Cinema & TV

Mesclando vários talentos, Jonas Bloch integra elenco de ‘Bom Sucesso’ e inaugura, no Rio, mostra de arte

O ator que estará na nova novela das 19h, mostra, na vida real, a verve artista plástico, a partir de amanhã, na Galeria Duilio Sartori, no Jardim Botânico. A expô vai ser montada também em Portugal

Publicado em 19/07/2019 | Por Heloisa Tolipan

Jonas Bloch em ‘Bom Sucesso’ será o empresário ambicioso Eric Feitosa (Foto: João Cotta/Globo)

*Por Rafael Moura

“Um empresário muito rico, porém de índole duvidosa. Um autêntico vilão!”. Foi assim que os autores da novela ‘Bom Sucesso’,  Paulo Halm e Rosana Svartman, definiram ao site HT o personagem Eric Feitosa, vivido por Jonas Bloch. O experiente ator – com quase 50 papéis na televisão, 36 no cinema e teatro – e artista plástico conversou conosco durante a festa de lançamento da próxima novela das 19h, no Rio Scenarium, berço da boemia carioca, na Lapa, e revelou detalhes sobre esse homem ambicioso que viverá na ficção e ainda comentou sobre a nova coleção de desenhos que o público, poderá conferir na Galeria Gabinete Duilio Sartori, no Jardim Botânico, a partir de amanhã, dia 20.

Na ficção, o investidor, que almeja comprar a editora Prado Monteiro, faz jogadas com Diogo, interpretado por Armando Babaioff, sem que ninguém desconfie. “Ele é um milionário que pretende comprar a editora e tem uma história no passado. Resolve colocar para fora esse nó na garganta”, revelou o ator, acrescentando: “É um personagem que vai entrando pouco a pouco na trama e a história dele se desenrola da metade para o final da novela”.

Jonas garantiu ao site HT que “ao mesmo tempo que o personagem tem um lado vilão, ele também se faz de vítima. Existem muitas contradições em toda essa história e é interessante que não fica um folhetim unilateral”, ressaltou. Para Jonas Bloch estrear uma novela é sempre um emoção diferente. “É um desafio, um personagem novo que vai se construindo ao longo dos capítulos, por isso é sempre um recomeço. É um dos prazeres mais fascinantes da nossa carreira, porque não entra na rotina. Cada vez mais podemos descobrir novas aptidões”, pontuou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O ator tem a verve artista plástico também. E, a partir do dia 20, irá expor a série ‘Jonas Bloch e o imaginário liberto’, na galeria Gabinete Duilio Sartori. “Eu sou formado também em artes visuais. E já fiz duas ou três exposições. Agora, resolvi expor novamente como um incentivo para desenvolver a criatividade e explorar novos horizontes”, afirmou. Para ele, desenhar é uma maneira de redescobrir a vida, “sair um pouco do conforto, ainda mais quando você tem uma carreira já estabelecida. Eu estou com uma exposições já marcada para Lisboa, logo depois da novela”, comemorou.

A galeria, na Rua Lopes Quintas, onde nasceu Vinicius de Moraes, tem um mix minimalista e industrial. Um espaço multiartístico que abriga peças de design que vão desde papelaria à esculturas, além de artigos de decoração e acessórios femininos. “Tudo é muito intuitivo no Gabinete e há uma harmonia natural entre as peças do acervo”, explicou Duilio Sartori. Segundo o galerista, a inspiração para esse novo projeto veio das memórias afetivas da infância, incluindo o quarto de bagunça na casa de seus avós, na Região Serrana.

Jonas Bloch, que começou sua carreira na extinta TV Tupi, voltou em 2017 à Globo, após uma longa temporada na Record TV. Desde então, ele já interpretou dois antagonistas na emissora: Wolfgang, na elogiada ‘Novo Mundo’, 2017; e o racista bispo católico Tadeu, na recentemente exibida minissérie ‘Se Eu Fechar os Olhos Agora’, em 2018.

 

Pesquisas relacionadas