânio de Melo Franco é expoente na área de nutrologia e virou referência por ajudar os clientes a conquistarem os seus objetivos.

Com apenas 30 anos, o jovem doutor atende os seus pacientes sem jaleco, dando um clima ainda mais intimista ao ambiente de arquitetura moderna de seu consultório. O mineiro se formou em medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina e fez, por um curto período, residência em oftalmologia na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.Não satisfeito com o caminho que estava seguindo, ele optou por fazer cursos de Medicina Integrativa, Adequação Nutricional e Prevenções de Doenças na Associação Brasileira de Nutrologia, em São Paulo. Atualmente, ele se dedica à pós-graduação em Endocrinologia e Medicina Ortomolecular para conhecer outras abordagens sobre este novo lado da medicina.

As instruções que passa para os seus pacientes não ficam apenas na imaginação. Na verdade, o especialista segue à risca as indicações e conselhos que dá. Desde os 14 anos, ele pratica diariamente esportes e nunca largou a musculação. E, juntamente com ele, trabalha uma equipe de experientes nutricionistas, como Alessandra Scuttelaro e Bianca Innocencio, que elaboram um programa específico para cada pessoa visando, através desta orientação nutricional, alcançar os objetivos dos pacientes. A ideia é enxergar o indivíduo como um todo para alcançar ideais específicos como perda de peso. Vem entender melhor sobre este novo lado da medicina!

Site Heloisa Tolipan: O conceito de medicina do estilo de vida está muito em alta hoje em dia, mas o que é?

Dr. Lucas Costa: Lembro o que respondi pra minha mãe quando me fez essa pergunta. “Mãe eu vou cuidar das pessoas mantendo a saúde delas e não só tratando das doenças”. No fundo a gente está resgatando as bases fundadoras da medicina, que olha para o paciente como um todo de forma integral. Nós buscamos os melhores resultados de saúde observando alimentação, qualidade do sono, controle do estresse, atividade física e equilíbrio dos nutrientes através de diferentes especialidades, como a nutrologia e a endocrinologia. É a medicina voltada para o pensamento contemporâneo de saúde e qualidade de vida.

Lucas Costa já atendeu em seu consultório diversas personalidades como Cleo Pires, Leticia Birkeuer, Mert Allas e Riccardo Tisci (Foto: Beto Gatti)

HT: Você é um jovem médico já com grande sucesso e reconhecimento. Mas o caminho não deve ter sido simples. Conta um pouco da sua trajetória, da sua formação e como chegou até aqui?

LC: Desde pequeno eu já falava em ser médico para a minha família, mas me imaginava como um médico tradicional. Sou natural de Belo Horizonte e fiz medicina na Universidade Federal de Santa Catarina. Morei em Florianópolis por 6 anos, e depois passei um ano em Balneário Camboriú. Vim para o Rio de Janeiro cursar residência em Oftalmologia. Apesar de ser uma excelente especialidade, eu não me sentia realizado. Sempre pratiquei esportes, me alimentei bem, me interessei por saúde e tinha o sonho de ajudar as pessoas a viverem melhor. Foi nesse momento que eu comecei a pesquisar mais sobre a medicina do estilo de vida e acabei me apaixonando por essa outra forma de enxergar o ser humano. Entender a saúde de uma forma integral e não apenas pesquisar a doença ou a disfunção, atuar antes da doença se instalar a fim promover e melhorar a saúde e qualidade de vida. Gosto da ideia da prevenção por meio da otimização da saúde e a partir daí comecei minha formação. Estudei na Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e fiz algumas outras pós graduações relacionadas à medicina do estilo de vida. Atualmente curso Endocrinologia.

HT: Os padrões estéticos estão ficando mais democráticos, apesar de a magreza ou o corpo sarado ainda serem ideais a serem alcançados por muita gente. Como vê esse incentivo à aceitação de corpos diferentes?

LC: Gosto de conversar bem com meus pacientes para entender exatamente o que eles querem para a própria vida e ajudar a conquistarem seus objetivos. É importante não termos um padrão único de beleza e o meu objetivo é ajudar a cada paciente a encontrar a sua melhor versão, seja ela mais magra ou com mais massa muscular, mas sempre com mais saúde pra aproveitar a vida. Um físico bonito é reflexo de um organismo equilibrado.

HT: Como lidar com a expectativa do paciente que chega ao seu consultório?

LC: Quando você vai em um médico sempre leva um monte de expectativas, principalmente de que suas questões sejam todas resolvidas rapidamente. Às vezes, chegam procurando uma fórmula mágica, mas o meu papel como médico é indicar e formular uma estratégia e um tratamento personalizados. O paciente também é responsável pelo tratamento, e tem que dar o seu melhor pra que nós, juntos, alcancemos o resultado desejado. Por exemplo, se você quer ter uma vida saudável com mais energia, disposição pras atividades diárias e melhorar a qualidade do seu sono você vai ter que rever alguns hábitos de sua rotina. É nesse ponto que eu preciso que o paciente trabalhe junto porque mudanças nunca são fáceis e precisam de foco e determinação. Mas quando se está disposto a realizar esse desafio eu consigo dar todo o apoio necessário e mostrar o melhor caminho. Os resultados podem ser de grande impacto na sua qualidade de vida e na auto-satisfação.

