Cinema & TV

No ar em “O Outro Lado do Paraíso”, Fernanda Montenegro aponta personagem como “um dos mais bonitos da carreira” e comenta parceria com Lima Duarte: “Formamos quase 200 anos”

Aos 88 anos, a atriz interpreta Mercedes, uma mulher mística envolvida em muitas crenças. "É uma personagem que me atrai pessoalmente porque é muito rica"

Publicado em 12/12/2017 | Por Julia Pimentel

“Me sinto como um ser humano ativo. Esta palavra, ‘velha’, bem, deveriam inventar outra, porque ela já vem contaminada com coisas como a decadência, a finitude”. A frase foi dita certa vez por Fernanda Montenegro e é uma das melhores traduções do que é a atriz de 88 anos. Com um extenso currículo que dispensa comentário e apresentação, a dama da arte brasileira não para. E nem quer.

Atualmente, dona Fernanda está no ar em “O Outro Lado do Paraíso” como a mística Mercedes. “É uma personagem que me atrai pessoalmente porque é muito rica. Ela tem uma possibilidade de misticismo que não é fechado em apenas uma crença. É uma mistura de todas as fés em um Deus. Isso é muito bonito, ainda mais da forma que a cenografia também traduziu esta ideia”, analisou a personagem que ganhou status importante na carreira da atriz. “Eu acho que é um dos papeis mais bonitos em novelas que eu já fiz nessa vida afora. É muito bonita, bem escrita e inspirada. Eu gostei e estou adorando fazer”, acrescentou sobre o trabalho escrito por Walcyr Carrasco.

Fernanda Montenegro como Mercedes de “O Outro Lado do Paraíso” (Foto: GShow)

Em “O Outro Lado do Paraíso”, Mercedes é várias. A personagem de Fernanda Montenegro, como ela citou, representa o encontro de crenças e rituais em um cenário que contorna qualquer ideia de intolerância religiosa. De acordo com a atriz, a personagem é a união de tudo o que se acredita – na palavra, no gestual e no cenário. No entanto, esta não é a única temática forte da trama da Globo. No texto de Walcyr Carrasco, questões como o relacionamento abusivo e o preconceito racial têm causado repercussão entre o público. “Eu acho que as novelas, cada uma de sua maneira, têm trazido temas muito inquietantes do ponto de vista de reivindicação social e humana dentro de um folhetim. Mesmo com tudo isso, não deixa de ser uma história narrada em uma voltagem popular e com o objetivo de entreter. Mas eu acho que desta vez existe um buquê de temas que estão sendo discutidos e bem conduzidos”, analisou a atriz sobre a obra que vem sendo lapidada com a ajuda dos grupos de pesquisa da Globo. “É comum que haja algum ajuste dentro do contexto para que o produto não perca seus espectadores, que variam de A a Z”, disse.

O que também varia bastante dentro de “O Outro Lado do Paraíso” é a idade do elenco. “Em toda novela, é quase obrigatório ter um bebê e uma velhinha”, destacou Fernanda Montenegro que, no atual trabalho, tem dividido cena com ícones de sua geração e colegas de profissão com status de fã. Um desses exemplos é Grazi Massafera, que não poupa elogios ao comentar as cenas com dona Fernanda e Lima Duarte. “O Lima e eu formamos quase 200 anos, né? É engraçado ver que ainda assim a gente anda, fala e trabalha”, brincou.

Lima Duarte e Fernanda Montenegro em “O Outro Lado do Paraíso” (Foto: GShow)

E é assim que ela leva a vida e a carreira. De fato, como a frase que destacamos no começo, “velha” não é uma palavra que representa Fernanda Montenegro. Aos 88 anos ela não para e ainda é daquelas que só conta sobre os projetos quando já têm data para estrear. “Eu tenho a novela até maio e depois devo fazer dois ou três filmes. Porém, ainda são projetos em andamento. Por isso prefiro não ir muito além disso. A princípio, pelo menos”, contou Fernanda Montenegro que, de idosa, só os cabelos brancos – e por vontade própria. “Eu acho melhor. É bem mais confortável deixar todo branco porque não tem aquela chatice de ficar toda hora retocando a raiz. Pintar cabelo é um horror, ainda mais porque tem vez que pega mais e outras que pega menos. E o resultado é aquela cor de burro quando foge. Então eu prefiro que seja branco mesmo e ponto”, disse.

Pesquisas relacionadas