Cinema & TV

Vivendo lutador em “Rio Heroes”, Robson Maia diz: “Mais que sangue e luta. São histórias de superação”

O ator, que já trabalhou em novelas como "Rock Story" e "O outro lado do paraíso", acredita que canais fechados e streaming são novas possibilidades de atuação.

Publicado em 27/05/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

Estreou, na última semana, a segunda temporada da série “Rio Heroes”, do canal Fox. A produção, que aborda o mundo do MMA, e tem como pano de fundo um campeonato clandestino de luta com juras de honra, violência e muito sangue, é dividida em cinco episódios e, logo no primeiro, Robson Maia, que interpreta o controverso lutador Adam, chamou atenção dos espectadores. Em conversa exclusiva com HT, ele conta que a preparação para viver esse personagem foi intensa.

Robson Maia vive Adam em “Rio Heroes” (Foto: Sérgio Santoian)

Além do cabelo platinado e das muitas tatuagens, resultado de um trabalhoso processo de maquiagem, Robson teve que voltar para a luta. “Quando criança pratiquei karatê dos 6 aos 11 anos e, depois, adolescente e adulto, fiz jiu-jitsu, boxe e kick-boxing. Atualmente, porém, eu estava longe dos tatames, mas quando soube da possibilidade do teste de elenco, retornei imediatamente aos treinos e prossegui juntamente das gravações, ou seja, já tinha uma relação bem próxima com o mundo da luta, o que me ajudou bastante a dar vida ao Adam”, explica. 

O ator teve que voltar para a luta para se preparar para a série (Foto: Sérgio Santoian)

“O meu personagem na série tem um visual super radical e peculiar, completamente diferente de mim, mas tenho que confessar que adorei viver essas transformações, mesmo que diariamente fosse cansativo, afinal de contas foram 10 tatuagens e descoloração do cabelo duas vezes por semana. Entre maquiagem e caracterização, eram cerca de 3 horas”, conta ele, que, além dos treinos e da preparação física, buscou inspiração em filmes e séries de TV. “Isso sem falar que o simples fato de observar e estar presente em um ambiente de luta já traz muitas referências. O Adam é um jovem talentoso lutador de vale tudo e também muito dedicado aos treinos, porém pouco honrado e de caráter duvidoso. Ele usa de métodos cruéis para ganhar seus adversários, que, muitas vezes já derrotados e no chão, são surpreendidos com pisadas na cabeça e chutes no rosto”, diz ele, que completa: “Outra característica interessante e não menos surpreendente é o fato do Adam sentir repulsa a “Deus”. Ele odeia qualquer um que ouse falar no nome de Deus”.

O ator acredita que a história da série pode ensinar e tocar muita gente. “Desejo que, de alguma forma, as pessoas sejam transformadas, pois a série é muito mais do que sangue e luta, são histórias de superação, amor ao ofício, caráter e honra, sem falar que toda esquipe técnica, de produção e elenco são excelentes, sou muito grato por ter passado por esse processo”. Além de Robson, Murilo Rosa, Rafael Losso, Luiz Guilherme, Priscila Fantin e grandes nomes compõem o elenco.

Seu personagem é um lutador controverso e mau caráter (Foto: Sérgio Santoian)

Robson, que já trabalhou em novelas como “Rock Story” e “O outro lado do paraíso”, da Rede Globo, vê grandes diferenças entre os formatos. “Basicamente percebo que o tempo de preparação e gravação são diferentes, acho que nas novelas existe algo de mais ‘urgente’ para ser realizado, até mesmo com relação aos textos. Muitas vezes nas novelas o roteiro é escrito com um prazo de um semana de antecedência somente. Nas séries conseguimos ter um prazo maior para nos aprofundarmos nas cenas”, lista.

Robson já atuou em tramas como “Rock Story” e “O outro lado do paraíso” (Foto: Sérgio Santoian)

Independente disso, o melhor de tudo, para ele, é a possibilidade de expansão do mercado. “O canal fechado é uma forma a mais do ator se colocar e se expressar, inclusive o crescimento das séries traz também uma qualificação técnica em sentido amplo, enxergo os serviços de streaming como um ‘leque’ se abrindo, uma nova possibilidade de trabalho para o ator”, comemora ele, que, após o fim de “Rio Heroes 2”, já tem novos trabalhos em mente: “Estou com alguns projetos no teatro e no audiovisual. Além disso, estou realizando algo que gosto muito de fazer: trabalhar atrás das câmeras, como produção e direção, na execução de um curta-metragem, em parceria com alguns amigos”, adianta. Mal podemos esperar para conferir.

Pesquisas relacionadas