HT: A obesidade e o sedentarismo são grandes questões de saúde pública atualmente. Como chegamos a esse lugar?

LC: No mundo atual temos uma oferta de alimentos que não era natural ao ser humano, comida à vontade para ser consumida a qualquer hora. Evolutivamente não estamos adaptados a comer da hora que a gente acorda a hora que a gente vai dormir. Além disso, maus hábitos como sedentarismo e o estresse são fatores que contribuem para obesidade, juntamente com causas metabólicas e endócrinas. E, claro, há um excesso de consumo de alimentos industrializados e carboidratos refinados. O que a gente tem que saber claramente é que somos responsáveis pela própria saúde, então escolher por uma alimentação saudável e pela prática de exercícios físicos é também diminuir a possibilidade de doenças para o futuro.

O médico se formou pela Universidade Federal de Santa Catarina e fez os cursos de Medicina Integrativa, Adequação Nutricional e Prevenções de Doenças na Associação Brasileira de Nutrologia (Foto: Beto Gatti)

HT: Quais são os maiores vilões do nosso organismo que dificultam a perda de peso?

LC: O sedentarismo, o estresse, a privação de sono, os desequilíbrios metabólicos e hormonais são fatores que podem interferir e prejudicar o emagrecimento.

HT: Quais são os benefícios e os malefícios das dietas restritivas?

LC: Não existe dieta boa e dieta ruim. Existe a dieta que funciona para você e dieta que não funciona para você. Dieta boa é aquela que você consegue inserir na sua rotina. A ideia que eu e minha equipe trabalhamos é aplicar a estratégia nutricional individualizada de acordo com o momento e os desejos de cada paciente. As dietas restritivas podem provocar um bom resultado a curto prazo, mas o segredo para obter resultados permanentes é a mudança de hábitos.

HT: A cada temporada surge uma dieta da vez. A mais recente é o jejum intermitente. O que é mito e o que funciona?

LC: O jejum intermitente não é propriamente uma dieta. É uma estratégia nutricional antiga e comum em várias culturas e religiões. Muçulmanos e judeus jejuam há milhares de anos e são comprovados vários benefícios metabólicos. Além disso, a grande vantagem é a praticidade. É relativamente fácil ficar algumas horas do dia sem ingerir calorias, então essa estratégia tem uma adesão muito grande. Muitas pessoas não tem dificuldades para colocar em prática e os resultados são bons, mas existem contraindicações e deve ser feito com acompanhamento profissional.

HT: Como democratizar o acesso a essa melhor qualidade de vida?

LC: As redes sociais têm contribuído muito para que a gente possa divulgar melhor a ideia da medicina integrativa e do estilo de vida. Elas possibilitam o acesso direto do público a médicos qualificados, e a partir delas a gente consegue fornecer informação de qualidade, um conteúdo que pode ser aplicado na vida, no cotidiano das pessoas comuns que buscam uma vida melhor.

HT: Qual sua maior alegria como médico?

LC: Eu fico realmente realizado quando vejo a melhora de vida dos pacientes. Alguém que conquistou além de um novo corpo uma nova forma de se relacionar com esportes e com sua própria saúde. É uma forma de ajudar as pessoas a conquistarem seus objetivos e no fim a gente acaba ajudando a transformar positivamente a vida inteira dos pacientes. Não se trata só de perda de peso ou ganho de massa, mas de ganho de vida.

HT: E o que você diria para quem está lendo esta matéria e não sabe por onde começar a se cuidar?

LC: Reveja sua alimentação, tente comer de forma mais saudável diminuindo o consumo de alimentos industrializados, beba bastante água; mantenha uma boa qualidade de sono e observe na sua rotina quais são os seus momentos de stress para limitá-los. Meditação, yoga e espiritualidade são medidas eficazes de controle do stress. Pratique atividades físicas e salve alguns momentos da sua semana para os seus hobbies. Tudo isso aliado a um bom direcionamento profissional focado em repor as necessidades do seu organismo vão trazer um grande impacto na sua qualidade de vida. É isso que prega a medicina do estilo de vida, que tem crescido em países desenvolvidos. Ajudar o paciente a entender seu corpo e mudar os seus hábitos para viver melhor, para que a doença não se estabeleça e para que os medicamentos não sejam necessários.

 

Doutor Lucas Costa

Afrânio de Melo Franco, 141 sala 301 – leblon
Tels: 3624-9466 / 96855-0847
Insta: @dr.lucascosta / Facebook: https://www.facebook.com/doutorlucascosta/

Pesquisas relacionadas