Cinema & TV

Isabel Fillardis revela projeto de programa para televisão sobre ancestralidade e analisa mudanças na sociedade moderna: “A gente não suporta mais mentiras, falsidades e inverdades”

No teatro, a atriz está tentando captar recursos para estrear o espetáculo "Lapinha". Sobre as atuais condições para se produzir cultura em tempos de crise, Isabel destacou a união dos atores e diretores em prol de um objetivo maior. "Nós da classe artística somos um grupo bem unido e não vamos desistir porque sabemos que é com educação e cultura que se muda o país e o mundo"

Publicado em 25/01/2017 | Por Julia Pimentel

Atriz, modelo e apaixonada pelo samba. Na plateia da Arena Banco Original, encontramos Isabel Fillardis em êxtase no último domingo com os shows de Thiago Martins, Péricles, Mart’nália e Mosquito. Apaixonada pelo ritmo genuinamente brasileiro, a atriz ressaltou a importância de celebrar a pluralidade sonora da nossa cultura. “Nessa noite, eu vivi o encontro de grandes amigos e cantores em um único palco. Então, é uma verdadeira celebração em família da música brasileira. A mistura é sempre boa. Essa é a identidade do Rio de Janeiro, do Brasil e da nossa cultura nacional. Viva a diversidade”, disse Isabel que também não poupou elogios ao festival promovido pelo banco Original. A atriz, que foi pela primeira vez ao Armazém 3 no último domingo, elogiou a estrutura, a organização a climatização e o espaço gastronômico do evento. “Eu adorei a ideia dos food trucks no Calçadão Original. São práticos, não ocupam muito espaço e são deliciosos”, completou.

Veja como foi: Day 9: Arena Banco Original recebe Thiago Mratins, Péricles, Mart’nália, Mosquito e Suel em encontro musical que celebra o samba e o pagode

Conheça também: Arte, gastronomia e vista deslumbrante: conheça o Calçadão Original, espaço aberto ao público no Boulevard Olímpico que tem a pluralidade como conceito principal

Isabel Fillardis na Arena Banco Original (Foto: Felipe Panfili)

Se na noite do fim de semana passado Isabel Fillardis era nó animação, quando o assunto é a sua carreira artística a empolgação não é diferente. Depois de ter deixado o elenco da Globo e confessado que sofreu com a demissão, agora a atriz se dedica ao teatro a novos projetos. Nos palcos, Isabel está em busca de captação para a peça “Lapinha”. O espetáculo, que já esteve em cartaz no Rio de Janeiro e em breve deve estrear em São Paulo e Salvador, conta a história da cantora lírica que encantou D. João VI. No entanto, Isabel Fillardis contou que está sentindo na pele as dificuldades para se produzir cultura em tempos de crise. “Sem dúvidas, está bem mais difícil por uma questão política que todos sabem. Mas nós da classe artística somos um grupo bem unido e não vamos desistir porque sabemos que é com educação e cultura que se muda o país e o mundo. Somente dessa forma a gente vai ter de volta um lugar melhor para viver”, ressaltou.

Paralelo ao projeto para o teatro, Isabel também contou que tem planos para a TV. Desta vez, a atriz muda de posição e ocupa o lugar de apresentadora. Ainda em fase de elaboração, ela nos adiantou que está produzindo um programa piloto para ser vendido para a TV aberta ou para a fechada. A temática do programa? Ancestralidade. “Existem questões dentro da ancestralidade que são passadas pela oralidade e, com o tempo, vão se perdendo. Esse é um dos pontos. O outro assunto é a questão do antes e do agora, do passado e do presente se fundindo. Eu acredito que nós precisamos resgatar situações do passado para conseguir melhorar o hoje. Existem fatos e memórias lá de trás que, se resgatada, ajudariam a resolver presentes da realidade, por exemplo”, justificou.

A atriz contou que está produzindo um programa ´piloto sobre ancestralidade para vender às TVs abertas ou fechadas (Foto: Felpe Panfili)

O dualismo do presente e do passado apontado por Isabel Fillardis também se faz presente quando o assunto são as transformações da sociedade moderna. Hoje, termos e ideais que eram aceitáveis no passado, são inimagináveis nos dias atuais. Seja com a mulher, o gay ou o negro, as mudanças fazem parte do novo panorama social. Sobre essa renovação de conceitos e ideologias, Isabel Fillardis foi categórica ao analisar. “A gente não suporta mais mentiras, falsidades e inverdades. Cada vez mais as pessoas estão querendo colocar aquilo que têm de melhor para fora. Não importa o gênero, a situação ou a cor, o que faz diferença é o caráter e o respeito que a pessoa conquistou com a sua força de trabalho. É isso que nós temos que aprender: o diferente faz parte”, declarou a atriz Isabel Fillardis.

Pesquisas relacionadas