Cinema & TV

No ar em novela portuguesa, Carolina Kasting contou sobre a carreira em outro país: “Considero que vivo hoje o auge da minha capacidade como atriz”

Morando há sete meses em Portugal com a família, a atriz está em um importante momento para mostrar seu trabalho e abrir ainda mais oportunidades na profissão

Publicado em 26/12/2018 | Por Bárbara Tenório

Atriz, artista visual e poeta. É assim que Carolina Kasting se define. Do alto dos seus 22 anos de carreira nas telinhas, a atriz brasileira está em uma nova e marcante fase da vida profissional e pessoal. Ela aceitou o convite da TVI, principal canal aberto de Portugal, juntamente com a autora Maria João Costa para viver a traficante de órgãos Camila na novela portuguesa Valor da Vida. A atriz coleciona prêmios no teatro e importantes papéis em emissoras brasileiras. Ela foi a protagonista Valentina, em Anjo Mal, quando estreou em 1996, na TV Globo, e deu vida à personagem Rosana, em Terra Nostra, que segundo a atriz foi um papel muito especial. Vivendo em Lisboa com os filhos e o marido, Carolina conversou com o site HT sobre a nova rotina e o papel de vilã no folhetim português.

Carolina Kasting está morando em Portugal e atuando em novelas (Crédito: Faya)

Carolina Kasting está morando em Portugal e atuando em novelas (Crédito: Faya)

Se dividindo entre a família e as gravações, a atriz está feliz em protagonizar a história de uma importante autora para a teledramaturgia portuguesa. Todas as personagens vividas por Carolina no Brasil foram fortes e contribuíram para seu aprendizado na profissão. Entretanto, o atual momento é um marco. “Considero que vivo hoje o auge da minha capacidade como atriz. Faço o papel de uma mulher madura que sabe o que quer. Interpretar uma vilã com trajetória de heroína é um momento sublime que estou desfrutando ao máximo”, contou.

No elenco de Valor da Vida, estão também outros atores brasileiros, como Thiago Rodrigues e Marcello Antony. A história traz para conhecimento público a miséria humana e limites éticos através da questão do tráfico de órgãos. Esse comércio ilegal é a segunda prática criminosa mais lucrativa, de acordo com dados da ONU. Só fica atrás do tráfico de armas. A atriz, no ar como a traficante Camila, vê a relevância de falar sobre esse assunto presente na realidade tanto brasileira quanto portuguesa. “As maiores vítimas são pessoas em situação precária de vida desesperadas por melhorar sua condição. Um assunto triste que muitos ainda desconhecem. Minha personagem mostra isso, trazendo uma discussão sobre o tema. A questão é, se legalizado o comércio de órgãos, o mercado negro não existiria, eliminando assim o intermediador, que se aproveita da situação, única e exclusivamente para ter lucro”, ressaltou a atriz.

A atriz interpreta a traficante de órgãos Camila na novela portuguesa Valor da Vida (Crédito: Faya)

A atriz interpreta a traficante de órgãos Camila na novela portuguesa Valor da Vida (Crédito: Faya)

Além de tantos trabalhos importantes para a dramaturgia brasileira, Carolina interpreta um papel especial, o de ser mãe de Tom e Cora, frutos do casamento com o diretor e designer Maurício Grecco. A família fez as malas e se mudou há sete meses para um bairro no centro histórico de Lisboa. Segundo a atriz, a condição de artista do casal permite lidar muito bem com as mudanças que a profissão exige. “Já nos adaptamos. As crianças estão na escola e Maurício está fazendo cursos de aprimoramento de arte e desenho. Minha família é minha base, meu porto seguro. Ora eu estou trabalhando muito, ora meu marido. Minha rotina é entre as gravações e eles que já estão bem adaptados e felizes com a oportunidade de conhecer outra cultura”, contou Carolina que disse estar realizada com o sucesso da novela. As pessoas têm amado. Há todo o reconhecimento do público português e de outros países. A novela tem grande audiência nas plataformas digitais também. Se dá muito por conta da credibilidade que os atores e as telenovelas brasileiras têm no mundo”, comentou.

As gravações da trama que estreou em setembro estão chegando ao fim. Os últimos episódios serão gravados até os primeiros meses do ano que vem. Carolina é só elogios à produção do canal e compara a qualidade aos trabalhos de ponta das emissoras brasileiras. Todo o elenco foi preparado anteriormente pelos diretores de atores Marco Madeiros e Erica Rodrigues e pela equipe de realizadores de Sergio Graciano: Manuel Pureza, João Gomes, Ricardo Carreira e Tiago Marques. A atriz acrescentou: “Os ensaios que fizemos antes de começarem as gravações foram fundamentais para a construção dos personagens e da relação entre os atores. Meus colegas portugueses são incríveis. Gostaria de tê-los para sempre”.

Carolina Kasting está morando com o marido, Maurício Grecco e os dois filhos no Centro de Lisboa (Crédito: Faya)

Carolina Kasting está morando com o marido, Maurício Grecco e os dois filhos no Centro de Lisboa (Crédito: Faya)

O público português consome filmes, séries e novelas brasileiras há anos, por isso, esse intercâmbio de atores para lá já era esperado, segundo Carolina. “Esta troca é rica para os dois países. Sinto-me muito honrada em ser uma referência desta mudança. Com certeza, me trará frutos no Brasil e em Portugal”, disse a artista que admitiu ter recebido o convite no momento ideal: “A proposta foi irrecusável e em um momento em que meu marido estava disponível para vir com as crianças para Portugal”.

Os prazeres de Carolina em Portugal são muitos. Ela descobriu um novo hobbie: a fotografia. Assim que terminarem as gravações, ela quer fazer uma viagem para registrar cidades portuguesas. A atriz pretende voltar ao Brasil para dar andamento aos trabalhos que ficaram suspensos com a mudança de país, como o monólogo Liv, sobre a vida da atriz e diretora Liv Ullmann, com texto de Mauricio Arruda Mendonça e direção de Paulo de Moraes. As expectativas para projetos futuros vão além. Ela quer montar uma exposição de fotos com registros feitos na Rocinha. A mostra será batizada Rocinha: tão longe, tão perto. Continuaremos seguindo os passos de sucesso de Carolina Kasting seja por aqui ou em Portugal.

Pesquisas relacionadas