Cinema & TV

Na fila A do Minas Trend, Flávia Alessandra adianta segunda parte de filme sobre a Lava Jato e garante: “A história vem ainda melhor”

A atriz assistiu ao desfile de Letícia Manzan e elogiou: "O Minas Trend é um evento importantíssimo, que tem um peso enorme no Brasil inteiro"

Publicado em 19/04/2018 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

Bastou Flávia Alessandra ocupar seu lugar na fila A de um dos desfiles do Minas Trend para que diversos flashes estourassem por ali. Apaixonada pela moda mineira, a atriz elogiou: “O Minas Trend é um evento importantíssimo, que tem um peso enorme no Brasil inteiro, já tem seu lugar garantido no país. Sou entusiasta da moda mineira há muitos anos, quando estava começando a despontar. Acho que aqui é um núcleo de gente talentosa e criativa, que sou realmente muito fã. Sempre tive uma relação bem próxima com a moda, então estar aqui é um privilégio”, disse ela, que já se prepara para voltar às telinhas.

Flavia Alessandra no backstage do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Trata-se de “O sétimo guardião”, próxima trama das 21h, assinada por Aguinaldo Silva. Longe das novelas desde “Êta mundo bom”, de Walcyr Carrasco, Flávia dará vida a um dos principais personagens da história. “Ainda não posso contar nada, Aguinaldo pediu mistério total. Faço a Rita de Cássia e sou parte do núcleo da comédia, é tudo que adianto”, riu. Falando em comédia, a atriz está flertando bastante com o gênero: ela também estreia, no segundo semestre do ano, um longa com Leandro Hassum. “É uma comédia romântica chamada ‘O amor dá trabalho’”, contou.

Pensa que acabou? Pois a atriz também tem se preparado para rodar a continuação de “Polícia Federal: A lei é para todos”, que conta os eventos do processo da Lava Jato, um dos maiores escândalos políticos do país. Se o primeiro filme conta a história até março de 2016, tendo como foco principal o envolvimento do PT no esquema, o segundo vem com ainda mais casos, como o envolvimento do PSDB e outros eventos. A presença do Ministério Público na trama também será maior. Além de Flávia, Antônio Calloni e Marcelo Serrado continuam no projeto. “É um tema muito em voga, com muita história. Acho que o segundo filme vem muito mais bacana porque o leque se abre para outros partidos e questões. A história vai ser mais gostosa de contar. No primeiro eram muitos anos de Lava Jato para sintetizar apenas uma parte do processo. Agora vai ser melhor ainda”, garantiu. Mal podemos esperar.

Pesquisas relacionadas